Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo (Eça de Queiroz)

By

A incrível decadência argentina e suas lições para o Brasil

argentinaExiste uma piada que diz que o melhor negócio do mundo é comprar um argentino pelo que ele realmente vale e revendê-lo pelo que ele acha que vale.  O pano de fundo desta piada é o orgulho argentino, conhecido em todo mundo. É este mesmo orgulho que está na raiz da rivalidade entre Brasil e Argentina, algo que transcende o futebol.

Basta imaginar que até o início dos anos 50 a Argentina era a sexta maior economia do mundo, com uma população escolarizada, recursos naturais abundantes e uma indústria pungente que disputava de igual para igual até mesmo em setores de alta tecnologia, como o automotivo. E não se tratavam de apenas filiais estrangeiras. A Argentina tinha sua própria marca de automóveis (SIAM), além de várias outras de eletrodomésticos. A riqueza argentina era tamanha que o país, em 1920, chegou a ter reservas em ouro superiores ao decadente império britânico e ao emergente novo império norte-americano. Era praticamente um “europeu” latino americano. Não por acaso, o país tornou-se o destino preferido de milhões de refugiados das duas guerras mundiais, inclusive de carrascos nazistas acolhidos por Perón.

Meio século depois, a Argentina não passa de mais um problemático país latino-americano, com as conhecidas mazelas que afligem o continente, como favelas, violência crescente, inflação galopante, analfabetismo, doenças epidêmicas entre outros. A decadência da Argentina é tão evidente que o país virou um case internacional, citado como um caso raro de país que “involuiu” nas últimas décadas.

Uma rápida comparação com o Brasil dá uma ideia da decadência dos nossos hermanos. A economia que até o final dos anos 40 era maior que a nossa, hoje é menor que a economia do estado de São Paulo. Agora imagine-se na pele de um argentino que viveu este apogeu, ver o país hoje em mais uma moratória, com uma inflação de 40%, dependente da economia brasileira e, claro, vendo os “macacos” brasileiros serem campeões mundiais por cinco vezes!

Mas afinal, o que causou toda esta decadência? Como a Argentina conseguiu empobrecer justamente no momento em que tantos países antes miseráveis ascenderam econômico e socialmente, a ponto de alguns deles integrarem hoje o clube dos ricos? Leia mais

By

Por que esquerdista torna-se direitista, mas nunca o contrário?

placa_esquerda_direitaO mesmo questionamento pode ser feito em outros níveis da disputa ideológica, como, por exemplo, por que milhões de militantes petistas migraram para o outro lado, mas nunca o contrário?

Pare um pouco para pensar e tente responder, honestamente, a este questionamento. Não estou falando do cidadão comum que acompanha a política vagamente pelas manchetes dos telejornais (e, portanto, muito mais suscetível a mudar de opinião de acordo com os ventos do momento), e sim de pessoas engajadas politicamente, muitas das quais dedicaram suas vidas às causas em que acreditavam.

Claro que em um universo de milhões de pessoas, sempre pode aparecer uma exceção (principalmente quando motivações financeiras entram em cena), mas, de um modo geral, não é o que acontece. Não existem antigos ícone do conservadorismo ou do liberalismo brasileiro ou mundial que tornaram-se socialistas convictos, por exemplo. No entanto, poderíamos citar milhares (talvez milhões) de grandes nomes da política em todo mundo que já foram algum dia socialistas convictos e hoje são seus ferrenhos críticos. Por que isso acontece? Será que existe um “complô” da direita mundial para cooptar esquerdistas? Serão todas estas pessoas “traidoras” da causa esquerdista? Ou será que estas pessoas foram convencidas pela realidade de que estavam equivocadas? Leia mais

By

As constantes guinadas do PT à esquerda e seus reflexos no futuro do Brasil

madura_dilma_chavezQue o PT deu uma guinada ainda mais à esquerda é um fato.  Além de colocar nas diretrizes do eventual segundo mandato de Dilma o objetivo explícito de “construção do socialismo” no Brasil, uma aproximação ainda maior com os países do eixo socialista, uma nova tentativa de “regulação” da mídia, entre outros objetivos de fazer tremer qualquer liberal, a presidente Dilma publicou, na surdina, e quase simultaneamente, o famigerado decreto 8.243 que dá poderes institucionais aos chamados “Conselhos Populares”, totalmente controlados por partidos de esquerda, configurando assim um verdadeiro poder paralelo ao Congresso (ver aqui nosso post com os links oficiais).

Dias depois, o PT já vem com mais uma “novidade”, agora com o objetivo explícito de moldar de vez a nossa constituição, conforme suas conveniências políticas: a convocação de um plebiscito para a criação de uma nova Assembleia Nacional Constituinte.  Dilma já tinha tentando algo semelhante logo após as manifestações de junho de 2013, mas esbarrou no desconhecimento da lei, motivo pelo qual teve que recuar no dia seguinte. Mas a turma da esquerda não desiste nunca. Se não foi possível via iniciativa da presidente, então que a militância saia as ruas para colher assinaturas para convocar um plebiscito (ver aqui). Claro que entre o PT está disfarçado na lista enorme de entidades participantes que inclui também alguns inocentes úteis, mas quem conhece o processo político do Brasil sabe o quanto o PT se envolve até o pescoço em tais movimentos. Leia mais

By

A crônica de uma tragédia anunciada: o desmonte das economias bolivarianas

policia_bolivarianaO “sucesso” da esquerda na América Latina na década de 2000 está intrinsecamente ligado à globalização chinesa, que possibilitou o mais rápido crescimento econômico do capitalismo, desde o final da II Guerra Mundial.

A entrada de milhões de chineses no mercado global teve dois efeitos benéficos para as economias periféricas: 1) Aumentou a demanda por produtos primários, principalmente alimentos e minérios; 2) Provocou uma deflação nos produtos industrializados, principalmente de alta tecnologia.

Com a aceleração do crescimento dos países emergentes, estes passaram também a ser os destinos preferidos dos investidores internacionais. Com mais dólares entrando e turbinando as reservas cambiais, as moedas locais foram valorizadas, aumentando o poder aquisitivo dos emergentes e tornando ainda mais evidente a sensação de progresso. Leia mais

By

Um país cada dia mais dividido e cheio de ódio

dilma_vaiadaAmigos, este post é um desabafo de um ex-petista. Sei que hoje sou visto de forma enviesada por muitos de meus amigos de outras épocas, mas este post é dedicado a eles e todos os petistas que ainda não perceberam que foram enganados por Lula e pelo PT.

E por que tenho me empenhado tanto neste assunto ultimamente? Porque percebo já há muito tempo que estamos trilhando o mesmo caminho sem volta da Venezuela, nosso vizinho que está à beira de uma guerra civil. Tenho alertado sobre este processo gradativo aqui no nosso blog desde 2009 e a cada ano vejo concretizados os meus temores, conforme pode ser visto nos meus últimos posts.

Recentemente ganhei um colega de trabalho venezuelano que está no Brasil justamente para se afastar do inferno que está a Venezuela. Conversamos sempre que podemos sobre as novidades de ambos os países e a constatação é sempre a mesma: o Brasil de hoje é a Venezuela de alguns anos atrás. Infelizmente, caminhamos a passos firmes para a recessão, com inflação, população em pé de guerra, protestos em todos os lugares, violência galopante e, por fim, a consolidação do autoritarismo. Não é preciso ser nenhum cientista político para perceber que já estamos vivendo isso no Brasil. Em escala menor, mas progressivamente e cada ano mais rapidamente. Leia mais

By

Por que muita gente honesta ainda admira Lula?

lulaA palavra “ética” vem do grego “ethikos”, que significava “portador de caráter”. Para os gregos antigos a ética significava a busca pelo melhor modo de viver e conviver. Em outras palavras, significa que não devemos fazer aos outros o que não gostaríamos que fizessem a nós.

Dito isto, te pergunto como você se sentiria se um de seus mais próximos amigos afirmasse publicamente que você nunca foi gente de sua confiança?

Pois é. Este é apenas um dos muitos exemplos de falta de ética explícita de Lula, documentados com áudio e imagem para todo mundo ver (ver aqui). São inúmeros os episódios ao longo de sua trajetória política. Mentir, caluniar, zombar, pousar de vitima, colocar-se acima do bem e do mal são apenas algumas de suas práticas mais comuns.

Boa parte da nossa população já percebeu tais padrões repetitivos no discurso de Lula. No entanto, muita gente honesta ainda continua admirando-o, alguns de maneira quase religiosa, a ponto de acreditarem que “Lula é uma dessas pessoas enviadas por Deus ao mundo para fazer avançar a humanidade”! Sério. Já ouvi isso de pessoas ditas espiritualizadas. Como explicar tamanha fascinação coletiva em meio a tantas provas de falta de ética? Leia mais

By

A crônica de uma tragédia anunciada: o objetivo declarado de “construir” o socialismo

lula_chavezNo segundo post desta série citei várias ações autoritárias do PT desde o primeiro ano de governo, sempre tentando subjugar as demais instituições do Estado, inclusive os poderes Legislativo e Judiciário. Nas duas últimas semanas, o PT “avançou” ainda mais rapidamente no seu objetivo de “socializar” o Brasil. E dessa vez não teve meias palavras. O PT colocou nas diretrizes de um eventual segundo mandato de Dilma o compromisso explícito de “INVERTER PRIORIDADES E ESTABELECER UMA CONTRA-HEGEMONIA AO CAPITALISMO, CAPAZ DE CONSTRUIR UM PROJETO DE SOCIALISMO RADICALMENTE DEMOCRÁTICO PARA O BRASIL” (ver aqui o documento original do PT)

E antes que alguém diga que a presidente não sabe sobre tais diretrizes, o deputado federal Geraldo Magela (PT-DF), secretário-geral do PT, já garantiu que nenhuma proposta do partido é feita à revelia da presidente (ver aqui).

Ou seja, aquele acanhamento inicial que levou o PT esconder as atas do Foro de São Paulo e a escrever a famosa Carta aos Brasileiros já não existe mais.  Aliás, desde o final da década passada o próprio Lula, falando no Foro para a “companheirada”, já se gabava da estratégia de esconder os passos iniciais da organização de partidos de esquerda que até então já tinha ajudado a eleger 12 presidentes na América Latina.

Portanto, nenhuma surpresa para quem acompanha o processo gradativo gramsciano de conquista da hegemonia da opinião pública para assegurar a “legitimidade” da construção do tal “socialismo democrático” que de democrático não tem nada, afinal pressupõe uma opinião publica manipulada pela cúpula detentora do “monopólio das virtudes”.

A única surpresa disso tudo é a aceleração do processo de “avanço” socializante do PT nas últimas semanas. Além do documento das diretrizes citado acima, a presidente Dilma assinou na sexta-feira, 23 (quando os jornalistas já estão em clima de fim de semana), um decreto que cria uma tal “Política Nacional de Participação Social” e um certo “Sistema Nacional de Participação Social” (ver aqui o decreto). Leia mais

By

A barbárie tomando conta do Brasil

protestosJá presenciei diversas greves de policiais militares. Mas nunca vi cenas como as desta quinta-feira em Pernambuco. E olha que já tivemos uma greve que durou doze dias em 1997!

Arrastões, vândalos correndo atrás de caminhões em movimento para saqueá-los, bandidos cobrando “pedágios” para permitir a passagem de carros, pessoas ilhadas em seus próprios estabelecimentos, assaltos e, claro, assassinatos: 27 em menos de dois dias de greve!

Não eram apenas bandidos comuns. Havia crianças, mulheres, senhores e senhoras participando da “revolução” dos pobres. Todos unidos pelo espirito coletivo que os faz se sentirem mais fortes e corajosos para tomar dos ricos “tudo que lhes foi roubado pela mais-valia”. É o mesmo espírito que move o MST e tantos outros movimentos que pregam a tomada de posse da propriedade alheia. São os “agentes revolucionários” que roubam, sequestram e até matam pela causa, exatamente como fizeram os revolucionários dos anos 60 e 70 que hoje estão no poder.

São estas pessoas que hoje inspiram os saqueadores e invasores de todo país. Se nossa presidentA assaltava bancos, por que não posso assaltar? Se nossa presidentA sequestrava, por que não posso sequestrar?  Se o grande líder Lula não estudou e chegou a presidente, por que devo estudar? Leia mais

By

A crônica de uma tragédia anunciada: Na oposição, “quanto pior melhor”. No poder, nacionalismo em alta

lula_xingandoNo post anterior desta série, mostramos como o Foro de São Paulo teve um papel importante na coordenação dos esforços para eleger presidentes de esquerda em todo o continente, com o objetivo de implementar a agenda socialista de forma gradativa, como preconizada por Antonio Gramsci. A partir deste post, vamos falar das estratégias de conquista, manutenção e perpetuação no poder colocados em prática pelos governantes de esquerda. Vejamos:

Antes de chegar ao poder, os partidos de esquerda organizados via Foro de São Paulo fizeram violentas e irresponsáveis oposições, sempre se apresentando como os porta-vozes da ética e do povo. Eram os “reis das CPIs”. Bradavam contra tudo e contra todos. No Brasil, o PT notabilizou-se por ser contrário às principais reformas que colocaram o Brasil nos trilhos, entre elas o Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal. Torceu sempre pelo pior, pois esta era a sua chance de colocar em prática sua maior aspiração: a chegada ao poder. Nunca demostrou a menor disposição em contribuir com algo positivo. Mesmo sendo um dos principais responsáveis pela derrubada de Collor, rejeitou apoio ao governo de transição de Itamar Franco.

Leia mais

By

O macunaíma de Garanhuns e a “arte” de mentir descaradamente

lulaNão são poucas as pessoas que conviveram com Lula desde o início da sua carreira política que afirmam categoricamente que o ex-presidente não tem caráter. José Nêumanne Pinto, César Benjamim, Hélio Bicudo, Francisco de Oliveira são apenas alguns exemplos (ver aqui). Isto para não falar de outros mais sutis como Fernando Gabeira, Francisco Welfort e Eduardo Jorge que medem as palavras, mas repetem o óbvio: Lula é um oportunista.

Nesta semana o nosso Macunaíma de Garanhuns deu mais uma amostra da sua falta de escrúpulos em entrevista a uma emissora de TV portuguesa. Como sempre tentando se safar, Lula renegou seus próprios companheiros presos na Papuda: “não são gente de minha confiança”, afirmou categoricamente sobre os mensaleiros (ver aqui).

Imagino a cara do ator global e militante fanático do PT, José de Abreu, ao ver esta entrevista. Na semana anterior, o cara já estava fumaçando nas redes sociais, ameaçando até desfiliar-se do PT caso o Lula e a Dilma não fizessem alguma coisa para libertar seus “presos políticos”.  Sim, ele credita nisso! O PT é quem governa o país, indicou dez dos onze ministros que julgaram o mensalão e os embargos infringentes, mas ainda assim ele e milhões de petistas acreditam piamente que os condenados são “heróis”, vítimas de um estado “aparelhado” pela direita!!! Leia mais

By

A crônica de uma tragédia anunciada: o papel do Foro de São Paulo na ascensão do bolivarianismo

foro_de_sao_pauloForo de São Paulo: como tudo começou

A ascensão da esquerda na América Latina tem um marco histórico: o Foro de São Paulo, realizado pela primeira vez em 1990. A ideia da criação do evento foi de Fidel Castro. Na ocasião, o ditador cubano buscava outra fonte de renda para manter seu regime, uma vez que, com a queda do bloco comunista, a ilha tinha perdido a “mesada” dos soviéticos. Portanto, para Fidel, o Foro representava uma esperança de recuperar, na América Latina, pelo menos um pouco do que foi perdido com a derrocada do leste europeu, uma questão de sobrevivência para Cuba.

O PT comprou a ideia e passou a financiar o projeto castrista de unificar os esforços de todos os partidos de esquerda, sindicatos, associações comunitárias e até grupos terroristas como as Farc da Colômbia e o MIR do Chile.

As ações coordenadas deram resultado. Depois de 8 anos, o Foro conseguiu eleger o primeiro presidente pela via democrática: Hugo Chaves. Desde então, o Foro tem colecionado vitórias em toda a América Latina, a ponto de José Dirceu recentemente gabar-se de ter ajudado a eleger 14 presidentes no continente (hoje já são 16). Leia mais

By

A crônica de uma tragédia anunciada: a escalada autoritária do PT

PT_saldo_socialismoDurante muito tempo relutei em crer no caráter autoritário do PT. A cada nova investida do governo em aprovar projetos que traziam nas entrelinhas mecanismos de controle a instituições ou segmentos da sociedade, sempre procurei colocar um pouco de equilíbrio nas acaloradas discussões na web, pois nunca estive completamente convencido deste viés autoritário do PT.

Mas nada como o tempo para fazer emergir as verdades sufocadas pelas conveniências do momento. Uma coisa é uma ação isolada, um projeto mal elaborado, uma comunicação mal feita que possa suscitar diversas interpretações. Outra coisa são vários projetos ou ações apontando na mesma direção.

Por mais competente que seja um mentiroso, aos poucos ele vai deixado escapar algumas falas que contradizem seu discurso oficial. O Lula, por exemplo, um dos campeões de contradições na Internet, recentemente deixou escapar que “o Congresso e até os sindicatos são obstáculos” (ver aqui). Hugo Chaves, antes de se eleger em 1998 negou ser socialista, afirmou que Cuba era sim uma ditadura, que não pretendia se reeleger mais de uma vez, que não expropriaria empresas entre outras mentiras. No poder, todos vieram o que fez. Em uma da pérolas de Lula, ele, tentando comparar o Fernando Henrique a um ditador, descreve a si mesmo anos depois no poder. Imperdiível! (ver aqui). Leia mais

By

A crônica de uma tragédia anunciada: ascensão e decadência do bolivarianismo na América Latina

venezuela

O título deste post não é nada original, mas sempre soube que algum dia o usaria para falar do Brasil e dos nossos vizinhos latino-americanos influenciados pelo chavismo. Para quem não sabe, já que a nossa imprensa fala muito timidamente sobre o assunto, 39 pessoas já morreram na Venezuela desde que começaram os protestos contra o governo Maduro há pouco mais de dois meses.

Com o apoio do governo brasileiro e o silêncio de toda a América Latina, o governo venezuelano tem se mantido no poder única e exclusivamente pela força da repressão estatal. Para o então presidente Lula que há alguns anos dizia que “havia excesso de democracia” na Venezuela, os fatos ocorridos no nosso vizinho já lembram os chamados “anos de chumbo” da ditadura militar brasileira. Leia mais

By

Os segredos bilionários do PT e o silêncio da “imprensa golpista”

lulaSempre soube que muita sujeira viria à tona depois que Lula deixasse o poder, mas não esperava tanto. No último dia 15 ficamos sabendo de mais uma aventura do PT no exterior envolvendo U$ 6 bilhões (de DÓLARES!) em “segredo de estado” (ver aqui). Oficialmente, trata-se de “empréstimos” a Cuba e a Angola, porém ninguém sabe as condições dos “acordos”, os juros, os prazos e todas as garantias legais comuns a qualquer transação financeira normal e que deveriam ser de conhecimento público, mas não são.

Infelizmente o PT do poder é bem diferente do “guardião da ética e do patrimônio público” da época da oposição e, mais uma vez, recorreu a práticas comuns a regimes autoritários para encobrir mais esta “caridade” com o nosso dinheiro, a exemplo de episódios semelhantes com alguns vizinhos latino-americanos como a Bolívia, Equador, Paraguai e Argentina que também tiraram umas lasquinhas do nosso cada vez mais apertado orçamento.  A prerrogativa de “segredo de estado” garante o sigilo das operações que só poderão ter seus detalhes revelados a partir de 2027, depois que Lula tiver sido sepultado com todas as honras e glórias de “mito”.  Leia mais

By

Diferenças fundamentais entre Esquerda e Direita (parte 2)

gramsci

Antonio Gramsci, o pai do Marxismo Cultural

Como vimos no primeiro post desta série, a esquerda surgiu como uma forma de contestação da estrutura da sociedade europeia do final do século XVIII. Primeiro, em relação à monarquia francesa, onde contou com a ajuda da burguesia para derrubar a antiga nobreza. Depois, quando a monarquia francesa caiu, e os burgueses passaram a comandar a Revolução Industrial, a nova elite capitalista passou a ser o alvo principal dos esquerdistas.

As péssimas condições de trabalho durante a Revolução Industrial inspiraram filósofos franceses a pensar numa forma de tornar a sociedade menos desigual, mais justa e fraterna. Surgia então o Socialismo, formulado primeiramente por Saint-Simon, Charles Fourier, Louis Blanc e Robert Owen. Não era ainda o socialismo revolucionário que conhecemos hoje. Era mais brando. Propunha uma transformação gradativa da sociedade, estruturada no pacifismo, contando inclusive com a boa vontade da própria burguesia, algo mais próximo do que conhecemos hoje nos países escandinavos. Leia mais

By

Esquerda x Direita (parte 17)

Comunismo capitalista

Olá amigos! Finalmente chegamos às conclusões desta série. Peço desculpas se me estendi um pouco, mas achei necessário fazer uma recapitulação dos principais eventos que influíram direta ou indiretamente nos caminhos da Esquerda e da Direita nas últimas décadas, pois nosso objetivo é provocar a reflexão principalmente nos mais jovens, aqueles que não viveram a hiperinflação e estão começando a se familiarizar com a economia, o verdadeiro motor que molda a disputa ideológica.

E assim retornamos a pergunta inicial do nosso primeiro post: Afinal, Keynes é de Direita ou de Esquerda?

Primeiras conclusões

Até a queda do muro de Berlim, quando os esquerdistas ainda acreditavam no socialismo como alternativa ao capitalismo, Keynes era de Direita, no máximo um reformador do capitalismo. Aliás, o próprio Keynes se autoproclamou o “salvador do capitalismo”, a partir da crise de 1930, vale lembrar. Desde então, o keynesianismo passou a ser classificado como mais uma escola neoliberal da primeira metade do século XX (as outras são a Austríaca e o Monetarismo). Nesta época o termo “neoliberal” ainda significava “derivar do liberalismo”. Portanto, não tinha ainda o sentido pejorativo que as esquerdas o impuseram a partir dos anos 80. Com o fim do comunismo, restou às esquerdas se renderem ao capitalismo e aderir à escola menos liberal das três: o keynesianismo. Foi então que Keynes, depois de morto, passou a ser de “esquerda”. Leia mais

By

Um retrocesso na nossa democracia

Finalmente terminou a eleição mais longa, mais chata, mais superficial, mais radicalizada, mais debochada, mais manipulada, mais previsível, mais “religiosa” e mais baixa da história do Brasil. Difícil entender como, em meio a tanto progresso nos últimos anos, conseguimos retroceder naquela que é a nossa principal conquista das últimas décadas: a democracia.

E como chegamos a tal ponto? Pra começar, a campanha foi antecipada para o ano seguinte às eleições de 2006 com o lançamento do espalhafatoso PAC e, de quebra, da “mãe do PAC”: Dilma Roussef. Quem não lembra do Lula levantando a mão da candidata ainda desconhecida nos vários comícios que fez por todo o país a partir de 2007, anunciando as obras do PAC?

Um ano depois, Lula sedimentou o apoio a sua candidata no famoso encontro de prefeitos em Brasília, financiado com R$ 2,4 milhões dos cofres públicos. A principal moeda de troca: as obras do PAC. Leia mais

By

O “cara” do “cara”

Em um comício realizado nesta quarta-feira, na Bahia, Lula proferiu mais uma de suas pérolas. Segundo o comentarista Carlos Sardemberg, na Rádio CBN, ele teria dito textualmente o seguinte:

– Obama falou que eu era o “cara” há dois anos e nem sabia das pesquisas de popularidade que estão saindo agora. Se ele soubesse iria falar: não é que este “cara” não é o “cara” do “cara”!!!

Vejam a que ponto chegamos. Como se não bastasse o absurdo do presidente participar de comícios, descumprir as leis, desafiar as instituições democráticas, ainda temos que suportar o “cara” se elevar ao quadrado em mais uma corriqueira seção de autoglorificação.

Como continuo sem tempo (e sem saco para escrever), vou postar aqui uma boa entrevista publicada na Veja sobre este personagem chamado Lula, às vésperas de sua sonhada eleição plebicitária. Leia mais

By

Lula e a dívida pública (PARTE 3)

Da insinuação à mentira em cadeia nacional

No post anterior, falamos das insinuações do Governo Lula sobre o suposto pagamento da dívida externa com as reservas cambiais. No último domingo, véspera do 7 de setembro, o Presidente da República foi além das insinuações e afirmou com todas as letras: “Não só pagamos a dívida externa, como acumulamos reservas de 215 bilhões de dólares”.

Bom, o Governo deve ter feito uma mágica para pagar a dívida externa em segredo, pois, dois meses antes, o próprio Governo divulgou mais um aumento da dívida externa que chegou em julho de 2009 ao recorde de US$ 267,482 bilhões – contando com os US$ 71,585 bilhões de empréstimos intercompanhias das multinacionais a suas subsidiárias no país (ver matéria no Valor Econômico).

Vale salientar que hoje a dívida já deve ter sido acrescida de mais alguns bilhões, pois ainda nesta semana o Governo conseguiu mais € 4.3 bilhõe em empréstimos a bancos europeus (Fonte: Blog do Álvaro Dias ) Leia mais

By

As infelizes declarações do Presidente Lula

O presidente Lula passou de todos os limites nesta semana. Em apenas uma fala e incorreu em pelo menos três grandes absurdos. Vejamos:

Absurdo 1:
Mesmo depois de toda repercussão negativa de suas declarações em favor de Sarney, diferenciando os cidadãos comuns dos políticos perante a lei, o presidente não só reafirmou as declarações anteriores, como “aconselhou” os procuradores a “ter cuidado com as ‘biografias’ dos investigados”. Leia mais