Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo (Eça de Queiroz)

By

Um breve resumo das delações da Odebrecht

Sobre as delações da Odebrecht:
1) Acaba com a narrativa do PT de que se trata de uma perseguição ao partido. Apesar do PT ser o partido com mais políticos envolvidos, a delação atinge em cheio também o PSDB, o terceiro em políticos citados. O PMDB vem logo em segundo, o que é perfeitamente compreensível, uma vez foi sócio do PT nos 13 anos de poder. Em valores, o PT teria recebido R$ 204,9 milhões, o PMDB, R$ 111,7 e o PSDB R$ 52,2.
 
2) Acaba com a narrativa da “alma mais honesta do mundo”, pois Lula não pediu “cinco centavos” como ele costuma fazer chacota em seus comícios, pediu milhões!
3) Segundo Marcelo Odebrecht, Lula tinha uma conta no setor de propinas da empresa com o saldo de R$ 40 milhões, de onde eram descontadas suas “demandas”.
 
4) Marcelo Odebrecht disse textualmente que as contas correntes de Lula, Antonio Palocci e Guido Mantega foram abastecidas com a propina da MP 470 e da linha de crédito do BNDES. As duas negociatas foram comandadas por Lula.
 
5) Além da conta de Lula existia também a conta da presidência, que passou do governo Lula para Dilma, ambas administradas pelos ministros da Fazenda Pallocci e Mantega, conhecidos pelos pseudônimos “Italiano” e “Pós-italiano”.
 
6) Os depoimentos confirmam as delações de vários antecessores, inclusive o ex-líder do PT, Delcídio, de que, apesar da corrupção ter sido sempre uma prática da empresa com o setor público, foi no governo do PT que a corrupção foi institucionalizada, com percentuais definidos, intermediários e até contas no setor de propinas da empresa.
 
7) Ao contrário do que Lula sempre pregou, ele foi sempre amigo das “zelites”. Segundo Emílio Odebrecht, sua amizade com Lula começou muito antes de chegar à presidência, tendo financiado inclusive suas campanhas derrotadas. Daí o apelido “Amigo” nas planilhas de propinas. Para Marcelo, “o amigo de meu pai”.
 
8) A narrativa de Emílio corrobora também com as afirmações de Tuma Jr. que em seu livro descrevem Lula como um dedo duro que entregou diversos “companheiros” desde a época do período militar.
 
9) O pelego Lula era frequentemente convocado por Emilio Odebrecht para controlar greves na Bahia.
 
10) Quando se tornou presidente da República, Lula cumpriu a promessa de entregar o setor petroquímico para Emílio Odebrecht através da Braskem, que também faz parte do grupo Odebrecht.

Leia mais

By

O histórico de suspeitas de queimas de aquivos do PT

Celso-daniel

Não ia falar sobre o caso, mas depois de ver uma publicação de Tico Santa Cruz citando a morte de Teori como “parte de um plano do PMDB para melar a Lava jato” (como se ao PT não interessasse!), então resolvi lembrar-lhes qual o partido que tem um imenso histórico de suspeitas de queimas de arquivos, um dos quais sendo investigado, mesmo de forma indireta, na Lava Jato. Certamente alguns podem ser apenas coincidências, mas qual a probabilidade das 24 mortes listadas abaixo serem todas obras do acaso?

O que todos estes casos têm em comum? A conveniência ao PT. Vejamos:

2001 – Toninho do PT, prefeito de Campinas, foi assassinado à tiros. Até aí nenhuma suspeita. Mas depois da morte de outro prefeito do PT, Celso Daniel, surgiram especulações de que tivesse também relação com o esquema de propinas montado no interior de SP, desde a conquista das primeiras prefeituras pelo PT, que financiou a campanha vitoriosa de Lula em 2002;

2002 – Celso Daniel, na época prefeito do PT foi torturado e morto. Segundo sua própria família, que admitiu que o prefeito participava do esquema de corrupção citado acima, o ex-prefeito estava indignado e disposto a denunciar a cúpula do partido de estar usando o dinheiro “arrecadado” em benefício próprio. A história sempre foi relevada pela imprensa, mas o caso está sendo novamente investigado pela Lava jato já que as informações prestadas por Marcos Valério foram confirmadas;

2002 e 2003 – Num intervalo de poucos meses, sete outras pessoas ligadas ao caso Celso Daniel vieram a ser assassinadas. São elas: Leia mais

By

Delação de Bumlai confirma pagamento a chantagista de Lula sobre assassinatos

isto_eÀs vezes a realidade é tão dura de encarar que algumas pessoas simplesmente a negam. Simplesmente se negam a ver o que está bem diante dos olhos. Os assassinatos dos ex-prefeitos do PT Celso Daniel e Toninho do PT, em um intervalo de apenas quatro meses, é um desses casos. Aliás, não apenas deles, mas de mais sete pessoas relacionadas ao caso.

Quando aconteceu a série de assassinatos Lula estava em plena ascensão nas pesquisas, nos braços do povo e nas graças da imprensa. Como acreditar que o PT tivesse algum envolvimento em um caso tão escabroso?

Pois é. Pouco depois a família do Celso Daniel teve que fugir do país para não morrer também, Lula venceu a eleição e o caso caiu no esquecimento. Só recentemente alguns fatos novos começaram a trazer algumas luzes sobre o que realmente aconteceu. Já escrevi sobre o assunto e, portanto, transcrevo um trecho: Leia mais

By

A incrível coletânea de erros do PT (parte 1)

PTDiante do clamor nacional pelo reconhecimento dos seus erros, Dilma finalmente ensaiou mostrar um pouco de humildade e amenizar um pouco sua fama de autoritária, arrogante e mal humorada. Fazendo um esforço hercúleo para parecer simpática, a presidente admitiu que “talvez” tivesse errado nas dosagens de algumas medidas.

O que a presidente ainda não entendeu é que não basta ela reconhecer seus erros. Para conseguir um mínimo de legitimidade, ela precisa antes se desvencilhar do projeto de perpetuação no poder do PT e, no campo econômico, rever suas equivocadas concepções keynesianas de economia que entram em choque diretamente com o seu principal ministro, o liberal Joaquim Levy, de quem depende o sopro de esperança para que nossa economia não piore ainda mais.

E como ninguém da imprensa se dispôs a elencar a interminável lista de equívocos do PT, aqui estou eu. Um pouco atrasado, eu sei, pois tive duas semanas bem atribuladas, mas o tema é sempre atual, pois o PT não pára de reincidir nos velhos erros e cometer novos.

E para o artigo não ficar muito longo, resolvi dividi-lo em três partes. Neste primeiro artigo vou focar nos erros políticos do PT. No segundo, nos erros econômicos. No terceiro, vou focar nos erros mais específicos do governo Dilma, parte deles ligados ao próprio PT e, claro, a Lula. Então, vamos em frente. Leia mais

By

Dois pesos, duas medidas

capa-2397-originalVi agora a pouco a cara de pau do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em entrevista coletiva, batendo na mesa para afirmar e reafirmar a “falta de provas” contra Dilma. Para embasar sua “convicção”, o ministro, que se comporta mais como advogado do governo do que propriamente como Ministro da Justiça, recorre aos pareceres do procurador Rodrigo Janot e do ministro do STF Teori Zavascki como “provas inequívocas” da inocência de Dilma, simplesmente pelo fato de ambos considerarem insuficientes os indícios contra a presidente.

Mas será que eles estão certos? Quais são as referências à presidente nas delações premiadas?

Vejamos…

1) A primeira foi a reportada pela revista Veja às vésperas das eleições de 2014, segundo a qual o doleiro Youssef teria afirmado em depoimento ao juiz Sérgio Moro que Lula e Dilma sabiam sim do esquema de corrupção da Petrobrás. Na época, o PT conseguiu direito de resposta ao TRE e fez o maior estardalhaço nas redes sociais usando a decisão sobre o direito de resposta como a prova cabal de que a revista teria criado uma peça de ficção, chegando inclusive a usar tal exemplo para justificar seu projeto de “regulação” da mídia, já reprovado duas vezes pelo Congresso, e que voltou a tramitar mais uma vez já nos primeiros dias do segundo governo Dilma. Leia mais

By

Nunca se mentiu tanto

charge-petroDesde que Lula apareceu chorando na TV pedindo desculpas por seus companheiros que o haviam “traído”, o PT tem se notabilizado por conseguir driblar as repercussões dos casos de corrupção cada dia mais frequentes e escabrosos envolvendo figurões do partido. O bastão do “eu não sabia” de Lula foi repassado para Dilma, de modo que mais de uma década depois o país continua no mesmo suspense, agora no escândalo do Petrolão: sabiam ou não sabiam? Eis a questão.

Quem acompanha o noticiário diariamente lembra muito bem dos esforços de Lula para tentar barrar as investigações, tanto no Congresso (nas duas CPIs criadas e esvaziadas para investigar a Petrobrás) quanto nas demais instituições com prerrogativa constitucional de investigação, que o governo insiste, na cara de pau, em tentar vender a ideia de que as investigações só acontecem “porque o governo manda investigar”. Leia mais

By

Revisando 28 boatos sobre Aécio

dilma_pinoquioE como já era esperado, a máquina de triturar reputações do PT já está apontada para Aécio. Não que ele seja nenhum santo (vou falar mais adiante dos assuntos que me incomodam nele), mas o número de mentiras desferido nas Internet até aqui já ultrapassaram em muito a campanha de desconstrução de Marina.

Alguns são tão despropositados que ficam restritos ao disse me disse na Internet. Se bem que a julgar pela campanha absurda contra Marina, quando o PT chegou a afirmar que se esta fosse eleita iria tirar o prato de comida da mesa dos mais pobres, não seria nenhuma surpresa se alguma dessas mentiras absurdas que circulam na Internet aparecerem também no horário da TV, principalmente na reta final da campanha, quando não houver mais tempo para resposta. Não tenho a menor dúvida de que isso vai acontecer.

Por enquanto, a campanha do PT segue com as mentiras menos escabrosas, a maior parte delas desmentidas com imagens dos próprios petistas em outra épocas defendendo justamente o que criticam agora ou vice-versa. Haja óleo de peroba para tanta cara de pau!

No dia seguinte a eleição do 1º turno, começou a circular na web uma lista da de 28 motivos para não votar no Aécio. Já conhecia boa parte das mentiras que constam ali, mas confesso que fiquei surpreso e desconcertado com algumas acusações.

Pesquisando sobre as “novidades” encontrei um outro artigo que analisa cada tópico, classificando cada item como verdadeiro,  verdadeiro com ressalvas, falso, capcioso e sem provas (ver aqui). Segundo a avaliação, 12 acusações são falsas; 4, sem provas; 5, capciosas (que parte de um fato para induzir ao erro); e 7 verdadeiras (boa parte com ressalvas).

Concordo com a maior parte da avaliação, mas tenho algumas divergências em alguns itens. Na minha avaliação 17 acusações são falsas; 2, sem provas; 5, capciosas; e 4, verdadeiras, porém com ressalvas. Falo das minhas divergências de avaliação logo mais. Leia mais

By

Comparação Lula x FHC (corrupção)

Não costumo escrever artigos específicos sobre casos de corrupção, pois não tenho o menor saco para ficar discutindo “quem roubou mais”, nem para me colocar na defesa de qualquer acusado. Não boto a mão no fogo por ninguém, pois tenho a percepção clara de que a política atrai corruptos e tende a corromper quem não tem convicções firmes, principalmente depois de muito tempo no poder.

Apesar da minha relutância ao tema, é impossível ficar indiferente à enxurrada de escândalos que surgem nos jornais a cada dia. Pior que isso é perceber que estes não mais provocam indignação como antes, a ponto de um escândalo como o do Petrolão, por exemplo, que até o que se sabe movimentou um volume de recursos 33 vezes maior que o Mensalão, não render uma única reportagem nas três edições da revista eletrônica semanal “Fantástico” da Rede Globo, desde que a revista Veja trouxe mais este escândalo à tona, há três semanas.

Ué? Mas não é a Globo que vive sendo acusada pelo PT de querer derrubá-lo? Como deixaram então passar esta oportunidade? A resposta para esta aparente contradição você encontra em um outro post do nosso blog (ver aqui).

Feitas estas divagações, vamos então ao tema deste artigo.  Observe os gráficos abaixo:

rede_escandalos_fhc_lula

Eles representam os escândalos de corrupção nos oito anos do governo FHC e nos oito anos do governo Lula. A visualização está comprometida, mas no site da revista Veja é possível visualizar em detalhes, com links, evolvidos, conexões e tudo o mais (ver aqui).

A Rede de Escândalos da Veja é bem mais abrangente que os governos Lula e FHC. Começa a partir do governo Sarney até os dias atuais. Não publiquei os demais governos porque os períodos Sarney, Collor/Itamar e Dilma são menores que os oito anos de FHC e Lula, o que pode prejudicar a comparação visual. E como a polarização política entre PSDB e PT sempre esteve mais centrada em seus maiores ícones, resolvemos então mostrar aqui apenas os gráficos dos dois períodos cuja duração é igual. Leia mais

By

A mentira vencerá?

medoAmigos, este post é mais um desabafo, pois realmente estou muito desanimado com a disputa presidencial e, por extensão, com os rumos do nosso país. Como havia previsto no meu último artigo, o escândalo do Petrolão não tirou nem um ponto da Dilma. Pelo contrário, ela até subiu nas pesquisas. Como explicar?

A primeira razão é óbvia: o povão está vacinado quanto à escândalos de corrupção. O PT os tornou tão corriqueiros que já não causam mais espanto, nem chamam mais a atenção.

A segunda também não é nenhuma novidade. Quem acompanhou por todo este tempo a desconstrução de FHC e demais adversários do PT não poderia esperar outra coisa, mesmo a atual adversária tendo vindo do próprio partido. Este fato só mostra a sordidez do PT. Se estiver com o partido, qualquer crime é justificado, até mesmo de figuras repulsivas como Maluf. Se estiver contra, qualquer um será triturado, inclusive ex-petistas ilustres como a Marina, que até bem pouco tempo era considerada uma das “reservas morais” do partido!  Pois é. Como o mundo dá voltas. A Marina hoje paga o preço de se calar quando o seu antigo partido fazia o mesmo com o PSDB. Será que ela sente remorsos?

Sim. Acho que isso ajuda a explicar o porquê de suas lágrimas, ao lamentar que nunca imaginou que o PT um dia viria tentar destruí-la.  E eis que Lula mais uma vez sai do seu silêncio conveniente em relação ao Petrolão para ironiza-la, dizendo que tais lágrimas são de crocodilo. Ele, mais uma vez, esquece de suas lágrimas quando estourou o escândalo do Mensalão, jogando toda a culpa nos “companheiros”, quando na verdade hoje todo mundo sabe que ele sabia sim de tudo, não só em relação aquele escândalo, como também em relação ao Petrolão, como a Revista Isto É desta semana comprova , mostrando os elos que ligam os casos e mais um indício de que Lula era chantageado por Janene, uma vez que este sabia demais. E este cara tem o topete de falar de lágrima de crocodilo?

Com tanta cara de pau, ainda temos que escutar este cara aos berros em comícios sustentando as mentiras veiculadas pela campanha do PT e acusando Marina do que ele é. Pior, tem o topete de reclamar do ódio dos seus “adversários” estão implantando neste país!!!

Puta que o pariu!!!! Perdoem-me meus leitores. Vocês não estão acostumados a ler palavrões por aqui. Mas, como não odiar este cara? O cara praticamente foi conduzido por FHC ao Planalto, passa todos estes anos desconstruindo seu antecessor, dividindo o país entre seus apoiadores incondicionais e seus “adversários”, mente desvairadamente, corrompe, justifica a corrupção dos aliados, reincide no crime e ainda tem o topete de vir falar da “campanha do ódio dos adversários”? A cara de pau desse sujeito não tem limites? Será que não tem nenhum peso na consciência?

Certamente não. Psicopatas não sentem remoço. Mas o mais detestável de tudo isso é ver tanta gente “bem informada” defendendo-o com unhas e dentes. Sintam-se responsáveis por este clima de guerra que está sendo instalado no Brasil. Quando começarem a surgirem movimento separatistas e a barbárie que já acontece na Venezuela chegar por aqui, lembrem-se que vocês estão sendo cúmplices de tudo isso.

Leia mais

By

Um país imune à escândalos

Petrobras-Lula-Maos-sujasE a história se repete. Mais um fim de semana com um novo escândalo de grandes proporções envolvendo o governo do PT. Em outras épocas, as revelações do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa, que atingem mais de cinquenta políticos da base do governo do PT, provocaria, no mínimo, uma grande repercussão, o desencanto de boa parte dos seus apoiadores (eu fui um dos eleitores do PT que se desencantaram na época do Mensalão) ou até pedidos de impeachment, como aconteceu em 2004.

Só para lembrar, Collor caiu por uma acusação de caixa dois que hoje corresponderia a apenas uma fração do que o governo Dilma gasta “legalmente” via cartão corporativo, gastos estes que não podem ser revelados por causa de uma legislação específica que permite que os pagamentos não sejam públicos com a desculpa de “garantia da segurança da sociedade e do Estado”.

Pois é, posso até me surpreender desta vez já que o delator avisou que se abrisse o bico não haveria eleição. Mas até aqui a experiência nos mostra que os constantes escândalos do PT anestesiaram nossa sociedade. De tão comuns já não escandalizam, principalmente seus fiés eleitores. Vejamos:

Há quatro semanas foi a contadora do doleiro Youssef que abriu o bico e nada aconteceu. Na semana seguinte, o escândalo da farsa da CPI da Petrobrás, cujas perguntas e respostas eram ensaiadas antes das sessões de mentirinha. E nada aconteceu. Na semana passada, a PF comprovou uma das denúncias de Marcos Valério que provam o pagamento de R$ 6 milhões a um empresário que chantageava Lula com o caso Celso Daniel, caso este que deixou um saldo de oito mortes (repito OITO MORTES) no esquema de caixa dois que levou o PT ao poder em 2002 (ver aqui). Quantas pessoas ficaram sabendo deste caso?

Ora, se um caso que envolveu oito mortes não causou nenhuma grande repercussão, por que será que mais uma denúncia de corrupção na Petrobrás poderá suspender as eleições? Leia mais

By

Os segredos bilionários do PT e o silêncio da “imprensa golpista”

lulaSempre soube que muita sujeira viria à tona depois que Lula deixasse o poder, mas não esperava tanto. No último dia 15 ficamos sabendo de mais uma aventura do PT no exterior envolvendo U$ 6 bilhões (de DÓLARES!) em “segredo de estado” (ver aqui). Oficialmente, trata-se de “empréstimos” a Cuba e a Angola, porém ninguém sabe as condições dos “acordos”, os juros, os prazos e todas as garantias legais comuns a qualquer transação financeira normal e que deveriam ser de conhecimento público, mas não são.

Infelizmente o PT do poder é bem diferente do “guardião da ética e do patrimônio público” da época da oposição e, mais uma vez, recorreu a práticas comuns a regimes autoritários para encobrir mais esta “caridade” com o nosso dinheiro, a exemplo de episódios semelhantes com alguns vizinhos latino-americanos como a Bolívia, Equador, Paraguai e Argentina que também tiraram umas lasquinhas do nosso cada vez mais apertado orçamento.  A prerrogativa de “segredo de estado” garante o sigilo das operações que só poderão ter seus detalhes revelados a partir de 2027, depois que Lula tiver sido sepultado com todas as honras e glórias de “mito”.  Leia mais

By

Sobre políticos, empresários, imprensa e o metrô de São Paulo

metro_sao_pauloNunca escrevi um post específico sobre um caso de corrupção. A razão é simples: acho uma completa perda de tempo. As pessoas normalmente se alinham a um ou outro partido, discutem infinitamente, xingam-se, odeiam-se e, no final, a conclusão não confessa de cada um é sempre a mesma: não existem inocentes na política. Por isso o lema do nosso blog é sempre o mesmo desde que foi criado: “Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo”.

Mas dessa vez resolvi abrir uma exceção. Primeiro, porque o assunto do momento, as denúncias da Siemens sobre irregularidades nas licitações do metrô de São Paulo, servem para exemplificar alguns dos meus pontos de vistas já explicitados aqui em vários posts. Segundo, porque fui provocado por dois internautas que me mandaram e-mails com ares triunfais, como se tivessem encontrado, no caso das denúncias, a prova cabal de que o PT esteve sempre certo, os tucanos são todos corruptos e por aí vai.

Apesar da exceção, não vou focar no caso do metrô de São Paulo. Como sempre faço, o assunto é apenas o pano de fundo para um artigo mais abrangente, onde procuro refletir e provocar reflexões sobre as raízes dos problemas tratados.

Antes de mais nada, vou repetir o que sempre digo: não boto a mão no fogo por ninguém.  Infelizmente, como muito bem descreveu Hayek, a politica tende a selecionar os piores. Daí porque em todo o mundo os políticos têm quase sempre péssima reputação. Mas, por que isso acontece?

Vamos então começar analisando este primeiro e mais importante dos jogos de poder: os políticos. Hayek em sua obra “O caminho da servidão” enumerou três causas principais para esta tendência:

Leia mais