Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo (Eça de Queiroz)

By

O macunaíma de Garanhuns e a “arte” de mentir descaradamente

lulaNão são poucas as pessoas que conviveram com Lula desde o início da sua carreira política que afirmam categoricamente que o ex-presidente não tem caráter. José Nêumanne Pinto, César Benjamim, Hélio Bicudo, Francisco de Oliveira são apenas alguns exemplos (ver aqui). Isto para não falar de outros mais sutis como Fernando Gabeira, Francisco Welfort e Eduardo Jorge que medem as palavras, mas repetem o óbvio: Lula é um oportunista.

Nesta semana o nosso Macunaíma de Garanhuns deu mais uma amostra da sua falta de escrúpulos em entrevista a uma emissora de TV portuguesa. Como sempre tentando se safar, Lula renegou seus próprios companheiros presos na Papuda: “não são gente de minha confiança”, afirmou categoricamente sobre os mensaleiros (ver aqui).

Imagino a cara do ator global e militante fanático do PT, José de Abreu, ao ver esta entrevista. Na semana anterior, o cara já estava fumaçando nas redes sociais, ameaçando até desfiliar-se do PT caso o Lula e a Dilma não fizessem alguma coisa para libertar seus “presos políticos”.  Sim, ele credita nisso! O PT é quem governa o país, indicou dez dos onze ministros que julgaram o mensalão e os embargos infringentes, mas ainda assim ele e milhões de petistas acreditam piamente que os condenados são “heróis”, vítimas de um estado “aparelhado” pela direita!!!

Mas, voltando ao nosso ilustre e internacionalmente conhecido Macunaíma, mesmo que não soubéssemos nada sobre seu passado, esta esdrúxula afirmação já seria mais que suficiente para revelar sua verdadeira índole. Como alguém que conviveu décadas e décadas com pessoas que o ajudaram a chegar aonde chegou pode ter a cara de pau extrema de negar seus “companheiros” apenas para tentar se safar de qualquer indícios de culpa? Como ele foi capaz de negar José Dirceu, um dos fundadores do PT, considerado seu “sucessor natural”, seu mais importante ministro até o mensalão, o grande estrategista da sua eleição? E o que dizer do José Genoíno, o líder do seu partido e também um dos fundadores do PT? E o que dizer do João Paulo Cunha, seu líder na câmara? E o que dizer do Delúbio Soares, o tesoureiro do PT há décadas? Seria Lula ingênuo o suficiente para colocar qualquer um para administrar os recursos do seu partido ou a coordenação política do seu governo?

Claro que não. A mentira é tão deslavada que em qualquer país sério seria o suficiente para encerrar de vez a carreira política de Lula. Quantos políticos do primeiro mundo tiveram que se desculpar publicamente e renunciar aos seus mandatos por delitos muito menores? Alguns renunciaram por casos de foro íntimo, como, por exemplo, aventuras extraconjugais. No caso de Lula, viajava com a mulher e a amante no avião presidencial por todo o mundo, mas isso nem manchete deu.

Mas aqui é diferente. Lula está acima do bem e do mal. E não contente por ter se safado do mensalão, ainda não mede as palavras para falar dos “companheiros” que tiveram que se calar para não comprometê-lo. Fico imaginando como reagiram os mensaleiros presos ao ver tal entrevista. Surpresos? Nem tanto. Até porque já foram renegados antes. Quem não lembra de Lula choramingando em frente às câmeras de TV, dizendo-se traído pelos mensaleiros, logo depois que estourou o escândalo?

Portanto, se os mensaleiros pouparam Lula é porque alimentavam a esperança de que o PT, no poder, pudesse contornar suas condenações. Quebraram a cara. O primeiro ministro negro indicado ao STF (e até então endeusado pelos petistas) não se comportou de forma submissa como eles esperavam; a pressão da opinião pública fez sua parte e os acusados receberam as condenações cabíveis.

Fazer o que agora? Botar a boca no trombone como ameaçaram Marcos Valério, a amante de Lula, Rosimary Noronha, e mais recentemente o deputado petista André Vargas? Não. Eles não farão isso. A ” intelligentsia ” do PT está sempre pronta para apagar incêndios. Afinal, o partido está acima de tudo! Principalmente às vésperas de uma eleição. “Está ruim na cadeia? Lembre-se, pode ficar pior caso a oposição ganhe as eleições”.

É assim que age o PT. Sua história do PT está repleta de casos semelhantes. Dizer uma coisa hoje e contradizê-la no futuro não é exceção. É regra no PT. Mentir para proteger Lula não é exceção. É regra no PT. Eles criaram o monstro. E o monstro ficou maior que todos eles. Por isso ele hoje se sente imune a tudo e a todos. E na hora de escolher entre preservar-se e jogar os companheiros na fogueira ele não titubeará. Quem não lembra dos “aloprados”, termo usado pelo próprio Lula para adjetivar alguns petistas flagrados tentando forjar um dossiê para caluniar José Serra? Será que Lula não sabia do tal dossiê? Duvido.

Mais recentemente, Romeu Tuma Júnior revelou em seu livro “Assassinato de reputações” que Lula foi um dedo duro de seus colegas no final do regime militar. Alguma palavra em defesa? Nenhuma. Algum processo por calúnia? Nenhum. Apenas o silêncio como resposta. Aliás, ultimamente esta estratégia (do silêncio) tem sido repetida nos últimos escândalos envolvendo o nome de Lula. Foi assim no caso da tentativa de chantagem ao ministro Gilmar Mendes, foi assim no caso da Rosimary Noronha, foi assim com as revelações de Tuma Júnior, foi assim com o julgamento do mensalão, entre outros.

Em um outro episódio nebuloso do passado do nosso Macunaíma, César Benjamim (um dos fundadores do PT e que se afastou do partido justamente por descobrir que Delúbio Soares estava desviando dinheiro do FAT para o PT já em 1994) revelou que Lula tentou “subjugar” um companheiro de cela. O episódio foi contando em detalhes por Benjamim, o qual afirmou que tinha como testemunha o publicitário Paulo de Tarso. A inteligentsia do PT novamente entrou em ação e publicitário negou o episódio. Mas, como sempre, a militância petista entrou em campo para desqualificar o César Benjamim, dizendo que tudo não passara de uma brincadeira do Lula. Ora, se foi brincadeira então o fato bisonho (mesmo que de brincadeira) aconteceu. Neste caso, o Paulo de Tarso mentiu e o Lula, mais uma vez, mostrou seu verdadeiro caráter.

Claro que alguns podem tentar diminuir o fato dizendo que Lula não era ainda  presidente. Ok. Mas o que dizer de outro episódio lamentável quando, já presidente, não mediu as palavras para fazer piada com a cidade de Pelotas que, segundo o presidente “brincalhão” seria “exportadora de viados”? (ver aqui)  Será que este sujeito já ouviu falar alguma coisa sobre decoro, postura ou liturgia do cargo?

Mas nada cola no Lula. O nosso Macunaíma, o nosso herói sem caráter. Escândalos de corrupção, amizade com Sarney, Maluf, Collor… Para seus fanáticos admiradores, tais atitudes são apenas “habilidades políticas”, a “malandragem brasileira” essencial para se esquivar dos seus adversários. Os adversários justificam tudo que Lula faz ou fala. Se é para vencê-los vale tudo, inclusive mentir, descaradamente. Tão descaradamente que Lula nem se preocupa em ser desmentido por ele próprio. No caso do mensalão, por exemplo: primeiro ele disse que não sabia de nada. Depois disse que o mensalão nunca existiu, que não passou de uma tentativa da “imprensa golpista” de derrubar seu governo e que provaria, depois que deixasse a presidência, que tudo não teria passado de uma farsa! Depois admitiu por escrito, perante o STF, que sabia do esquema. Quando começou o julgamento, calou-se. E agora na entrevista à TV portuguesa, volta com a tese de que mensalão não existiu e que o julgamento foi “80% político”!

Ué? Só 80%? Por que não 100% logo? Se o mensalão nunca existiu, se foi tudo uma farsa então não sobraria espaço para os restantes 20%. As cinco mil páginas de processo seriam pura ficção, criadas pelas excelências ministros do STF para algum filme de Hollywood? E onde está o empenho do presidente em provar que o mensalão nunca existiu, a qual seria cumprida assim que terminasse seu mandato?

Um sujeito que mente tão descaradamente não merece o menor crédito. Qualquer palavra que sair da sua boca tem que ser recebida com desconfiança. Da mesma forma, desconfio de qualquer político que veja com naturalidade a sua atuação. E o eleitor? Ah, o eleitor. O grande juiz que absolveu Lula de qualquer acusação em duas eleições. Você é sábio e tem o governante que merece.

Posts relacionados:

5 Responses to O macunaíma de Garanhuns e a “arte” de mentir descaradamente

  1. Vânia Luz says:

    Verdade verdadeira.

  2. Rudimar Carlos Tres says:

    A hora deles está chegando. Vamos aguardar os resultados da eleições de 2014 e verás que a festa acabará. Certamente. O povo é sábio. Chega de pt, lula, dilma e cia. Lugar de ladrãoéna cadeia.

  3. kim says:

    Problema Rudimar q nossos Politicos sao tao mau vistos,q todos estao no mesmo saco,Lula por sido pobre,analfabeto,seu governo ter vivido um periodo prospero e o PT ter grande poder de comunicaçao e nossa oposiçao ser nula,e meios de comunicaçao todos padecem de medo e represalia,Lula consegue sair ileso disso tudo,acho pouco provavel q o PT saia do poder 2014

  4. José Cicero Botelho (Zito) says:

    Não é esta a opinião da grande maioria absoluta dos brasileiros. Também sei que o nosso povo não é toda essa maravilha de consciência política, entretanto não é necessário ser especialista político e/ou sociológico para ver o avanço que a camada da população da base da pirâmide social brasileira experimentou no Governo Lula/PT. Até reconheço que foi pouquíssimo ou quase nada, mas nos 500 anos anteriores ninguém, mas ninguém mesmo, não chegou nem perto do que já foi feito neste Governo. Devo confessar que não sou lulista, petista, esquerdista, socialista etc o que na verdade sou brasileiro e zitista (meu nome). De uma coisa tenho certeza absoluta, que a atual oposição, direita, entreguista, poder dominante, seja lá como se queira chamar estava tão acostumada com o poder e nunca passou pela sua cabeça que um indivíduo como Lula pudesse passar as pernas neles. E é tanto, que se encontra totalmente atrapalhada e atordoada e não tem opções e saídas políticas para oferecer a sociedade brasileira. Assim, apesar da minha limitadíssima experiência política, apenas de eleitor, não visualizo mudanças em nosso quadro político brasileiro, acredito até, sem qualquer paixão, torcida ou vontade egoísta, que o PT/Lula continuará, pelo menos a curto e médio prazo, no comando da política brasileira, o que não é bom nem saudável para nossa já conturbada e deplorável política TUPINIQUIM

    Quanto ao conteúdo do texto, ou de qualquer outro, que critique ou elogie o atual Governo ou o que quer que seja, não sou muito de ser influenciado por temas de tal natureza, porque não sei o que está por trás ou quais são os verdadeiros interesses existentes. De uma coisa também tenho certeza, que o autor não foi feliz com o título e muito menos com as críticas, pois só fez deixar transparecer o preconceito sobre Lula, sua origem pobre e também nordestina. Não consigo enxergar nenhum resultado satisfatórios a ser alcançado com tal pretensão, considerando Inclusive, que a ” NOSSA OPOSIÇÃO”. só foi o que conseguiu fazer até agora, afundando, assim, cada vez na própria areia movediça.

    • Amilton Aquino says:

      Perceba que vc já sente que as coisas não estão bem na economia. O que vc e tantos outros admiradores de Lula não percebem é que parte do fiasco atual é consequência da expansão do intervencionismo estatal iniciado no segundo governo Lula e continuado no governo Dilma. Mudar isso só se o PT mudar sua ideologia, o que não me parece muito provável. Continuar com o PT no poder é rumar em direção à Venezuela e à Argentina, dois países destroçados por governos alinhados com a ideologia defendida pelo PT. Outra coisa que vc precisa perceber é que a maior parte do que vc acredita que Lula fez foi resultado do crescimento da economia mundial muito acima da média histórica. O avanço que vc viu na época de Lula não foi privilégio do Brasil. Vários outros emergentes cresceram e continuam crescendo mais que o Brasil. Acontece que este tempo passou e mesmo que Lula volte as coisas não serão mais como eram antes. Ele reúne-se com Dilma frequentemente, de modo que o que ele faria ela já está fazendo, pode ter certeza.