Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo (Eça de Queiroz)

By

Revisando 28 boatos sobre Aécio

dilma_pinoquioE como já era esperado, a máquina de triturar reputações do PT já está apontada para Aécio. Não que ele seja nenhum santo (vou falar mais adiante dos assuntos que me incomodam nele), mas o número de mentiras desferido nas Internet até aqui já ultrapassaram em muito a campanha de desconstrução de Marina.

Alguns são tão despropositados que ficam restritos ao disse me disse na Internet. Se bem que a julgar pela campanha absurda contra Marina, quando o PT chegou a afirmar que se esta fosse eleita iria tirar o prato de comida da mesa dos mais pobres, não seria nenhuma surpresa se alguma dessas mentiras absurdas que circulam na Internet aparecerem também no horário da TV, principalmente na reta final da campanha, quando não houver mais tempo para resposta. Não tenho a menor dúvida de que isso vai acontecer.

Por enquanto, a campanha do PT segue com as mentiras menos escabrosas, a maior parte delas desmentidas com imagens dos próprios petistas em outra épocas defendendo justamente o que criticam agora ou vice-versa. Haja óleo de peroba para tanta cara de pau!

No dia seguinte a eleição do 1º turno, começou a circular na web uma lista da de 28 motivos para não votar no Aécio. Já conhecia boa parte das mentiras que constam ali, mas confesso que fiquei surpreso e desconcertado com algumas acusações.

Pesquisando sobre as “novidades” encontrei um outro artigo que analisa cada tópico, classificando cada item como verdadeiro,  verdadeiro com ressalvas, falso, capcioso e sem provas (ver aqui). Segundo a avaliação, 12 acusações são falsas; 4, sem provas; 5, capciosas (que parte de um fato para induzir ao erro); e 7 verdadeiras (boa parte com ressalvas).

Concordo com a maior parte da avaliação, mas tenho algumas divergências em alguns itens. Na minha avaliação 17 acusações são falsas; 2, sem provas; 5, capciosas; e 4, verdadeiras, porém com ressalvas. Falo das minhas divergências de avaliação logo mais.

Em qualquer ponto de vista de quem se debruça para checar cada informação, a primeira conclusão é que o autor do artigo original não tem qualquer escrúpulo, uma marca do PT de hoje. Seu objetivo é claro: a desconstrução da imagem do candidato Aécio Neves a qualquer custo, mesmo que para isso seja necessário plantar boatos sem nenhum fundamento.

Aliás, não é de agora que circulam tais boatos. Algumas das acusações são consequências justamente dessa campanha de difamação promovida pelo PT desde que Aécio começou a despontar como um possível candidato à presidência. Ao recorrer à justiça e à polícia para desbaratar a quadrilha virtual que estava sendo comandada a partir de uma prefeitura do PT (fato comprovado), o candidato está se defendendo e não censurando.

Então vamos às discordâncias de avaliação.

  • Na primeira acusação, segundo a qual Aécio teria censurado parte da imprensa mineira que ousou denunciar esquemas de corrupção quando governador de MG, a pesquisa de Gabriel Almeida Prado e Gabriel Brener Ferreira classifica como “sem provas”. Eu a considero falsa, pois existe um vídeo onde os dois jornalistas que supostamente teriam sido demitidos a pedido de Aécio negam categoricamente tais alegações (ver aqui). Aliás, um deles sequer foi demitido, pois pediu demissão. Por fim o vídeo mostra também o autor de um dos vídeos que alimenta tal boato falando abertamente que manipulou as falas dos jornalistas.
  • Minha segunda discordância é com relação à acusação número dois, segundo a qual Aécio teria censurado o Google, o Yahoo e o Bing. Este item não é capcioso, é falso mesmo. Como dito pelo PSDB “Não se trata, portanto, de interferir no legítimo direito de opinião e crítica do cidadão. Opinião é direito sagrado. Difamação e calúnia são crimes”. A ideia da quadrilha virtual era vincular o nome de Aécio ao crime, sempre que alguém digitasse seu nome nos buscadores.
  • Nas acusações 14 e 15, que se referem ao salários dos professores que estariam abaixo do piso nacional, considero-as capciosas (os autores as consideram verdadeira). Ora, o salário base usado como referência não levou em consideração os adicionais pelo cumprimento de metas instituídas pelo governo justamente para estimular à meritocracia. Aliás, este é o modelo que considero mais adequado ao serviço público. Além do mais, o piso salarial dos professores de Minas Gerais foi corrigido, de modo que já no governo Anastasia ultrapassou em muito a média nacional.
  • Na acusação 17, segundo a qual o governo de MG pagou uma dívida da Rede Globo considero falsa (os autores consideram sem provas). A prova de que a acusação é falsa é que, apesar de todo o empenho do PT em desgastar a imagem de Aécio, não existe nenhum processo tramitando sobre o assunto, nem mesmo repercussão do caso em veículo alinhados com o PT, como, por exemplo, a revista Carta Capital ou mesmo a TV Record, que explora qualquer notícia que venha a colocar a Globo na berlinda. Simplesmente desistiram de levar adiante tal acusação e a coisa ficou por aí, nos boatos de internet. É o velho se colar colou.
  • A acusação 18 (que os autores do artigo consideram verdadeira e eu capciosa), tenta induzir o eleitor a ver o governo Anastasia (sucessor de Aécio) como contrário aos interesses da população ao se posicionar contra a atitude hoje comprovadamente eleitoreira da presidente Dilma no caso da redução da conta de energia, em 2013. O tempo provou que o governador Anastasia estava correto, pois hoje o Tesouro está tendo que desembolsar anualmente mais de R$ 20 bilhões às empresas do setor elétrico para compensar os prejuízos provocados pela aventura populista de Dilma.
  • Na acusação 19, segundo a qual os governos Aécio e Anastasia teriam aumentado a dívida de Minas em 127% (acusação esta que os autores do artigo de revisão consideram capciosa) considero-a falsa, pois, embora em termos absolutos o valor da dívida tenha aumentado de fato 127%, percentualmente em relação ao PIB de Minas ela diminuiu de 27,15% para 17,3%. Portanto, a dívida diminuiu e não aumentou como diz a acusação.
  • Na acusação 22, que procura vincular Rogério Lanza Tolentino a Aécio considero falsa, totalmente descabida, pois o suposto primo de Aécio foi réu do processo do mensalão do PT. O fato de serem primos não torna Aécio partícipe de qualquer ato de corrupção que este ou seu outro primo, Tancredo Aladin Rocha Tolentino (acusação 23), tenham cometido.

Feitas minhas ressalvas em relação à análise de Gabriel Almeida Prado e Gabriel Brener Ferreira, vou agora expor minhas considerações sobre os pontos que me causam desconforto em relação ao Aécio.

O primeiro é com relação à acusação 18 que se refere à contratação de 98 mil servidores públicos sem concurso. Acho que este caso não tem desculpas. Foi uma barbeiragem sim do então governador Aécio Neves. Por mais urgente que fosse a contratação de professores e merendeiros e outras funções na educação, a contratação temporária jamais poderia ter sido transformada em definitiva sem um concurso. Até que foi tentando corrigir a mancada via concurso, mas apenas 17 mil passaram de fato. Mas o mais estranho desse caso é que o guia eleitoral do PT acusa Aécio de demitir 71 mil servidores, quando, na verdade, as demissões foram corretamente determinadas pela Justiça, sob os protestos de partidos da esquerda radical, vale salientar.

O segundo desconforto é com relação à participação no seu palanque de dois réus no processo do chamado “mensalão mineiro”: Eduardo Azeredo e Eduardo Guedes. Claro que ambos ainda não foram condenados, mas, como candidato à presidência da república, esperava um pouco mais de cuidado por parte de Aécio Neves, principalmente tendo o PT como adversário. O fato do PT tornar seus mensaleiros em heróis não dá o direito ao PSDB de isentar seus possíveis corruptos apenas por estes não terem ainda sido condenados. Espero como conduta de um administrador público o afastamento de tais acusados até que se prove o contrário. Claro que este assunto é polêmico e pode abrir precedentes para que denúncias falsas derrubem integrantes importantes do governo, mas é sempre melhor pecar por excesso do que por omissão.

O terceiro ponto que me causa desconforto é com relação à acusação de agressão à sua atual esposa. Embora até aqui não tenha aparecido provas de fato sobre a tal ocorrência (apenas o relato de Juca Kfouri, um conhecido desafeto de Aécio), me recuso a acreditar que um jornalista renomado possa ser tão irresponsável a ponto de inventar tal história. Por outro lado, não consigo conceber que só uma pessoa tenha visto tal cena em uma festa badalada no Rio de Janeiro, cheia de socialites, paparazzis e jornalistas. Da forma como a política anda acirrada no Brasil, o mínimo que se poderia esperar era que alguém presente à festa confirmasse ou contasse algum detalhe de tal agressão.  E isso até hoje não aconteceu.

O quarto ponto que me incomoda é com relação ao caso da blitz em que Aécio foi pego com a carteira vencida e se recusou a fazer o teste do bafômetro. De fato, uma grande mancada para alguém que pleiteia o mais alto cargo do país.

Enfim, da enorme lista de 28 razões para não votar em Aécio sobraram como verdadeiras quatro, mas nenhuma sobre casos de corrupção. Ou seja, Aécio é o que temos. Não é o candidato dos meus sonhos, mas diante de toda a vigilância do PT, tendo sido político a maior parte de sua vida e ainda assim não constar em seu histórico nenhum caso comprovado de corrupção, para os padrões brasileiros equivale a um teste de indoneidade. Ainda mais quando temos do outro lado uma candidata tão despreparada, tão mentirosa e tão equivocada na condução econômica e política quanto Dilma.

E mesmo que Aécio fosse comprovadamente um corrupto, ainda assim seria uma opção de voto para, pelo menos, tirar o PT do poder, uma vez que o partido tem afundando cada vez mais num mar de corrupção. Pior, de forma recorrente e organizada, em prol não apenas do enriquecimento ilícito de alguns dos seus integrantes, mas, e principalmente, no financiamento do seu projeto de perpetuação no poder. Daí o desespero e a ferocidade com que tem se atirado a todas as disputas eleitorais, a ponto de desconstruir Marina e agora tentar desconstruir Aécio.

Mais que tirar o PT do poder, votar em Aécio hoje é dizer não à mentira, ao populismo, ao vale tudo eleitoral, à corrupção generalizada, ao aparelhamento do Estado, à cooptação dos demais poderes e instituições, ao alinhamento ao que há de pior no cenário global (Estado Islâmico, por exemplo), às recorrentes tentativas de controle da imprensa, ao acirramento ideológico que colocar os brasileiros em pé de guerra e, principalmente, ao processo de ampliação do intervencionismo estatal que tem piorado todos os nossos indicadores econômicos, comprometendo nosso futuro e nos colocando na iminência de seguir o caos econômico e social da Argentina e Venezuela, dois países mais adiantados no processo gradativo de “bolivarização”, um processo estatizante que tem afundado os países que se aventuraram a seguir na contramão da experiência dos países mais bem sucedidos.

Posts relacionados:

5 Responses to Revisando 28 boatos sobre Aécio

  1. Sandro says:

    Boatos que se espalharam pela web envolvendo Aécio Neves (e-farsas)

    http://www.e-farsas.com/boatos-que-se-espalharam-pela-web-envolvendo-aecio-neves.html

  2. Sandro says:

    Amilton,

    Eu não sei o que é pior, se são os boatos, ou os casos de pessoas que te repassam os boatos para desconstruir o candidato do PSDB e quando confrontadas com a realidade de que são boatos continuam tentando desconstruir o candidato!!!! Tive um caso que me passaram aquela imagem do fake da suposta eleitora racista do Aécio contra a Marina, que foi desmascarada como um fake da própria situação, e ainda assim a pessoa fica insistindo! Ou seja, a pessoa é enganada por um partido, você mostra isso para ela, e ela em vez de se sentir ludibriada continua defendendo seu candidato de má fé e atacando o outro!!!

    Não é o caso de desconstrução de um candidato, é um caso de desconstrução da lógica humana!

    Abs e parabéns por mais um excelente post. Pena que o pessoal que precisa entender isso não esta afim de acreditar, ou melhor, de raciocinar!

    • Amilton Aquino says:

      É mesmo um caso patológico, amigo. É um longo trabalho, mas temos que ajudar a desmistificar estes casos. Caso contrário, a mentira vai prevalecer. Abração.

  3. Abbud says:

    Amilton, algumas pessoas de minha rede embora digam que não votarão no PT pelas razões óbvias que qualquer ser inteligente com o mínimo de informação teria, alegam que Aecio não merece o voto deles e muito provavelmente anularam ou votarão em branco. Para mim a base do problema com os mais esclarecidos é a equivocada tomada de decisão do voto personificado, para a maioria esmagadora da população a pessoa do candidato é muito mais importante do que o seu partido, ideologia ou capacidade de gestão pública, o que é um grande erro, que detectado muito bem pelo PT é explorado com ataques pessoais. Até quando este pessoal vai deixar de votar como se estivesse votando para síndico de prédio e começar a votar em candidaturas formadas por partidos, ideologias e capacidade de gestão pública e não privada?

    • Amilton Aquino says:

      Exatamente, Abbud. E para mostrar este ponto que vc ressaltou, a campanha do Aécio deveria colar a ideologia do PT nos bolivarianos e se mostrar identificado com os países que deram certo. Isso eles não estão fazendo. Infelizmente.