Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo (Eça de Queiroz)

By

A barbárie tomando conta do Brasil

protestosJá presenciei diversas greves de policiais militares. Mas nunca vi cenas como as desta quinta-feira em Pernambuco. E olha que já tivemos uma greve que durou doze dias em 1997!

Arrastões, vândalos correndo atrás de caminhões em movimento para saqueá-los, bandidos cobrando “pedágios” para permitir a passagem de carros, pessoas ilhadas em seus próprios estabelecimentos, assaltos e, claro, assassinatos: 27 em menos de dois dias de greve!

Não eram apenas bandidos comuns. Havia crianças, mulheres, senhores e senhoras participando da “revolução” dos pobres. Todos unidos pelo espirito coletivo que os faz se sentirem mais fortes e corajosos para tomar dos ricos “tudo que lhes foi roubado pela mais-valia”. É o mesmo espírito que move o MST e tantos outros movimentos que pregam a tomada de posse da propriedade alheia. São os “agentes revolucionários” que roubam, sequestram e até matam pela causa, exatamente como fizeram os revolucionários dos anos 60 e 70 que hoje estão no poder.

São estas pessoas que hoje inspiram os saqueadores e invasores de todo país. Se nossa presidentA assaltava bancos, por que não posso assaltar? Se nossa presidentA sequestrava, por que não posso sequestrar?  Se o grande líder Lula não estudou e chegou a presidente, por que devo estudar?

No caso dos arrastões desta quinta-feira, mesmo sabendo que estavam sendo filmadas, as pessoas não se sentiam intimidadas. Continuavam saqueando na cara de pau. No dia seguinte em meio ao que sobrou da destruição, pessoas de bem choravam, lamentavam ao ver o rastro de destruição deixado pela própria comunidade. Vergonha alheia.

O que está acontecendo com nosso país? Por que será que, apesar da tão badalada “ascensão” das classes mais baixas, a violência aumenta ao invés de diminuir? Será que estamos seguindo os passos da Venezuela?

Sim, estamos. Para quem não conhece nosso blog, estou inclusive escrevendo uma série sobre este assunto (ver aqui). Este post é uma pausa para um desabafo, pois vejo a materialização dos meus temores. Nossa sociedade está doente e dividida, assim como o nosso vizinho do norte, mais avançado no bolivarianismo. Existe um grande mal estar no Brasil. É um fato. Os protestos de junho de 2013 deram um indício do que está acontecendo. Embora a maioria das pessoas não saiba exatamente sobre o que protestar, o fato é que as pessoas sentem que as coisas não são como o marketing oficial diz que são.

As coisas parecem muito confusas.  Os chamados “movimentos sociais” explodem em toda parte. O MST protesta contra a copa, a mesma copa defendida com unhas e dentes pelo governo que os apoia e que os recebe em tapete vermelho. Servidores fazem greve contra o governo que eles acreditam ser o melhor para o Brasil. Os black blocs são financiados pelo PSOL, um partido de esquerda proveniente do PT, que embora tenha suas diferenças com o governo, abomina a oposição encabeçada pelo PSDB que, teoricamente, se beneficia com os protestos. As pessoas vão às ruas protestar pela má qualidade do transporte público e, ao invés de pedir a diminuição do Estado, pedem mais Estado, pedem transporte gratuito e ilimitado!

É amigos. Não me surpreende que a cada dia mais pessoas demostrem abertamente ter saudades dos tempos da ditadura.  O que acontece hoje é o resultado de anos e anos de doutrinação esquerdista prometendo o paraíso na terra. A velha promessa da esquerda de tirar dos ricos para dar aos pobres e promover a tal “justiça social” finalmente foi incutida na cabeça dos “coitadinhos” da base da pirâmide.

Legitimados por um governo que tem toda a sua cúpula presa na Papuda, o povão agora está sentido que pode tudo, inclusive roubar como os seus governantes. Nada a temer, afinal não existe cadeia para todo mundo. No máximo, uma noite na cadeia e/ou algumas penas alternativas e tudo fica resolvido. Para alguns black blocs pode até render o status de “preso político”, o que, por sua vez, pode lhes abrir as portas para uma nova carreira… política. E assim vamos perpetuando a doença que nos corrói. Mais “representantes do povo” fazendo demagogia no Congresso, prometendo para suas “bases” mais regalias e mais Estado para resolver problemas decorrentes justamente da ineficiência e da onipresença dos estados socializantes que sempre prometem o paraíso, mas, na prática, só produzem escassez e regimes autoritários.

Mas a realidade não é importante. O mais importante é a “narrativa”. Finalmente a nossa esquerda conseguiu despertar os movimentos sociais para se rebelar contra o “opressor sistema capitalista”. A “narrativa” criada pelo PT, segundo a qual, o partido teria “quebrado todos os tabus econômicos” e iniciado uma nova etapa na nossa história que dividiria o país em antes e depois do PT encontrou terreno fértil no povão encantado com o crédito fácil do segundo mandato de Lula. Durante os anos do boom econômico mundial (entre 2003 e 2008), o próprio governo se convenceu de que tinha finalmente encontrado a solução para todos os males do Brasil. O “bilhete premiado” do Pré-sal foi apresentado a população como a fonte inesgotável de riquezas que financiaria o “novo salto” do Brasil prometido pelo PT.

Acontece que as contas começaram a chegar e a realidade veio à tona e não foi exatamente o quadro que o Lula pintou. O PT que vivia ignorando o contexto histórico desfavorável de FHC para fazer as comparações descontextualizadas com os anos do boom econômico mundial que puxaram o crescimento da era Lula, agora tenta usar o contexto internacional para justificar o quadro atual de estagflação.

Acontece que a desculpa não cola. O Brasil cresce menos que o mundo. Para este ano, a previsão do FMI é que o mundo cresça a uma média de 3,2%, enquanto o Brasil deverá ficar em torno de 1,8%. E isto já contando com um acréscimo de 0,4% percentual que a copa traria neste ano. Ou seja, tropeçamos na incompetência do PT que, apesar de todas as demonstrações de mau-caratismo, corrupção e autoritarismo, ainda tem a cara de pau de tentar se defender das críticas acusando seus críticos de “conspiradores”.

Felizmente parece que os “conspiradores” estão se multiplicando, pois a cada dia mais pessoas estão abrindo os olhos quanto às mentiras do PT. Se um dos candidatos de oposição vencer as próximas eleições vai ter que enfrentar graves problemas, além do “bônus” adicional de ter o PT como oposição.  Não vai ser fácil, mas não dá mais para esperar.  Precisamos pelo menos estancar este lamentável processo de “venezualização” do Brasil, antes que seja tarde demais.

Posts relacionados:

7 Responses to A barbárie tomando conta do Brasil

  1. Vânia Luz says:

    Esses assaltantes são uns malvados aproveitadores, isso sim.
    Graças a Deus que existem pobres honestos e dignos, pobres que não crescem os olhos pelo o que é de terceiros, pobres que não são amantes de Lula nem do PT.

    • Amilton Aquino says:

      O mais lamentável, Vânia, é ver que mesmo depois de toda esta barbárie, ainda aparecem socialistas dizendo que isto sempre vai acontecer enquanto existir propriedade privada! Ou seja, eles não aprendem mesmo. Agora a pouco vi um amigo pessoal postando isso no Facebook. Lamentável.

  2. Sandro says:

    O GLOBO: Sindicatos de policiais prometem paralisação nacional na quarta-feira (21/05)

    http://oglobo.globo.com/pais/sindicatos-de-policiais-prometem-paralisacao-nacional-na-quarta-feira-12490661

    ;((

    • Amilton Aquino says:

      Começou a temporada de greves. Até a copa vai ser uma barganha generalizada. Só me espanta terem começado as greves tão cedo.

  3. gilx says:

    Ótimo artigo, Amilton. Como Sempre.

  4. Kleber Cerqueira says:

    Olá Amilton.
    Notícia fresquinha:
    Dilma Rousseff ouve os “movimentos sociais” e desiste de apoiar projeto de lei que pune com mais rigor atos de vandalismo durante as manifestações…

    http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/governo-abandona-lei-que-pune-atos-de-vandalismo-em-protestos

    • Amilton Aquino says:

      Esta era uma das poucas contribuições que o governo do PT poderia deixar. Mas, mais uma vez, os concelheiros bolcheviques venceram. E assim vamos continuar vendo as cenas de vandalismo dos black blocs sem que ninguém seja punido. Vamos ver no que isso vai dar.