Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo (Eça de Queiroz)

By

Como continuar sendo petista?

tati_bernardiO título do artigo tomei emprestado da colunista da Folha de São Paulo, Tati Bernadi, petista desde criancinha até esta semana quando, finalmente, jogou a toalha ao perceber que não tinha mais argumentos para continuar defendendo o partido (ver aqui). Aliás, ela não foi a única a surpreender nesta semana. O Juca Kfouri reconheceu publicamente que Zé Dirceu é corrupto no artigo “Por que eles não param?” . Ooooooh!

Claro que isso não significa ainda que ele tenha virado coxinha, mas já é um primeiro passo. Embora tenha jogado a toalha quanto ao Dirceu, lá pela metade do artigo ele faz o seguinte questionamento: “Não dava para ter parado antes de ficar evidente que os meios eram ilícitos e tornar as punições inevitáveis?”

Sim. Ele disse isso. Ou seja, se Dirceu tivesse parado de se corromper depois que foi preso pela primeira vez, tudo bem.

Os casos de Tati Bernadi e Juca Kfouri são emblemáticos, pois eles sintetizam os dois principais argumentos que ainda tentam “justificar” alguém continuar sendo petista. No caso da Tati, ela revela que todas as vezes que lhe faltavam argumentos, procurava enganar a si mesma com o mote “mas tanto foi feito pelos pobres”. Compreendo, Tati. Passei pelo mesmo dilema, só que há quase uma década. Apesar do atraso, antes tarde do que nunca. Bem vinda ao clube da chamada “imprensa golpista”. Leia mais

By

O escorpião que pediu ajuda ao sapo

lula_fhcExiste uma fábula que conta a história de um escorpião que, prestes a morrer afogado, pediu socorro a um sapo. Este, com medo de ser picado, a princípio negou a ajuda. No entanto, sua boa índole o levou a ceder os apelos do escorpião. Ao conduzir o escorpião a um lugar seguro o sapo recebeu então a picada que tanto temia. Em seus últimos suspiros o sapo perguntou ao escorpião o porquê dele o picar, mesmo após ter salvado sua vida. O escorpião respondeu com naturalidade: não pude evitar. É a minha natureza.

A fábula poderia ser aplicada em pelo menos três momentos da história de Fernando Henrique e Lula (e por extensão ao PSDB e ao PT). O primeiro aconteceu às vésperas das eleições de 2002, quando Fernando Henrique colocou o então candidato Lula no “sucatão” presidencial e o conduziu ao FMI para assinar um empréstimo para ajudar a debelar a crise do seu futuro governo, fruto justamente de suas declarações irresponsáveis quando oposição.  O fato é bem retratado no livro “A campanha secreta de FHC pró-Lula” (ver aqui), o que certamente ajuda também a explicar o distanciamento entre Serra e FHC nas eleições daquele ano. Aliás, não apenas este desfecho, mas já nos primeiros sinais do agravamento da chamada Crise Lula, em meados de 2002, FHC deu uma entrevista onde praticamente afiançou a eventual eleição do opositor, afirmando que este estava “preparado para assumir o Brasil”. Ou seja, FHC se comportou exatamente como se espera de um estadista: colocou os interesses do país em primeiro lugar, sacrificando a eleição do seu sucessor. Leia mais

By

Se o poder tende a corromper, a esquerda tende a corromper absolutamente

Lula-institutoRecentemente, o ex-presidente Lula surpreendeu muita gente ao reconhecer publicamente que o PT envelheceu, que os petistas agora só pensam em cargos e que o partido perdeu “um pouco” da sua utopia (ver aqui).

No entanto, o súbito ataque de sinceridade de Lula não é nenhuma novidade. Por trás de tais críticas ao partido esconde-se sempre o objetivo de autopreservação de Lula. Como sempre, ele está acima de tudo, inclusive do PT. Foi assim no Mensalão, quando veio a público dizer-se traído por alguns companheiros; foi assim na tentativa frustrada de forjar um dossiê para incriminar José Serra, quando Lula minimizou o caso, jogando toda a culpa para alguns “aloprados” do partido; foi assim nos protestos de junho de 2013, quando Lula veio a público posar de “defensor da política” como se este ente abstrato fosse o grande alvo dos protestos; e tem sido assim desde que o partido mergulhou de vez na pior crise de sua história com as revelações do escândalo do Petrolão.

As críticas de Lula valem para todos, menos para ele próprio, o principal responsável por tal situação mas que não perde a mania de posar de guru, de grande mentor que não está sendo ouvido pela agora “teimosa” Dilma. Quando chama a atenção, por exemplo, para a necessidade de “renovação do partido” (chamando inclusive a atenção para o fato de não existirem jovens na plateia), o ex-presidente moribundo e decadente em todos os sentidos (principalmente moralmente) contradiz o próprio discurso ao se apresentar como candidato à disputa de 2018. Como assim, Lula? Mas não é o PT que precisa de renovação, de novas lideranças, de jovens? Leia mais

By

Tempos estranhos, onde provas não provam mais nada e Lula permanece solto

lula-comicioUma frase do ministro do STF, Celso de Mello, descreve bem nossa situação atual: “Vivemos tempos estranhos, tempos muito estranhos, em que se nota a perda de parâmetros, o abandono a princípios, o dito passando por não dito, o certo por errado, e vice-versa”.

De fato, é muito estranho que as pessoas estejam enjoadas de discutir política e economia justamente em um momento tão crucial da nossa história, quando temos uma presidanta que foi eleita com um discurso, mas que governa com outro; quando vemos o principal partido da situação (o próprio PT) fazendo oposição ao próprio governo; quando vemos um ex-presidente falastrão, o principal responsável pela atual crise, já em plena campanha para a próxima eleição, usando o horário eleitoral para firmar posição contra o próprio governo; vemos o maior aliado do governo, o PMDB, que se comporta também como oposição; vemos uma oposição que tem receio de fazer oposição; vemos uma multidão nas ruas que não se vê representada pelos partidos de oposição; vemos partidos de oposição que planejam se fundir com partidos governistas justamente no momento em que o governo está mais enfraquecido; vemos um governo que delapidou a Petrobrás e que, ao mesmo tempo, patrocina manifestações em “defesa da Petrobrás”; vemos um governo que se gaba de “investigar”, mas que, ao mesmo tempo, tenta, nos bastidores, melar as investigações e a reputação do corajoso juiz que resolveu de fato investigar; vemos um ministro do STF que foi advogado do PT julgando seus antigos clientes; e pior: temos agora um novo candidato ao STF, também ex-advogado do PT, com ideias ainda mais “progressistas” que o mais progressista dos juízes da corte bolivariana de Maduro… Leia mais

By

A incrível coletânea de erros do PT (parte 1)

PTDiante do clamor nacional pelo reconhecimento dos seus erros, Dilma finalmente ensaiou mostrar um pouco de humildade e amenizar um pouco sua fama de autoritária, arrogante e mal humorada. Fazendo um esforço hercúleo para parecer simpática, a presidente admitiu que “talvez” tivesse errado nas dosagens de algumas medidas.

O que a presidente ainda não entendeu é que não basta ela reconhecer seus erros. Para conseguir um mínimo de legitimidade, ela precisa antes se desvencilhar do projeto de perpetuação no poder do PT e, no campo econômico, rever suas equivocadas concepções keynesianas de economia que entram em choque diretamente com o seu principal ministro, o liberal Joaquim Levy, de quem depende o sopro de esperança para que nossa economia não piore ainda mais.

E como ninguém da imprensa se dispôs a elencar a interminável lista de equívocos do PT, aqui estou eu. Um pouco atrasado, eu sei, pois tive duas semanas bem atribuladas, mas o tema é sempre atual, pois o PT não pára de reincidir nos velhos erros e cometer novos.

E para o artigo não ficar muito longo, resolvi dividi-lo em três partes. Neste primeiro artigo vou focar nos erros políticos do PT. No segundo, nos erros econômicos. No terceiro, vou focar nos erros mais específicos do governo Dilma, parte deles ligados ao próprio PT e, claro, a Lula. Então, vamos em frente. Leia mais

By

No aniversário do PT, mais 13 lições sobre um partido moribundo

aniversario_PTNo meu último artigo enumerei 13 lições sobre o PT extraídas da entrevista de Marta Suplicy ao Estadão (ver aqui).  Duas semanas depois, o evento do aniversário do PT não só confirma algumas teses defendidas no artigo, como vai além, trazendo outros pavorosos exemplos de falta de escrúpulos dos dirigentes do partido, dos quais retiramos mais 13 lições para quem ainda não se convenceu do mal que o partido faz ao Brasil.

Vejamos…

1 – Não importam as provas, o PT vai negar sempre.

A máxima reinante no mundo do crime vale também no PT, o que nos dias atuais chega a ser quase redundante. Em todos os casos de corrupção envolvendo o PT a rotina é o partido colocar sob suspeita as acusações, atribuindo-as a golpes políticos e blá blá blá. Foi assim com José Dirceu, foi assim do José Genuíno, Delúbio Soares e tantos outros que viviam prometendo que iriam provar suas inocências e terminaram atrás das grades.

Agora um novo tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, está novamente envolvido em um novo escândalo orçado em cifras na casa do meio bilhão de reais. E o que o PT faz? Homenageia o sujeito em pleno aniversário do partido.

E aqui uma novidade: a defesa veemente de Lula ao Vaccari. Claro que a proteção de seus corruptos é uma regra do PT. Alguns chegam a ser tratados como heróis ou mártires, como José Dirceu e Genoíno. Mas no caso de Lula, o malandro mó que está acima do partido, nem sempre isso acontece. Ele é o “cara”, cria as próprias regras e não costuma colocar a mão no fogo por qualquer companheiro com a corda no pescoço. Se o escândalo tem potencial para atingi-lo ndalo da história do PT.a regra é “não tenho nada com isso” ou “não sei de nada”. Não por acaso, ele próprio popularizou o termo “aloprado” para descrever seus companheiros flagrados tentando forjar um dossiê contra Serra. Sua imagem é o maior “patrimônio” do partido e seus cupinchas estão dispostos a tudo, até a pagarem sozinhos suas penas para preservarem o chefe, afinal, em suas mentes doentias, melhor estar na cadeia com o chefe no poder do que o contrário, pois nestas horas qualquer regalia na prisão faz toda a diferença.

Portanto, ao contrário do mensalão, quando Lula praticamente relegou seus companheiros a meros bois de piranha para sair do escândalo ileso, dessa vez Lula fez questão de defender publicamente o Vaccari Neto, mesmo este já tendo um histórico de corrupção (ver aqui). O que mudou?

Vejamos. O Vaccari Neto é o mesmo que presidiu o Bancoop, a cooperativa do Banco do Brasil que faliu em 2006 (por causa de desvios para o PT, vale salientar) e deixou na rua da amargura 3.500 mutuários (ver aqui).  No final do ano passado, eis que a OAS (uma das participantes do esquema do Petrolão e uma das maiores beneficiadas por empréstimos do BNDES) que assumiu oito das 32 obras inacabadas do antigo Bancoop, entregou justamente o prédio de luxo na praia do Guarujá onde Lula e Vaccari constam como proprietários e vizinhos, sendo o triplex de Lula (apartamento que ocupa sozinho três andares, incluindo a cobertura com elevador privativo) o mais caro de todos, orçado em R$ 3 milhões. Deu para entender ou é preciso desenhar? Leia mais

By

13 lições sobre o PT confirmadas na entrevista da Marta Suplicy

marta_suplicyJá escrevi vários artigos sobre as canalhices do PT, mas nada como ouvir da boca de uma de suas fundadoras (mais uma a enxergar o óbvio) algumas verdades que o exército de idiotas úteis do partido insiste em negar.

A entrevista não é mais novidade, mas só agora tive um tempinho para escrever. Portanto, para quem ainda não a leu, segue o link do Estadão.

Antes de mais nada, devo esclarecer que o termo “idiota útil” usado aqui não é um xingamento gratuito, e sim o termo usado pela cúpula dos camaradas comunistas do século passado para descrever a militância inocente que abraçava com fervor a ideologia marxista, mas não sabia quase nada sobre as canalhices que aconteciam nos bastidores entre suas lideranças. O século XX terminou, o comunismo ruiu, mas os idiotas úteis continuam mais ativos do que nunca, como veremos a seguir.

Então vamos às lições…

1 – A entrevista confirma tudo o que alguns colunistas falavam sobre os bastidores da campanha, mas que eram sistematicamente negadas pelo partido.

Quando as notícias não lhes interessam, os petistas adoram acusar a imprensa de conspirar, de mentir e fazer tudo para prejudicar o PT. Na prática, o PT sempre usou a imprensa tanto para atacar adversários quanto para se promover. Felizmente o PT ainda não conseguiu controlar toda a imprensa. E a cada novo escândalo repercutido, maior o empenho do partido em aprovar seu antigo projeto de “regulação” da mídia. Não por acaso, a presidente que continua muda e sumida desde as eleições fez uma única aparição recentemente para falar sobre o que? Sobre regulação da mídia. Leia mais

By

O Brasil está realmente na rota do bolivarianismo?

dilma_chavezNos últimos dias o tema bolivarianismo entrou de vez na pauta nacional. Além dos colunistas que já abordam o tema há bastante tempo, agora vários outros colunistas simpáticos ao PT resolveram finalmente tocar na ferida, o que prova que o assunto começa a preocupar o governo, afinal o que antes parecia apenas neurose de alguns radicais de direita, agora já convence uma parcela maior da sociedade.

A Carta Capital chegou a publicar um artigo enciclopédico explicando o que para eles é o bolivarianismo, fazendo questão de salientar as diferenças entre Simón Bolívar e Chávez, comunismo e bolivarianismo, Venezuela e Brasil, entre outras “abismais diferenças” para colocar tudo em panos quentes (ver aqui).

Outra tentativa descarada de dourar a pílula foi de Samy Adghirni, o substituto do colunista governista Vladimir Safatle do Uol, em férias. Embora o texto de Adghirni não tenha o mesmo peso de Carta Capital, o fato é que, por ele ter sido correspondente na Venezuela, seu texto merece uma especial atenção. Ao tentar diferenciar o que acontece no Brasil e na Venezuela, Adghirni consegue justamente o efeito contrário, pois a maior parte das “diferenças” salientadas por ele apenas mostram que estamos sim caminhando na mesma direção. Confira aqui a ótima analise de Luciano Ayan sobre o texto de Adghirni.

Apesar de uma declaração de Jô Soares ter viralizado na rede, onde ele mostrou seu ceticismo ao diferenciar o tamanho do Brasil e da Venezuela, o fato é que tal declaração destoa completamente de outra entrevista conduzida pelo ele próprio com Ives Gandra há alguns anos, onde o jurista alertava para vários outros passos bolivarianos que estão sendo dados agora (ver aqui). Aliás, esta foi uma das poucas vezes em que o Jô foi corrigido por um entrevistado por sua equivocada visão em algum assunto.

A coisa ficou tão escancarada que a própria Dilma veio a público para tentar se desvincular da resolução autoritária divulgada pelo PT recentemente, que acirra ainda mais a divisão do país ao associar a oposição ao mal (que deve ser combatida de todas as formas) e escancara de vez um dos principais objetivos da revolução bolivariana, que pressupõe a construção de uma “hegemonia política”, exatamente como propôs Gramsci (ver aqui a resolução do PT) Leia mais

By

O PT conseguiu dividir nosso país

brasil_rachadoUma das marcas mais visíveis da reeleição da Dilma foi, sem dúvida, a divisão ainda maior do nosso país. E não foi por falta de aviso. Há muito tempo vários colunistas alertam sobre o que está acontecendo agora. O crescente acirramento é mais um sério indício de que estamos sim caminhando no rumo do bolivarianismo, inclusive com eleições decididas com diferenças mínimas e suspeitas de fraude, algo comum ao eixo bolivariano.

Tal divisão não acontece por acaso. Ela é também uma das mais manjadas estratégias da esquerda autoritára para se perpetuar no poder. É a tática de dividir para conquistar. Para tornarem seus discursos mais convincentes às classes mais baixas, os esquerdistas recorrem frequentemente à narrativas maniqueístas para salientar diferenças que levem as pessoas a optarem entre o time dos “ricos” ou dos “pobres”. A peça publicitária do PT que mostrava os banqueiros supostamente aliados a Marina (e posteriormente ao Aécio) tramando a retirada da comida da mesa dos pobres é apenas um dos exemplos desta estratégia maniqueísta e desonesta. Claro que os ricos serão sempre a minoria. Logo, quanto mais acirradas as diferenças da falsa dicotomia alimentada pela esquerda, maior seu potencial de votos. Leia mais

By

Três argumentos para NÃO votar no PT

dilma_aecioEu poderia listar dezenas de razões para não votar no PT (e conseqüentemente votar no Aécio), mas vou me limitar a citar três para não deixar o texto muito longo.

1) O argumento econômico

Todo mundo já deve ter percebido que todas as vezes que Dilma sobe nas pesquisas, a bolsa de valores cai e o dólar sobe e vice-versa. Em qualquer lugar do mundo, tal comportamento do mercado deveria estar mais ligado à oposição, mas aqui o governo é quem é o motivo da incerteza. O porquê de tal pessimismo com relação a política econômica atual é resumido em uma só palavra: insustentabilidade. A grande massa não consegue ver isso ainda, mas entre os economistas é consenso que o governo tem que mudar a rota para não cair no precipício. O problema é que o governo não demostrou até agora disposição em reconhecer pelos menos seus equívocos, os mesmos cometidos há alguns anos na Venezuela e na Argentina, dois países arrasados pela combinação perversa de populismo e estatismo, a mesma linha seguida pelo PT.

Portanto, a primeira certeza que teremos a partir de segunda-feira é que, a depender do candidato que escolheremos no domingo, teremos uma forte alta da bolsa de valores e baixa do dólar (no caso de vitória do Aécio) ou de forte queda da bolsa combinada com alta do dólar (no caso de vitória da Dilma).

Para a grande massa tais oscilações não significam muita coisa. No entanto, no médio e no longo prazo o maior ou menor otimismo dos investidores agora pode ser a diferença entre a necessária correção de rumo ou no mergulho de vez na crise. Leia mais

By

Na campanha mais odiosa e mentirosa da nossa história, quem tem mais culpa?

debateNosso país está divido. É um fato. Nunca as pessoas se odiaram tanto por causa da política. Nas redes sociais, em casa, no trabalho, onde quer que você vá, a política provoca acaloradas discussões que muito frequentemente terminam em agressões físicas.

Claro que para cada ação existe uma reação, de modo que para quem assiste a briga de longe fica difícil distinguir quem tem mais razão ou, pelo menos, quem agrediu primeiro. E para quem já tem nojo da política, tal acirramento é mais um motivo para ficar ainda mais distante do debate. Mas, será que ambos os lados realmente se equivalem? Será que ambos têm a mesma parcela de culpa? Vejamos.

Para quem acompanha de perto este debate desde os tempos em que o PT foi oposição, no entanto, não resta a menor dúvida que o maior responsável por este festival de aberrações é o PT. Os dados não mentem. Vejamos:

  • Dos 22 anúncios veiculado pelo PT até o momento nas inserções dos intervalos comerciais de TV, 19 são ataques a Aécio. Do lado do PSDB, dos 18 anúncios veiculados, apenas oito são ataques ao PT. (ver aqui)
  • Levantamento feito pela revista Isto É sobre o debate do SBT revela que a presidente Dilma mentiu ou deturpou dados 14 vezes, enquanto que Aécio mentiu ou deturpou duas vezes (ver aqui)
  • Dos 28 boatos que circulam na web sobre Aécio Neves 17 acusações são falsas; 2, sem provas; 5, capciosas; e 4, verdadeiras, porém com ressalvas (ver aqui). Do lado da campanha de Dilma, não consta até aqui nem de perto uma coletânea de acusações pelo menos parecida como as que circulam em relação ao Aécio. Mas não por falta de motivos para falar, e sim porque os partidários do PSDB não tem a mesma falta de escrúpulos que tem demostrado o PT. Percebam que até hoje o PSDB não usou o passado de Dilma para atacá-la. Claro que para boa parte do eleitorado do PT os crimes praticados por ela na época da ditadura (sequestros, assalto e atentados) são louváveis. No entanto, para a grande massa de eleitores do PT de hoje, das classes mais baixas, tais informações causam grande repulsa.

Leia mais

By

Revisando 28 boatos sobre Aécio

dilma_pinoquioE como já era esperado, a máquina de triturar reputações do PT já está apontada para Aécio. Não que ele seja nenhum santo (vou falar mais adiante dos assuntos que me incomodam nele), mas o número de mentiras desferido nas Internet até aqui já ultrapassaram em muito a campanha de desconstrução de Marina.

Alguns são tão despropositados que ficam restritos ao disse me disse na Internet. Se bem que a julgar pela campanha absurda contra Marina, quando o PT chegou a afirmar que se esta fosse eleita iria tirar o prato de comida da mesa dos mais pobres, não seria nenhuma surpresa se alguma dessas mentiras absurdas que circulam na Internet aparecerem também no horário da TV, principalmente na reta final da campanha, quando não houver mais tempo para resposta. Não tenho a menor dúvida de que isso vai acontecer.

Por enquanto, a campanha do PT segue com as mentiras menos escabrosas, a maior parte delas desmentidas com imagens dos próprios petistas em outra épocas defendendo justamente o que criticam agora ou vice-versa. Haja óleo de peroba para tanta cara de pau!

No dia seguinte a eleição do 1º turno, começou a circular na web uma lista da de 28 motivos para não votar no Aécio. Já conhecia boa parte das mentiras que constam ali, mas confesso que fiquei surpreso e desconcertado com algumas acusações.

Pesquisando sobre as “novidades” encontrei um outro artigo que analisa cada tópico, classificando cada item como verdadeiro,  verdadeiro com ressalvas, falso, capcioso e sem provas (ver aqui). Segundo a avaliação, 12 acusações são falsas; 4, sem provas; 5, capciosas (que parte de um fato para induzir ao erro); e 7 verdadeiras (boa parte com ressalvas).

Concordo com a maior parte da avaliação, mas tenho algumas divergências em alguns itens. Na minha avaliação 17 acusações são falsas; 2, sem provas; 5, capciosas; e 4, verdadeiras, porém com ressalvas. Falo das minhas divergências de avaliação logo mais. Leia mais

By

Os três maiores mitos do PT

lula_e_dilma

Nestes doze anos de debates intensos na Internet algumas conclusões são consenso até mesmo entre petistas. Vejamos:

 

 

  • O governo do PT foi beneficiado por um contexto internacional favorável.
    Até mesmo Lula já reconheceu isso. Não só o crescimento mundial foi acelerado a partir de 2003, como também os países emergentes foram ainda mais beneficiados pela aceleração, tanto que, pela primeira vez na história, o conjunto do PIB dos países emergentes ultrapassou o conjunto das economias avançadas. Só para ilustrar a diferença de cenários, a renda per capta mundial, que passou os oito anos de FHC estagnada em U$ 5,2 mil, pulou para U$ 9 mil já em 2007. Os nossos termos de troca subiram de 0,8 por dólar no final do governo FHC para 1,4 de dólar já no segundo ano do mandato de Lula. Com mais dinheiro entrando com as exportações, toda a economia foi irrigada, gerando o circulo virtuoso do desenvolvimento verificado a partir de 2004. Portanto, qualquer que fosse o presidente a substituir o FHC teria sido beneficiado com o cenário externo e, portanto, teria mais dinheiro disponível para investir.
  • O governo do PT colheu os frutos das reformas implementadas pelo governo FHC.
    Até mesmo Dilma já reconheceu isso. O governo do PT foi o primeiro, desde a década de 80, a assumir sem ter como principal desafio acabar com o “dragão da inflação”. As dificuldades enfrentadas por Lula no primeiro ano de governo foram decorrentes justamente da piora dos nossos indicadores devido ao temor do mercado de que o PT mudasse a macroeconomia construída a duras penas por FHC. Ao reforçar ainda mais as metas do tripé econômico herdado, o governo do PT acalmou o mercado e os indicadores econômicos em poucos meses retornaram aos patamares anteriores a “Crise Lula”. Livre das preocupações com a macroeconomia, o governo do PT assistiu a rápida expansão dos investimentos dos setores privatizados na era FHC. As teles multiplicaram o número de celulares, telefones fixos e TVs a cabo numa velocidade duas vezes superior ao crescimento do PIB; a Petrobrás triplicou sua produção em dez anos, depois que foi aprovada a quebra do monopólio do setor, em 1997; a Embraer tornou-e a quarta maior fabricante de aviões do mundo; a Vale chegou ao posto de segunda maior mineradora do mundo, entre outros exemplos de aumento de competitividade. Portanto, qualquer que fosse o governo a substituir FHC, teria assistido a melhora significativa de tais setores, criando milhões de empregos, fortalecendo a economia e aumentando significativamente a arrecadação do governo. Com mais dinheiro em caixa, o governo do PT pode se dedicar a agenda fácil do desenvolvimento: aumentar os investimentos.
  • O governo do PT não aproveitou o cenário positivo para continuar as reformas agendadas no governo FHC.
    Quando oposição, o PT votou contra todas as grandes votações que ajudaram o país a ser apontado como um dos BRICs, em 2001. Portanto, o Brasil se tornou um Bric antes do PT chegar ao poder, simplesmente por ser um país continental que tinha efetuado reformas estruturais na década de 90 e que entravam na década de 2000 com grande potencial de crescimento. Ao abdicar aparentemente à suas posturas irresponsáveis, o governo Lula assumiu prometendo dar continuidade às cinco grandes reformas agendadas já no discurso de posse do primeiro mandato. Não fez nenhuma. O máximo que chegou foi a pequenas intervenções localizadas e à aprovação do fundo de aposentadoria complementar do setor público, que só entrou em vigor uma década depois, já no governo Dilma. Não por acaso, o famoso “custo Brasil” não reduziu um centavo na era PT, nossa estrutura tributária continua tributando muito quem emprega, reduzindo nossa competitividade, principalmente no setor da indústria. Portanto, qualquer que fosse o governo que tivesse substituído FHC e que tivesse continuado as reformas pendentes hoje estaríamos colhendo seus frutos. O PT não plantou e a consequência disso é que nossa economia cresce no governo Dilma metade da média mundial e a 1/3 dos emergentes e pobres.

Leia mais

By

A mentira vencerá?

medoAmigos, este post é mais um desabafo, pois realmente estou muito desanimado com a disputa presidencial e, por extensão, com os rumos do nosso país. Como havia previsto no meu último artigo, o escândalo do Petrolão não tirou nem um ponto da Dilma. Pelo contrário, ela até subiu nas pesquisas. Como explicar?

A primeira razão é óbvia: o povão está vacinado quanto à escândalos de corrupção. O PT os tornou tão corriqueiros que já não causam mais espanto, nem chamam mais a atenção.

A segunda também não é nenhuma novidade. Quem acompanhou por todo este tempo a desconstrução de FHC e demais adversários do PT não poderia esperar outra coisa, mesmo a atual adversária tendo vindo do próprio partido. Este fato só mostra a sordidez do PT. Se estiver com o partido, qualquer crime é justificado, até mesmo de figuras repulsivas como Maluf. Se estiver contra, qualquer um será triturado, inclusive ex-petistas ilustres como a Marina, que até bem pouco tempo era considerada uma das “reservas morais” do partido!  Pois é. Como o mundo dá voltas. A Marina hoje paga o preço de se calar quando o seu antigo partido fazia o mesmo com o PSDB. Será que ela sente remorsos?

Sim. Acho que isso ajuda a explicar o porquê de suas lágrimas, ao lamentar que nunca imaginou que o PT um dia viria tentar destruí-la.  E eis que Lula mais uma vez sai do seu silêncio conveniente em relação ao Petrolão para ironiza-la, dizendo que tais lágrimas são de crocodilo. Ele, mais uma vez, esquece de suas lágrimas quando estourou o escândalo do Mensalão, jogando toda a culpa nos “companheiros”, quando na verdade hoje todo mundo sabe que ele sabia sim de tudo, não só em relação aquele escândalo, como também em relação ao Petrolão, como a Revista Isto É desta semana comprova , mostrando os elos que ligam os casos e mais um indício de que Lula era chantageado por Janene, uma vez que este sabia demais. E este cara tem o topete de falar de lágrima de crocodilo?

Com tanta cara de pau, ainda temos que escutar este cara aos berros em comícios sustentando as mentiras veiculadas pela campanha do PT e acusando Marina do que ele é. Pior, tem o topete de reclamar do ódio dos seus “adversários” estão implantando neste país!!!

Puta que o pariu!!!! Perdoem-me meus leitores. Vocês não estão acostumados a ler palavrões por aqui. Mas, como não odiar este cara? O cara praticamente foi conduzido por FHC ao Planalto, passa todos estes anos desconstruindo seu antecessor, dividindo o país entre seus apoiadores incondicionais e seus “adversários”, mente desvairadamente, corrompe, justifica a corrupção dos aliados, reincide no crime e ainda tem o topete de vir falar da “campanha do ódio dos adversários”? A cara de pau desse sujeito não tem limites? Será que não tem nenhum peso na consciência?

Certamente não. Psicopatas não sentem remoço. Mas o mais detestável de tudo isso é ver tanta gente “bem informada” defendendo-o com unhas e dentes. Sintam-se responsáveis por este clima de guerra que está sendo instalado no Brasil. Quando começarem a surgirem movimento separatistas e a barbárie que já acontece na Venezuela chegar por aqui, lembrem-se que vocês estão sendo cúmplices de tudo isso.

Leia mais

By

A responsabilidade do PT na recessão atual e suas lições para o futuro

mantega2E como previsto pelos economistas “chatos”, o Brasil entrou oficialmente em recessão. Surpresa mesmo só com a velocidade que tal recessão chegou, afinal nem mesmo os mais pessimistas acreditavam que tal recessão pudesse chegar em pleno ano eleitoral, quando normalmente os governos, e em especial o PT, abrem todas as torneiras de estímulos artificiais para tentar dar a impressão de que as coisas estão melhores (ou menos ruins) do que realmente estão.

O governo, claro, se defende das críticas jogando a culpa no cenário internacional, apesar do Brasil crescer hoje metade da média mundial e a 1/3 da média dos emergentes e pobres. Incrível como o governo do PT finalmente descobriu a influência do contexto internacional na nossa economia. Nos anos do boom econômico mundial da década passada, o contexto internacional favorável era sempre jogado para debaixo do tapete, afinal, segundo a retórica petista, tudo de bom que acontecia era obra do Lula. Contexto internacional desfavorável na era FHC? Que nada, “o Brasil vivia de joelhos ao FMI”, fuzilavam os petistas.  “Os números não mentem”, comparavam com ar triunfal os vários indicadores de ambos os governos para atestar a superioridade administrativa do PT. Leia mais

By

As previsões fracassadas do PT e a crise iminente

dilmaO governo Dilma começou no auge do lulismo, quando nosso PIB cresceu 7,5%, metade do recorde de 1973, mas ainda assim um crescimento considerável para os padrões atuais. O discurso triunfalista na campanha presidencial de 2010 falava de um “novo salto” do Brasil que nos levaria, na era Dilma, ao primeiro mundo.

Já nesta época muitos economistas faziam ressalvas ao nosso pibão, lembrando que parte deste crescimento era de recuperação da recessão do ano anterior e que, principalmente, tal PIB teria sido inflado artificialmente com um exagerado estímulo ao crédito e que, portanto, as “faturas” viriam nos anos seguintes, diminuindo assim nosso potencial de crescimento no novo governo.

Com sempre, qualquer crítico do PT recebe logo um rótulo e os tais economistas  foram classificados como “pessimistas”, “viúvas de FHC”, “urubólogos” ou simplesmente portadores da síndrome do complexo de vira-latas. Eu, como blogueiro independente, procurei sempre repercutir por aqui tais alertas, demostrando meu pessimismo em meio à euforia, criticando o fato de que a campanha presidencial foi transformada em um leilão de promessas de mais “programas sociais”, deixando de lado o debate econômico que revelaria a fragilidade e a insustentabilidade do crescimento artificial petista. Leia mais

By

As constantes guinadas do PT à esquerda e seus reflexos no futuro do Brasil

madura_dilma_chavezQue o PT deu uma guinada ainda mais à esquerda é um fato.  Além de colocar nas diretrizes do eventual segundo mandato de Dilma o objetivo explícito de “construção do socialismo” no Brasil, uma aproximação ainda maior com os países do eixo socialista, uma nova tentativa de “regulação” da mídia, entre outros objetivos de fazer tremer qualquer liberal, a presidente Dilma publicou, na surdina, e quase simultaneamente, o famigerado decreto 8.243 que dá poderes institucionais aos chamados “Conselhos Populares”, totalmente controlados por partidos de esquerda, configurando assim um verdadeiro poder paralelo ao Congresso (ver aqui nosso post com os links oficiais).

Dias depois, o PT já vem com mais uma “novidade”, agora com o objetivo explícito de moldar de vez a nossa constituição, conforme suas conveniências políticas: a convocação de um plebiscito para a criação de uma nova Assembleia Nacional Constituinte.  Dilma já tinha tentando algo semelhante logo após as manifestações de junho de 2013, mas esbarrou no desconhecimento da lei, motivo pelo qual teve que recuar no dia seguinte. Mas a turma da esquerda não desiste nunca. Se não foi possível via iniciativa da presidente, então que a militância saia as ruas para colher assinaturas para convocar um plebiscito (ver aqui). Claro que entre o PT está disfarçado na lista enorme de entidades participantes que inclui também alguns inocentes úteis, mas quem conhece o processo político do Brasil sabe o quanto o PT se envolve até o pescoço em tais movimentos. Leia mais

By

A crônica de uma tragédia anunciada: o desmonte das economias bolivarianas

policia_bolivarianaO “sucesso” da esquerda na América Latina na década de 2000 está intrinsecamente ligado à globalização chinesa, que possibilitou o mais rápido crescimento econômico do capitalismo, desde o final da II Guerra Mundial.

A entrada de milhões de chineses no mercado global teve dois efeitos benéficos para as economias periféricas: 1) Aumentou a demanda por produtos primários, principalmente alimentos e minérios; 2) Provocou uma deflação nos produtos industrializados, principalmente de alta tecnologia.

Com a aceleração do crescimento dos países emergentes, estes passaram também a ser os destinos preferidos dos investidores internacionais. Com mais dólares entrando e turbinando as reservas cambiais, as moedas locais foram valorizadas, aumentando o poder aquisitivo dos emergentes e tornando ainda mais evidente a sensação de progresso. Leia mais

By

Um país cada dia mais dividido e cheio de ódio

dilma_vaiadaAmigos, este post é um desabafo de um ex-petista. Sei que hoje sou visto de forma enviesada por muitos de meus amigos de outras épocas, mas este post é dedicado a eles e todos os petistas que ainda não perceberam que foram enganados por Lula e pelo PT.

E por que tenho me empenhado tanto neste assunto ultimamente? Porque percebo já há muito tempo que estamos trilhando o mesmo caminho sem volta da Venezuela, nosso vizinho que está à beira de uma guerra civil. Tenho alertado sobre este processo gradativo aqui no nosso blog desde 2009 e a cada ano vejo concretizados os meus temores, conforme pode ser visto nos meus últimos posts.

Recentemente ganhei um colega de trabalho venezuelano que está no Brasil justamente para se afastar do inferno que está a Venezuela. Conversamos sempre que podemos sobre as novidades de ambos os países e a constatação é sempre a mesma: o Brasil de hoje é a Venezuela de alguns anos atrás. Infelizmente, caminhamos a passos firmes para a recessão, com inflação, população em pé de guerra, protestos em todos os lugares, violência galopante e, por fim, a consolidação do autoritarismo. Não é preciso ser nenhum cientista político para perceber que já estamos vivendo isso no Brasil. Em escala menor, mas progressivamente e cada ano mais rapidamente. Leia mais

By

Por que muita gente honesta ainda admira Lula?

lulaA palavra “ética” vem do grego “ethikos”, que significava “portador de caráter”. Para os gregos antigos a ética significava a busca pelo melhor modo de viver e conviver. Em outras palavras, significa que não devemos fazer aos outros o que não gostaríamos que fizessem a nós.

Dito isto, te pergunto como você se sentiria se um de seus mais próximos amigos afirmasse publicamente que você nunca foi gente de sua confiança?

Pois é. Este é apenas um dos muitos exemplos de falta de ética explícita de Lula, documentados com áudio e imagem para todo mundo ver (ver aqui). São inúmeros os episódios ao longo de sua trajetória política. Mentir, caluniar, zombar, pousar de vitima, colocar-se acima do bem e do mal são apenas algumas de suas práticas mais comuns.

Boa parte da nossa população já percebeu tais padrões repetitivos no discurso de Lula. No entanto, muita gente honesta ainda continua admirando-o, alguns de maneira quase religiosa, a ponto de acreditarem que “Lula é uma dessas pessoas enviadas por Deus ao mundo para fazer avançar a humanidade”! Sério. Já ouvi isso de pessoas ditas espiritualizadas. Como explicar tamanha fascinação coletiva em meio a tantas provas de falta de ética? Leia mais

By

A crônica de uma tragédia anunciada: o objetivo declarado de “construir” o socialismo

lula_chavezNo segundo post desta série citei várias ações autoritárias do PT desde o primeiro ano de governo, sempre tentando subjugar as demais instituições do Estado, inclusive os poderes Legislativo e Judiciário. Nas duas últimas semanas, o PT “avançou” ainda mais rapidamente no seu objetivo de “socializar” o Brasil. E dessa vez não teve meias palavras. O PT colocou nas diretrizes de um eventual segundo mandato de Dilma o compromisso explícito de “INVERTER PRIORIDADES E ESTABELECER UMA CONTRA-HEGEMONIA AO CAPITALISMO, CAPAZ DE CONSTRUIR UM PROJETO DE SOCIALISMO RADICALMENTE DEMOCRÁTICO PARA O BRASIL” (ver aqui o documento original do PT)

E antes que alguém diga que a presidente não sabe sobre tais diretrizes, o deputado federal Geraldo Magela (PT-DF), secretário-geral do PT, já garantiu que nenhuma proposta do partido é feita à revelia da presidente (ver aqui).

Ou seja, aquele acanhamento inicial que levou o PT esconder as atas do Foro de São Paulo e a escrever a famosa Carta aos Brasileiros já não existe mais.  Aliás, desde o final da década passada o próprio Lula, falando no Foro para a “companheirada”, já se gabava da estratégia de esconder os passos iniciais da organização de partidos de esquerda que até então já tinha ajudado a eleger 12 presidentes na América Latina.

Portanto, nenhuma surpresa para quem acompanha o processo gradativo gramsciano de conquista da hegemonia da opinião pública para assegurar a “legitimidade” da construção do tal “socialismo democrático” que de democrático não tem nada, afinal pressupõe uma opinião publica manipulada pela cúpula detentora do “monopólio das virtudes”.

A única surpresa disso tudo é a aceleração do processo de “avanço” socializante do PT nas últimas semanas. Além do documento das diretrizes citado acima, a presidente Dilma assinou na sexta-feira, 23 (quando os jornalistas já estão em clima de fim de semana), um decreto que cria uma tal “Política Nacional de Participação Social” e um certo “Sistema Nacional de Participação Social” (ver aqui o decreto). Leia mais

By

A crônica de uma tragédia anunciada: Na oposição, “quanto pior melhor”. No poder, nacionalismo em alta

lula_xingandoNo post anterior desta série, mostramos como o Foro de São Paulo teve um papel importante na coordenação dos esforços para eleger presidentes de esquerda em todo o continente, com o objetivo de implementar a agenda socialista de forma gradativa, como preconizada por Antonio Gramsci. A partir deste post, vamos falar das estratégias de conquista, manutenção e perpetuação no poder colocados em prática pelos governantes de esquerda. Vejamos:

Antes de chegar ao poder, os partidos de esquerda organizados via Foro de São Paulo fizeram violentas e irresponsáveis oposições, sempre se apresentando como os porta-vozes da ética e do povo. Eram os “reis das CPIs”. Bradavam contra tudo e contra todos. No Brasil, o PT notabilizou-se por ser contrário às principais reformas que colocaram o Brasil nos trilhos, entre elas o Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal. Torceu sempre pelo pior, pois esta era a sua chance de colocar em prática sua maior aspiração: a chegada ao poder. Nunca demostrou a menor disposição em contribuir com algo positivo. Mesmo sendo um dos principais responsáveis pela derrubada de Collor, rejeitou apoio ao governo de transição de Itamar Franco.

Leia mais