Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo (Eça de Queiroz)

By

Para onde caminha o Brasil

dilma perdidaQue o Brasil está a cada dia mais parecido com a Venezuela é um fato.  Há alguns anos, a discussão entre petistas e opositores era se a Venezuela estava trilhando ou não no rumo do autoritarismo. Os fatos provaram que os alertas sobre a escalada autoritária da Venezuela estavam corretos. Hoje a Venezuela é sim uma ditadura plena com direito a “poderes especiais” para o presidente, prisões arbitrárias, torturas e até mortes de opositores.

E o que o Brasil tem a ver com isso?

Tudo. O governo do PT não só apoia o governo venezuelano, como ajuda a financiá-lo.

Muito debate ainda é travado sobre a importância do Foro de São Paulo na coordenação dos movimentos de esquerda da América Latina, mas é fato que os governos de esquerda estão cada dia mais enrolados em crises políticas e econômicas que têm sim tudo a ver com seus projetos políticos. Será coincidência que em todos os países governados pelo eixo bolivariano, suas populações estão divididas e em pé de guerra? Será coincidência o fato de que em todos estes países a imprensa ser perseguida? Será coincidência que em todos estes países a máquina pública ter sido aparelhada para a perpetuação do poder? Será coincidência que em quase todos estes países terem ocorrido mortes misteriosas de opositores? Será coincidência que em todos estes países o aumento do estatismo que está levando suas economias à bancarrota?

Claro que não. Com raríssimas exceções, estes governos apoiam-se incondicionalmente, tanto que o Brasil, considerado o mais moderado dos bolivarianos (não por falta de vontade do governo do PT, mas porque nossas instituições mostraram-se um pouco mais firmes, vale salientar), apoia totalmente o que o governo da Venezuela, chegando a gravar vídeos para o guia eleitoral venezuelano como fez Lula nas últimas campanhas, confessando inclusive o que até bem pouco tempo era veemente negado pelos petistas: a influência do Foro de São Paulo nas “revoluções” que estão acontecendo nestes países (ver aqui).

Os resultados de tais “revoluções” já podem ser conferidos nos supermercados, tanto no aumento generalizado de preços quanto na escassez de produtos. A piora de todos os indicadores das economias governadas pelo eixo bolivariano é visível. Até mesmo o Uruguai, que sempre teve como marca principal a estabilidade tanto econômica quanto política, já enfrenta um surto inflacionário como há muito tempo não se via naquele país. E olha que o Uruguai embarcou no esquerdismo há apenas quatro anos com um presidente que quase chega a ser uma exceção entre os bolivarianos, o Pepe Mujica.

Mas, por que será que em todos estes países ocorre um novo surto inflacionário, justamente no momento em que suas economias colecionam as menores taxas de crescimento da região, o que teoricamente deveria ajudar a derrubar a inflação?

A explicação é simples. Todos os governos de esquerda têm a tendência de gastar mais do que arrecadam. Os vários programas sociais criados na época das vacas gordas da década passada agora têm que ser financiados de alguma forma, seja via endividamento, seja pela via da expansão da base monetária.

E neste ponto chegamos ao Brasil de Dilma e do PT. Um pouco atrasado em relação aos bolivarianos mais adiantados (felizmente), mas dando passos largos na mesma direção. Assim como a Venezuela de Chávez que não aproveitou os ventos favoráveis da década passada para promover as reformas estruturais que tornariam nosso crescimento sustentável, o governo do PT preferiu usar os recursos extras para aumentar o Estado, contando que os preços das commodities ficariam sempre nas alturas.

E como todo mundo já sabe, os ventos mudaram e hoje o governo do PT se vê obrigados a reduzir investimentos e até cortar verbas dos festejados programas sociais.  E a exemplo do primeiro governo Lula, que teve que recorrer a ajustes fiscais “neoliberais” para contornar o pessimismo do mercado por causa de mentiras proferidas no passado, a própria Dilma que até bem pouco tempo dava pitacos na Europa, criticando as políticas ortodoxas que aprofundavam a recessão, agora faz o mesmo aqui. Por que será? O que mais falta acontecer para esta turma de alienados aprenda a lição elementar de economia de que recursos são escassos? Até quando eles vão continuar se enganando, vendendo a ideia de que tudo é uma questão de “vontade política” e que o Estado pode prover tudo?

Infelizmente não podemos esperar cura dessa turma. Estão cegos pela ideologia. Mas não podemos esperar de braços cruzados que eles continuem a destruir nosso país. Qual o caminho que seguiremos? Continuarmos na trilha bolivariana que nega a realidade e tenta impor aos menos informados uma retórica mentirosa e populista? Ou corrigiremos a nossa rota como fez recentemente o Paraguai?

Para quem não lembra, quando Fernando Lugo foi destituído legalmente no Paraguai, em 2012, o PT coordenou a expulsão do país do Mercosul e, no seu lugar, colocou a Venezuela. Em poucos anos o Paraguai, que afundava junto com o Mercosul, hoje é um dos países que mais crescem na região. Será coincidência? Convidado para retornar ao Mercosul, disse não, obrigado.

Por outro lado, a Venezuela que ingressou no Mercosul afunda cada vez mais na lastimável combinação de recessão com inflação galopante, agravando ainda mais a situação do moribundo Mercosul. Coincidência?

Claro que não. Estes são os resultados práticos da combinação perversa de populismo e estatismo pregada pelo eixo bolivariano do Foro de São Paulo. Este fato revela também o duplo padrão moral do PT, capaz de comandar a expulsão do Paraguai do Mercosul por destituir um presidente seguindo as regras de sua Constituição com apoio total da população e, pouco depois, publicar uma nota de apoio incondicional ao regime venezuelano no momento em que se consolida uma ditadura construída a partir da democracia.

Por que o tratamento diferenciado? Porque o autoritarismo faz parte da natureza do PT. Ou nos livramos deste partido agora ou vamos ter que continuar na escalada da venezualização do Brasil.

Sei que a perspectiva de trocar Dilma por Michel Temmer não é nada animadora. No entanto, a simples retirada do PT do poder pode abrir caminho para um governo de transição que mude de vez a rota de alinhamento com o eixo bolivariano que temos trilhado. Este é o principal desafio do momento. E é desta correção de rota que depende a confiança dos investidores e, consequentemente, a recuperação da retomada do crescimento.

Portanto, vamos às ruas neste domingo. Será o sucesso ou não da manifestações que vão acelerar ou arrefecer o processo de impeachment. Não somos golpistas. Somos cidadãos preocupados com os rumos do nosso país que temos todo o direito de expressar nossa insatisfação, exatamente como eles fizeram durante todo o tempo em que foram oposição.

Posts relacionados:

16 Responses to Para onde caminha o Brasil

  1. Fabiano says:

    Excelente texto como sempre, mas não estou certo quanto a um trecho: “Sei que a perspectiva de trocar Dilma por Michel Temmer não é nada animadora. No entanto, a simples retirada do PT do poder pode abrir caminho para um governo de transição que mude de vez a rota de alinhamento com o eixo bolivariano que temos trilhado.”
    Temo que retirar o PT do poder agora aumentaria as chances de o partido retornar ao poder nas eleições de 2018. Até lá, o povo pode esquecer como isso começou e passar a culpar pelos problemas quem estiver nesse “governo de transição” ao invés do nosso governo atual. Talvez fosse melhor deixar o PT sangrar até o final do mandato para afundar nas próximas eleições.
    O que pensa a respeito?

    • Amilton Aquino says:

      Obrigado, Fabiano. É certo que teremos um ano muito ruim na economia, mas é certo também que vai chegar um ponto em que vai parar de piorar. Quando isso acontecer (contando também que o PT continue aplicando as medidas amargas de ajuste), o país vai iniciar uma lenta e gradual recuperação. Deixar o PT no poder será dar a oportunidade que Lula teve. Ou seja, de recuperar a popularidade e voltar forte na eleição. Se tem um momento em que o PT está fraco e pronto para ser derrotado é agora. Se a oposição não tivesse optado por deixar Lula sangrar até as eleições, como fez no Mensalão, nosso país não teria chegado onde chegou. Portanto, o melhor é o PT sair desmoralizado, seja via impeachement, seja via renúncia. Neste segundo caso, assumiria o Temmer, que é uma raposa, sem dúvida. No entanto, com um outro partido grande no poder (fora do eixo polarizado PT x PSDB) é mais fácil formar um governo de coalizão. Todo mundo já sabe que a situação da economia é grave e mesmo que o ônus seja esticado por mais um ou dois anos, neste caso o próprio vice de Dilma assumiria a conta. Mas não acredito que a coisa se estenda tanto, caso o PT saia. De imediato, o mercado retomaria um pouco de otimismo, o que seria crucial para a recuperação. Abraço!

  2. Rogério ribeiro says:

    Eu li que se a Dilma for “impeachmada” na primeira metade do mandato ,quem assume é o vice e se este sair , tem novas eleições(o terceiro turno). Já se Dilma for “impeachmada” na segunda metade do mandato, não tem reeleição e a ordem dos substitutos é essa: o vice, presidente da câmara, presidente do senado e presidente do STF. Mas, eu pergunto : como a presidente tem que sair sem ser por renúncia? Tem que ter uma priva jurídica contra ela? O congresso pode tirar? Eu não sei!

    • Amilton Aquino says:

      Olá Rogério. Desculpas pela demora. Bom, Temmer só assume se ela for impedida depois de dois anos de mandato ou em caso de renúncia. Caso ela seja impedida antes dos dois anos, acontece uma nova eleição.

      • Rogério ribeiro says:

        INCOMODA-ME O FATO DO CARÁTER COMUNISTA DO PT ESTÁ INCOMODANDO O POVO E ISSO NÃO FICAR EXPLÍCITO NAS MANIFESTAÇÕES.
        Como aconteceu com os protestos de junho de 2013, o PT deturpou o real sentindo dos protestos pelo impeachment, interpretando-o num sentido que o favoreça. Acerca dos protestos de junho de 2013, Lula falou algo do tipo:“ o povo que obteve ganhos na última década e começo desta, quer mais ,agora vai às ruas reinvidicando esses mais.Um cachorro morto não reinvidica , mas alguém em ascensão reivindica”. Certamente esse não foi o real motivo dos protestos de junho de 2013, Lula o deturpou em seu favor.
        Sobre os protestos de 15 de Março pelo impeachment , novamente o PT deturpou o sentindo dos protestos ,pra ocultar seu real motivo. As pronunciações deram a entender que o povo estava insatisfeito somente com a corrupção ,inflação alta, juros alto e quedinha do FIES por si só e sem nenhum agravante ;o povo ,porém está revoltado por esses fatores e pelo agravante deles serem causas de um jeito de governar comunista . Se todos esses fatores vieram à tona, é porque o PT governa contra a cartilha neoliberal ,incentivando o crédito e não a poupança , incentivando a produção e o consumo ao mesmo tempo e não incentivando a produção e segurando o consumo , contra o Consenso de Washington e conforme as idéias de Keynes .Tudo isso,pra conquistar a massa mais pobre pelo discurso de lutas de classes.
        Eu digo pros meus colegas,quando nós conversamos sobre política ,que o PT como um efervescente comunista , quer conquistar a imprensa (lei da imprensa), o legislativo(mensalão), o executivo(foro de São Paulo pra colocar presidentes comunistas na América Latina e nos estados brasileiros) a polícia(desmilitarização da PM pra inocular uma ideologia comunista na polícia) e o povo(bolsa miséria em proporção exagerada ,pra conquistar a massa pobre ,que não tem ideologia e pensa muito mas com o estômago que com a cabeça).O PT ,por ser comunista , quer se eternizar no poder e aparelhar o estado desviando dinheiro pra investir em suas campanhas eleitorais . A corrupção incomoda , mas a corrupção de um comunista incomoda muito mais .
        O fato do caráter comunista do pt ser o principal motivo da raiva do povo e isso não ficar escancarado nos protestos me incomoda muito.
        Outra coisa que o PT faz e VC nunca falou é querer fazer a Reforma Política sem o fim da reeleição (porque quer se eternizar no poder , é claro) e com ênfase no fim da Coligação , pra falar que atingiu o poder dos grandes capitalistas e acentuou o poder dos mais pobres,colocando combustível no típico discurso de guerra de classes. Pode ter tudo na reforma política deles , menos o fim da reeleição.
        Que raiva!Por que o povo nunca deixa claro que o PT tem que sair ,porque é vermelho e abre espaço pro PT deturpar o real sentido das manifestações?

        • Amilton Aquino says:

          Olá Rogério! Vamos ter um cuidado com a palavra “comunismo”. Embora originalmente seja descrita como o “estágio final da humanidade” pelos marxistas, onde reinaria a igualdade e blá blá blá, é óbvio que hoje tem vários outros significados. O problema é que ao taxar o PT de comunista, corremos o risco de sermos ridicularizados por esta parte mais purista que se prende ao conceito original. No entanto, se o termo é usado para descrever a parte da esquerda autoritária que reza pela cartilha de Gramsci tudo bem, mas acho que isso deve ficar restrito apenas ao grupo que entende dessa forma. Usar o termo para todo mundo pode nos colocar a pecha de extremistas, coisa que não somos. De fato, o alinhamento do PT a esta corrente autoritária que tenta se eternizar no poder usando a própria democracia é o maior perigo e deve sim vir a público sempre. O problema é que a maioria da população ainda não percebe isso e, portanto, não podemos esperar que esta seja a principal pauta das manifestações. O que podemos fazer é aproveitar este momento de baixa do PT para abrir os olhos das pessoas, agora que estão mais receptivas. Abraço e desculpas pela demora. Cheguei muito cansado ontem.

  3. Abbud says:

    Ola Amilton, como sempre bom textos, concordo em geral com a analise, porem incluo dois pontos importantes, a pressao neste momento tem que ser mais para as investigacoes e condenações do Petrolao do que impeachment, temos que conzinhar Dilma ate que cheguem em Lula, se a Dilma nao renunciar antes, quando chegarmos no chefe da quadrilha a chance dele voltar é minima, e o PT sem o Lula não é nada mais que um PSOL piorado.

    • Abbud says:

      O segundo ponto é que diferentemente da Venezuela e em menor escala Argentina, alem das instituições, nosso setor privado é diversificado e mais influente, grandes bancos, conglomerados industriais em varios segmentos, a Economia ja esta sendo conduzida pelo Bradesco, os grandes grupos precisam proteger os seus negocios , e hoje isto tambem significa tirar o PT do poder, na Venezuela so foi aparelhar a PVSA que nunca teve capital aberto para dominar o País.

  4. Filipe Santos says:

    Amilton, você poderia fazer uma análise desses últimos 12 anos e tentar prever como estaria o Brasil caso o PT nunca tivesse assumido o poder? É possível fazer isso com os dados e tendências da era FHC?

    • Amilton Aquino says:

      Em alguns pontos sim, mas o resultado seria um tanto questionável, pois a década passada alterou substancialmente as tendências da década de 90. Mas vou pensar no caso. Abraço!

  5. Edson Rodrigues Gonçalves says:

    Nunca imaginei ver tamanhas loucuras, conspirações mirabolantes e surreais em forma de pensamento, sou a favor a liberdade de opinião, do livre pensamento e da autodeterminação, mas Amilton Aquino vc esta prestando um desfavor para sociedade brasileira,usar sua capacidade intelectual a serviço desta “direita neoliberal” fascista, elitista, reacionária, que luta para voltar ater privilégios, entendendo que o Brasil é deles e não patrimônio de toda sua população é uma sacanagem sua, pela pseudo história que vc conta, se é verdade ou não, não muda a questão central de nossas opiniões e ideologias sobre a política, me desculpe mais seus posicionamento são de alguém que sempre foi de direita e não esta nada preocupado com o futuro do país. Quem dera que o PT fosse comunistas, estes seus seguidores não entendem nada de política, que história mais absurda, o PT é um partido democrático, de luta pela melhoria social do povo, esta longe de ser revolucionário. A Dilma não vai renunciar e muito menos ser impintimada, meus caros mal perdedores se fossemos o que vc’s nos descreve o PT colocaria sob sua gestão os mecanismos de controle do Estado, controle este que é da sociedade, sociedade constituída ao longo de anos e anos controlada pela elite burguesa, pela elite branca, para manutenção da orfdem social vigente, parem de loucura, de perderem tempo com estas maluquices, só porque não estão conseguindo viajar para os EUA, ou trocar de carro a hora que querem, nos vamso continuar democratizado o estado brasileiro, democratizado o acesso a educação, garantido dignidade alimentar Aos que mais necessitam do estado, dando oportunidade para nossa juventude e fazendo o que acreditamos ser nossa predestinação: A LUTA POR UM BRASIL JUSTO, FRATERNO E IGUALITÁRIO, vc’s “elite” que na minha opinião não é elite de porra nenhuma, podem tentar nos tirar tudo, mais jamais vão nos tornar pobres de esperança, carentes de ousadia e desprovidos de vontade, se preparem porque se querem nos derrotar, vai ter que ser nas urnas, NÃO ADMITIMOS GOLPE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  6. Edson Rodrigues says:

    Uai, achei que fosse aberto a comentários, este espaço é só dos que questionam o governo de forma irracional e fora da realidade, volto a dizer quem dera que o governo do PT fosse comunista, quem nos dera que fossemos bolivarianos, que estivessem sob nossa governança os mecanismos de controle do Estado, se assim fosse a esta mídia controlada por 6 famílias tradicionais golpista não faria o que faz!

    • Amilton Aquino says:

      O espaço é democrático sim. Quem não é democrático é vc, cuja máscara caiu descaradamente neste seu último comentário. Uma rápida olhada na sua primeira postagem, ainda disfarçado, e ficam claros os traços autoritários da militância do PT. É a crença na tal “predestinação” que faz com que vcs se achem no direito de fazer qualquer coisa para se manterem no poder e que evite a todo custo um dos pré-requisitos básicos da democracia: a alternância do poder. É com a desculpa de tirar das “zelite” e distribuir para os pobres que vcs se mostram dispostos a tudo, até mesmo construir uma ditadura comunista em pleno século XXI! E é com este duplo padrão moral que vcs agora chamam de golpistas milhões de brasileiros que agora vão as ruas, de forma pacífica e ordeira, a saída de uma presidente que não apenas esteve na administração da Petrobrás durante o período em que a corrupção foi institucionalizada, como tentou impedir duas CPIs criadas para investigar tudo que hoje vem à tona, além, claro, de cometer o maior estelionato eleitoral da nossa história. E é com esta cara de pau deslavada que vc vem aqui nos chamar de fascistas. Faz o seguinte: começa lendo nossa série sobre o nazismo para ver se abre um pouco esta sua cabecinha intoxicada pela narrativa manjada da esquerda autoritária que tenta a todo custo dividir a sociedade entre seus apoiadores incondicionais e a outra parte da sociedade que discorda de seus métodos e intenções autoritárias. Ao contrário do que vc pensa, tanto o fascismo quanto o nazismo tem mais a ver com a esquerda autoritária do que com a direita liberal que sempre esteve do lado certo e é responsável pelo constitucionalismo que hoje norteia as democracias republicanas mais bem sucedidas da atualidade. Enfim, segue o link para vc aprender alguma coisa e parar de falar bobagens: http://visaopanoramica.net/2013/08/31/o-nazismo-era-mesmo-de-direita/

  7. André Luiz says:

    É incrível, o PT tomou de assalto a PETROBRÁS, privatizou a estatal para desviar dinheiro público para bolsos de políticos, e servir ao projeto de poder do partido, e o cara vem dizer que é a “direita” que entende que o Brasil é deles. E a PETROBRÁS é só um exemplo. E afinal o que é a esquerda se não é uma elite de ideólogos, de burocratas instalados em posição de poder, e que tem intenção de promover transformação social por meio de coerção estatal, acreditando que sabem o que é melhor para todo mundo? Algo que durante a história gerou e vem gerando violência.

    • Amilton Aquino says:

      Este é o ponto, André. A tal crença da esquerda de que eles são os “iluminados” com a missão de construir o paraíso na Terra é a raiz de todos os totalitarismos. Como eles estão convictos desta “missão”, qualquer um que discordar dos rumos que eles querem dar ao mundo vai ser sempre tratado como o inimigo a ser destruído. É uma completa inversão de valores.