Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo (Eça de Queiroz)

By

União, estados e municípios em crise. De quem é a culpa?

professores-paranaQue o governo federal gasta mais do que arrecada não é novidade nem mesmo para o mais lunático dos militantes petistas. E não por acaso, a presidanta, que passou a campanha presidencial demonizando políticas de austeridade, teve que indicar para o ministério da Fazenda o fatídico Levy Mãos de Tesoura, um “neoliberal” ainda mais convicto que o próprio demônio Armínio Fraga.

Só este fato já deveria servir de aprendizado para os petistas que ainda acham que é possível continuar inflando a economia indefinidamente com políticas artificiais keynesianas que, mesmo que tragam ilusões de recuperação no curto prazo, no longo apenas agravam a crise, exigindo ajustes ainda mais dolorosos. Leia mais

By

No aniversário do PT, mais 13 lições sobre um partido moribundo

aniversario_PTNo meu último artigo enumerei 13 lições sobre o PT extraídas da entrevista de Marta Suplicy ao Estadão (ver aqui).  Duas semanas depois, o evento do aniversário do PT não só confirma algumas teses defendidas no artigo, como vai além, trazendo outros pavorosos exemplos de falta de escrúpulos dos dirigentes do partido, dos quais retiramos mais 13 lições para quem ainda não se convenceu do mal que o partido faz ao Brasil.

Vejamos…

1 – Não importam as provas, o PT vai negar sempre.

A máxima reinante no mundo do crime vale também no PT, o que nos dias atuais chega a ser quase redundante. Em todos os casos de corrupção envolvendo o PT a rotina é o partido colocar sob suspeita as acusações, atribuindo-as a golpes políticos e blá blá blá. Foi assim com José Dirceu, foi assim do José Genuíno, Delúbio Soares e tantos outros que viviam prometendo que iriam provar suas inocências e terminaram atrás das grades.

Agora um novo tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, está novamente envolvido em um novo escândalo orçado em cifras na casa do meio bilhão de reais. E o que o PT faz? Homenageia o sujeito em pleno aniversário do partido.

E aqui uma novidade: a defesa veemente de Lula ao Vaccari. Claro que a proteção de seus corruptos é uma regra do PT. Alguns chegam a ser tratados como heróis ou mártires, como José Dirceu e Genoíno. Mas no caso de Lula, o malandro mó que está acima do partido, nem sempre isso acontece. Ele é o “cara”, cria as próprias regras e não costuma colocar a mão no fogo por qualquer companheiro com a corda no pescoço. Se o escândalo tem potencial para atingi-lo ndalo da história do PT.a regra é “não tenho nada com isso” ou “não sei de nada”. Não por acaso, ele próprio popularizou o termo “aloprado” para descrever seus companheiros flagrados tentando forjar um dossiê contra Serra. Sua imagem é o maior “patrimônio” do partido e seus cupinchas estão dispostos a tudo, até a pagarem sozinhos suas penas para preservarem o chefe, afinal, em suas mentes doentias, melhor estar na cadeia com o chefe no poder do que o contrário, pois nestas horas qualquer regalia na prisão faz toda a diferença.

Portanto, ao contrário do mensalão, quando Lula praticamente relegou seus companheiros a meros bois de piranha para sair do escândalo ileso, dessa vez Lula fez questão de defender publicamente o Vaccari Neto, mesmo este já tendo um histórico de corrupção (ver aqui). O que mudou?

Vejamos. O Vaccari Neto é o mesmo que presidiu o Bancoop, a cooperativa do Banco do Brasil que faliu em 2006 (por causa de desvios para o PT, vale salientar) e deixou na rua da amargura 3.500 mutuários (ver aqui).  No final do ano passado, eis que a OAS (uma das participantes do esquema do Petrolão e uma das maiores beneficiadas por empréstimos do BNDES) que assumiu oito das 32 obras inacabadas do antigo Bancoop, entregou justamente o prédio de luxo na praia do Guarujá onde Lula e Vaccari constam como proprietários e vizinhos, sendo o triplex de Lula (apartamento que ocupa sozinho três andares, incluindo a cobertura com elevador privativo) o mais caro de todos, orçado em R$ 3 milhões. Deu para entender ou é preciso desenhar? Leia mais