Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo (Eça de Queiroz)

By

A culpa é da Globo!

globoNo ápice dos protestos, no final de junho, fui surpreendido por uma convocação da minha filha, de dez anos, para participar de um protesto contra a Globo. “Um dia sem Globo” era o mote do protesto organizado pela galerinha do “Face”.

Dupla surpresa para mim. Primeiro, porque na minha casa todos são apolíticos. Segundo, pelo engajamento demonstrado por minha filha que justificava o porquê do protesto: “A Globo só mostra os baderneiros! Queima o filme dos manifestantes!”, justificou.

Neste momento lembrei de uma manchete recente do blog do ex-jornalista Paulo Henrique Amorim, o famoso Conversa Afiada (para mim Conversa “Fiada”, mesmo) , que também metia o pau na Globo: “Jornal Nacional: 40 minutos para os protestos, 1 minuto para Dilma!”.  Bom, na certa ele queria que a Globo, para ser imparcial, cronometrasse 20 minutos de cobertura dos protestos e 20 minutos repetindo a única frase que a Dilma tinha proferido até então: “o Brasil acordou mais forte”. A audiência iria bombar, certamente!!!

Trocando em miúdos, enquanto os revolucionários mirins diziam que a Globo queria enfraquecer o movimento, o porta-voz do PT na esgotosfera, Paulo Henrique Amorim, acusava a Globo de incentivar o movimento. Ou seja, a Globo é pau pra toda obra.

Para quem não conhece PHA (a sigla, como também é conhecido o ex-jornalista), ele é hoje o maior ícone da esgotosfera, uma nova modalidade de “jornalismo” cuja característica mais marcante é o escarnio, a zombaria e, principalmente, incitação ao ódio partidário. Leia mais

By

Lula e a “Mídia Golpista” (PARTE 3)

Terminamos o segundo post desta série com uma pergunta: a quem interessa uma imprensa desmoralizada? A resposta é óbvia: a todos os corruptos do país, especialmente os corruptos políticos.

Neste contexto, o atual Governo presta um grande desserviço a nossa democracia, pois, ao usar sua popularidade para colocar a sociedade contra a imprensa, Lula coloca a faca e o queijo nas mãos dos congressistas para que estes elaborem uma nova lei de imprensa, de acordo com seus interesses.

Um mau prenúncio

O projeto de lei do Dep. Paulo Maluf que limita os poderes do Ministério Público na investigação de políticos é uma mostra do que pode vir a ocorrer num futuro com uma nova lei de imprensa criada por um Congresso em conflito com a mídia. Este mesmo projeto (já aprovado na Câmara e atualmente em tramitação no Senado) foi usado pelo próprio presidente Lula para “alertar” o Ministério Público com uma possível “castração de poderes”, caso o novo procurador geral da república não tivesse cuidado com as “biografias” dos investigados (no caso, Sarney). Leia mais

By

Lula e a “Mídia Golpista” (PARTE 1)

Nos últimos meses a Internet tornou-se um grande campo de batalha ideológica entre os defensores incondicionais de Lula e seus os críticos. Na verdade, este é um processo que vem ocorrendo em menor grau desde o escândalo do Mensalão, mas que arrefeceu após as eleições de 2006. Recentemente a batalha recomeçou devido principalmente a cinco graves erros políticos do Governo Lula.

Erro nº 1: o eterno palanque

O presidente, desde que assumiu o governo, nunca desceu do palanque. Em todas as oportunidades que teve de falar em público, procurou sempre se apoderar de todos os méritos pelo bom momento econômico que vive o país, fazendo comparações descontextualizadas em relação ao governo anterior, apesar de não mudar uma vírgula das políticas “neoliberais” herdadas e, paradoxalmente, tão criticadas quando oposição. Leia mais