Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo (Eça de Queiroz)

By

A crônica de uma tragédia anunciada: o objetivo declarado de “construir” o socialismo

lula_chavezNo segundo post desta série citei várias ações autoritárias do PT desde o primeiro ano de governo, sempre tentando subjugar as demais instituições do Estado, inclusive os poderes Legislativo e Judiciário. Nas duas últimas semanas, o PT “avançou” ainda mais rapidamente no seu objetivo de “socializar” o Brasil. E dessa vez não teve meias palavras. O PT colocou nas diretrizes de um eventual segundo mandato de Dilma o compromisso explícito de “INVERTER PRIORIDADES E ESTABELECER UMA CONTRA-HEGEMONIA AO CAPITALISMO, CAPAZ DE CONSTRUIR UM PROJETO DE SOCIALISMO RADICALMENTE DEMOCRÁTICO PARA O BRASIL” (ver aqui o documento original do PT)

E antes que alguém diga que a presidente não sabe sobre tais diretrizes, o deputado federal Geraldo Magela (PT-DF), secretário-geral do PT, já garantiu que nenhuma proposta do partido é feita à revelia da presidente (ver aqui).

Ou seja, aquele acanhamento inicial que levou o PT esconder as atas do Foro de São Paulo e a escrever a famosa Carta aos Brasileiros já não existe mais.  Aliás, desde o final da década passada o próprio Lula, falando no Foro para a “companheirada”, já se gabava da estratégia de esconder os passos iniciais da organização de partidos de esquerda que até então já tinha ajudado a eleger 12 presidentes na América Latina.

Portanto, nenhuma surpresa para quem acompanha o processo gradativo gramsciano de conquista da hegemonia da opinião pública para assegurar a “legitimidade” da construção do tal “socialismo democrático” que de democrático não tem nada, afinal pressupõe uma opinião publica manipulada pela cúpula detentora do “monopólio das virtudes”.

A única surpresa disso tudo é a aceleração do processo de “avanço” socializante do PT nas últimas semanas. Além do documento das diretrizes citado acima, a presidente Dilma assinou na sexta-feira, 23 (quando os jornalistas já estão em clima de fim de semana), um decreto que cria uma tal “Política Nacional de Participação Social” e um certo “Sistema Nacional de Participação Social” (ver aqui o decreto).

Os nomes como sempre são pomposos, pois incluem sempre a palavra mágica “social”. No entanto, trata-se de dar poder institucional aos grupelhos dominados pelo PT, que tentam subverter o estado de direito.  Para quem não lembra, o PT já tinha tentando condicionar as decisões judiciais de reintegração de posse a uma “negociação” prévia com os invasores. Ou seja, o MST, que nem sequer é legalmente constituído, passaria a ter um papel institucional nas decisões dos juízes.  Felizmente esta tentativa foi frustrada, assim como foi frustrada a tentativa de transferir para o Legislativo a prerrogativa de dar a última palavra do poder Judiciário, como foi frustrada a tentativa de criar um controle externo ao judiciário, como foi frustrada a tentativa de retirar do Ministério Público o poder de investigação e como foram frustradas duas tentativas de “regulação” da imprensa, uma em cada mandato de Lula.

Ou seja, eles estão sempre tentando subjugar as instituições que podem representar algum obstáculo ao seu projeto de “construção do socialismo”. Por enquanto eles deixaram o Judiciário fora do foco (já que as pesquisas apontam um aumento da sua credibilidade depois do julgamento do mensalão), mas já colocaram a imprensa novamente na mira.

Nas diretrizes do partido que citamos acima está prevista uma nova regulação dos meios de comunicação “que deve proteger e promover os direitos humanos e combater monopólios”. E mais uma vez, as palavras mágicas são utilizadas para esconder objetivos autoritários. Para quem não lembra, na última tentativa de controle da imprensa contida no Plano Nacional de Direito Humanos (olha aí as palavras mágica mais uma vez), o PT já proponha a criação de um comitê formado por representantes da sociedade civil (todos dominados pelos partidos de esquerda, claro) que seriam responsáveis por criar um ranking das empresas que mais “desrespeitam os direitos humanos”, segundo o qual as mais mal colocadas poderiam ter suas licenças cassadas, assim como os jornalistas.

Na maioria dessas tentativas existe algo em comum: a inclusão da “sociedade organizada” controlada pelo PT. E é justamente na criação de tais “Conselhos Populares” (ou seria soviets?) que a Dilma criou por decreto (sem consultar o conjunto da sociedade ou seus legítimos representantes no Congresso) que o PT tenta dar um “novo salto” rumo ao socialismo.

É com este novo aparato “institucional” que um eventual segundo governo Dilma pretende aproximar-se ainda mais dos chamados “movimentos populares”, da CUT e demais centrais sindicais. Aliás, esta foi a condição imposta pela ala radical do PT para apoiá-la, uma vez que existe o fantasma do Lula assombrando a presidente a cada ponto que cai nas pesquisas. Eis aqui uma das razões para este surpreendente acirramento do PT em plena campanha eleitoral. De quebra, caso perca as eleições, o PT pode infernizar ainda mais a vida de seus adversários com as novas “instituições”.

Ainda nesta linha de estreitar os laços com a “cumpanheirada”, as novas diretrizes defendem uma maior “radicalização da integração latino-americana e caribenha, uma política externa que confronte os interesses dos Estados Unidos e seus aliados”. Ou seja, não basta o fiasco do crescimento dos países que seguiram no caminho bolivariano, eles querem repetir a mesma trajetória de estagnação, inflação, autoritarismo e explosão de violência. Aprender com os exemplos do Canadá, Nova Zelândia, Austrália e tantos outros países com ampla liberdade econômica nem pensar. O importante é seguir “na luta” pelo famigerado socialismo!

Dois documentos tão graves como estes deveriam estar ocupando as manchetes dos grandes jornais do país. No entanto, até agora só renderam um editorial do Estadão e alguns comentários de Reynaldo Azevedo em seu blog na Veja. Ou seja, aqui mais um exemplo do quanto nossa imprensa está empenhada em dar um “golpe” no PT.

Reação institucional mesmo até agora só a manifestada pelo deputado Mendonça Filho do DEM. Em resposta, o ministro agitador Gilberto Carvalho já se antecipou dizendo que tais “conselhos populares” não teriam poderes deliberativos, apenas consultivos. No entanto, a experiência nos mostra que a estratégia do PT é gradativa. Ou seja, o que não é hoje poderá ser amanhã. Um exemplo disso nestas mesmas diretrizes é a proposta de revisão da Lei de Anistia. Para quem não lembra, na proposta de instituição da chamada “Comissão da Verdade” (de um só lado) um dos argumentos em sua defesa era que ela não teria poderes para punir, apenas para “reconstituir a história”. Mas eis que a punição agora é a próxima meta. Dos militares, que fique bem claro, pois para os esquerdistas que mataram 122 pessoas, no entanto, ao invés de punições, gordas pensões vitalícias, que hoje já somam mais de R$ 3 bilhões.

Enfim, para quem vivia dizendo que os alertas de Olavo de Carvalho sobre o PT não passavam de “teoria da conspiração”, aí está a comprovação oficial do partido,  com todas as letras. Depois ninguém poderá reclamar dizendo que foi enganado.

Posts relacionados:

Posts relacionados:

13 Responses to A crônica de uma tragédia anunciada: o objetivo declarado de “construir” o socialismo

  1. gilx says:

    Pois é. Olavo estaria vendo “jacarés embaixo da cama”. Eis eles aí prontinhos pra nos engolir.

    • Amilton Aquino says:

      Exato, Gilx. E eu faço aqui o meu mea culpa, pois durante muito tempo também relutei em acreditar que o PT ainda tivesse o socialismo como meta.

  2. Kleber Cerqueira says:

    Olá Amilton.. Isso é muito, mas muito grave. Como foi grave a proposta do PNDH 3, que o então Presidente Lula disse que assinou sem ler. Mas tenho esperanças de que o PT não ganhará nas urnas em outubro. Tenho visto muita gente que antes simpatizava (até por desconhecer os bastidores do jogo político) com o PT, mudando de lado. O rejeição à Dilma está crescendo (veja o vídeo de um show do O Rappa em Ribeirão Preto: https://www.youtube.com/watch?v=cowBupfuDo4 , repare no coro da platéia). Acho até que é por isso que os companheiros estão desengavetando essas aberrações. É uma forma de desespero. Eles perceberam que a possibilidade de derrota é real. Mas institucionalizando os “movimentos sociais”, ainda poderão fazer muito barulho. Forte abraço.

    • Amilton Aquino says:

      Esta é uma das hipóteses, Kléber. Mas tem uma ainda mais grave. Lembra da manobra do TRE para inviabilizar o partido da Marina? Pois é. Se o TRE foi capaz dessa aberração de barrar 350 mil assinaturas para a formação do partido que mais mobilizou a mídia e a militância na história do Brasil, imagina o que não pode fazer para ajudar o PT. E é aí onde entra uma outra grande preocupação. : as urnas eletrônicas. Dá uma olhada neste vídeo e tire suas conclusões: https://www.youtube.com/watch?v=Op9N2EyoZHo Não é estranho que o Brasil não consiga exportar esta tecnologia para nenhum outro país do mundo? Enfim, a radicalização das diretrizes do PT podem revelar também uma confiança injustificada no resultado das próximas eleições. Nós temos que divulgar estas informações. A hora de parar o PT é agora.

  3. Amilton Aquino says:

    Só reforçando, sugiro este excelente editorial do Estadão: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,mudanca-de-regime-por-decreto-imp-,1173217

  4. Kleber Cerqueira says:

    Ainda mais, com o Dias Toffoli na presidência..

    • Amilton Aquino says:

      Exato. E vem aí mais um “indicado” para o STF. Só que agora eles terão muito mais cuidado na escolha, como já está comprovado com as duas últimas indicações.

  5. Vânia Luz says:

    Verdade é que as urnas podem ser fraudadas mesmo, isso é uma realidade…
    Mesmo com essa possibilidade, continuo esperançosa e fazendo minha parte, tanto no meu convívio pessoal, quanto nas minhas redes sociais…
    Esse tem que ser o último ano dessa corja.

    Para prefeito de Salvador, estava tão desanimada que tinha certeza que Nelson Pelegrino ganharia, porém foi eleito ACM Neto.

    • Amilton Aquino says:

      Aconteça o que acontecer, nós temos que ter sempre em mente que temos a missão de combater o esquerdismo e divulgar o liberalismo. A informação é nossa arma.

      • aliança liberal says:

        ” a missão de combater o esquerdismo e divulgar o liberalismo.”
        Combater o esquerdismo apenas com o liberalismo e tudo que a esquerda quer.
        O combate é cooptar corações e mentes para a direita.
        A luta é antes de tudo cultural e não econômica.
        Ser revolucionário de “direita”, hoje é lutar pela liberdade, pela propriedade privada, pelos direitos civis, pelo federalismo, pelo principio da subsidiariedade, pela dignidade humana.

        • Amilton Aquino says:

          Grande Aliança! Que bom vê-lo por aqui de novo. De fato, enquanto os liberais continuarem restritos ao debate econômico a esquerda vai reinar absoluta. Acho que nesta luta um dos grandes desafios da direita é desvincular a sua imagem de regimes autoritários como o Nazismo e os militares de 64, por exemplo. Não sei se vc viu, mas já escrevi uma série mostrando que, ao contrário do que os historiadores marxistas tentaram nos enfiar goela abaixo durante todos estes anos, o nazismo nunca foi de direita, muito menos de “extrema” direita (ver aqui: http://visaopanoramica.net/2013/08/31/o-nazismo-era-mesmo-de-direita/). Volte sempre, amigo.

  6. aliança liberal says:

    “Compraremos da burguesia a corda que será usada para enforcá-la.” (lenin)
    Me espanta muito ver o apoio de grande parte da elite empresarial ao governo petista.Se vendem por relativamente tão pouco, sendo que possivelmente num futuro serão os primeiros a penar nas mão deles.
    Talvez seja ainda uma questão cultural do tempo que português que vinha para o Brasil “enriquecer” e voltar para a Europa.
    Uma elite sem plano de nação apenas de enriquecer e ir para a “civilização”.

    • Amilton Aquino says:

      Pois é, a esquerda acusa a direita o tempo todo de “conspiração”, mas são eles quem conspiram o tempo todo. A direita sempre foi desarticulada e heterogênea. Os empresários, que deveriam ser os primeiros a perceber as táticas granscistas do PT, vão sendo cooptados via BNDES. É realmente uma tarefa muito difícil.