O curioso voto “BolsoLula”

Dia desses ouvi a conversa entre dois populares sobre nosso panorama político. O mais convicto era eleitor do Lula. Apesar de assumir que não tinha dúvidas da corrupção do petista, depositava suas esperanças de que ele pudesse trazer de volta os bons anos 2000. Até aí nenhuma novidade. Conheço um monte de gente que pensa assim, que acha que Lula tem uma varinha mágica para resolver problemas, ignorando completamente o contexto altamente favorável que o beneficiou. Acham que basta reconduzi-lo a presidência e tudo será como antes! Eles só não sabem explicar como é que Lula, com seu mágico conhecimento, não foi capaz de mudar a rota do governo Dilma que nos levou a maior crise da nossa história…

Mas voltando a conversa dos populares, a coisa começou a ficar confusa quando este mesmo entusiasta do Lula começou a demonstrar sua ojeriza a toda agenda esquerdista que o PT representa, de modo que, se eu não tivesse ouvido o início da conversa, acharia se tratar de entusiasmado eleitor do Bolsonaro!

É o curioso voto “bolsolula”, fenômeno já constatado pelos institutos de pesquisa que mostram que se Lula ficar fora da disputa, Bolsonaro herda boa parte dos seus votos. É irônico, mas é isso mesmo.

Quem é este eleitor? Ele é um conservador não ideológico, a maioria da população brasileira que não sabe nem nunca ouviu falar de Edmund Burke ou de qualquer valor do conservadorismo ideológico, mas tem o instinto de conservação de suas tradições.

Esta constatação deve provocar enjoo na direção do PT. No entanto, manter este eleitor do lado de Lula é a única chance de vitória nas próximas eleições. Por isso a insistência na candidatura de Lula, mesmo diante do quase certo impedimento.
Historicamente, o PT sabe que conta com 1/3 do eleitorado, o chamado eleitor ideológico de esquerda no Brasil. Acontece que boa parte deste eleitor está realmente decepcionado com Lula e o PT, migrando suas intenções de voto para outras opções de esquerda como Ciro Gomes, Marina Silva, Boulos ou Chico Alencar. É claro que numa polarização com Bolsonaro, tais eleitores tendem a preferir Lula a Bolsonaro, algo que não seria tão certo caso a polarização aconteça entre Lula e e Alckim, por exemplo. Ou seja, esta polarização Bolsonaro x Lula é muito interessante ao PT, talvez sua única chance de voltar ao poder em 2018. Leia mais