Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos. Pelo mesmo motivo (Eça de Queiroz)

By

Os segredos bilionários do PT e o silêncio da “imprensa golpista”

lulaSempre soube que muita sujeira viria à tona depois que Lula deixasse o poder, mas não esperava tanto. No último dia 15 ficamos sabendo de mais uma aventura do PT no exterior envolvendo U$ 6 bilhões (de DÓLARES!) em “segredo de estado” (ver aqui). Oficialmente, trata-se de “empréstimos” a Cuba e a Angola, porém ninguém sabe as condições dos “acordos”, os juros, os prazos e todas as garantias legais comuns a qualquer transação financeira normal e que deveriam ser de conhecimento público, mas não são.

Infelizmente o PT do poder é bem diferente do “guardião da ética e do patrimônio público” da época da oposição e, mais uma vez, recorreu a práticas comuns a regimes autoritários para encobrir mais esta “caridade” com o nosso dinheiro, a exemplo de episódios semelhantes com alguns vizinhos latino-americanos como a Bolívia, Equador, Paraguai e Argentina que também tiraram umas lasquinhas do nosso cada vez mais apertado orçamento.  A prerrogativa de “segredo de estado” garante o sigilo das operações que só poderão ter seus detalhes revelados a partir de 2027, depois que Lula tiver sido sepultado com todas as honras e glórias de “mito”. 

Este é mais um exemplo da capacidade de criar dinheiro do nada da “contabilidade criativa” do governo do PT, um dos motivos da crise de credibilidade que atinge nosso país hoje. A exemplo da Argentina, cujos indicadores oficiais estão na mesma categoria das previsões da Mãe Dinah (ou do ministro “levantador de PIBs”, Guido Mantega), estamos dando passos largos no processo de descrédito, tanto que até mesmo o TCU já tem apontado a “argentinização” da nossa contabilidade.

Uma semana depois da publicação do artigo do Globo, qual a repercussão que mais este escândalo bilionário teve até aqui? Uma citação no site da Veja e só! Nem mesmo a TV Globo, do mesmo grupo do jornal que publicou o artigo, falou absolutamente nada sobre o assunto. Por que isso acontece? Aliás, não só neste caso, mas em vários outros que envolvem diretamente o inimputável Lula, como, por exemplo, o enriquecimento meteórico do seu filho Lulinha; os desdobramentos do caso Rosemary, abafado assim que veio à tona seu affair com o ex-presidente; as numerosas “intermediações” em negócios envolvendo empreiteiras brasileiras no exterior; assim como o seu próprio meteórico enriquecimento, bem acima do que poderia enriquecer com o salário de presidente ou com suas bem pagas “palestras” para fazer publicidade de si mesmo e, de quebra, queimar ainda mais o filme dos já combalidos tucanos. E o que dizer de algumas dessas empresas financiadoras de tais palestras receberem empréstimos subsidiados do BNDES? Como uma empresa poderia justificar aos seus acionistas o pagamento de R$ 100 mil reais por uma palestra de cinquenta minutos de um ex-presidente semianalfabeto que se vangloria de tal “formação”?

Tudo legal responderão os petistas. De fato, a nível contábil está tudo justificado. Empresas recebem dinheiro emprestado e palestrantes recebem por suas “sábias” palavras. Mas, e a ética onde fica? Cadê os caras pintadas que derrubaram um presidente por causa de um Fiat Elba e um suposto empréstimo de U$ 3,7 milhões no Uruguai? Será que é por estes desmandos que os blacks blocs estão quebrando tudo?

Nada mais surpreende. Nada mais escandaliza. Mudamos de patamar. Dos milhões passamos para os bilhões e nada mais acontece. Os escândalos não mobilizam nem mesmo a grande mídia. Mas afinal, se a imprensa é “golpista”, como dizem os petistas, por que Lula nunca é investigado? Por que não foi réu do mensalão, já que suas impressões digitais constam nas cartas enviadas a milhões de aposentados oferecendo os malditos empréstimos consignados do BMG, uma das fontes de financiamento do esquema? Por que diabos um presidente iria fazer papel e garoto propaganda de um até então inexpressivo banquinho que em pouco mais de dois anos teve um crescimento de patrimônio de mais de 250% e hoje já faz parte do seleto grupo de maiores bancos do país?

Tudo absolutamente normal, dirão os fanáticos petistas.  Ninguém consegue pegar Lula, assim como no Brasil ninguém pega Maluf, seu novo amigão desde a infância e que, pelo jeito, deve ter dado uma consultoria ao petista sobre como despistar a justiça brasileira. Brasileira, que fique bem claro, pois se botar um pé fora do Brasil, o Maluf é preso pela Interpol. No mesmo caminho, Lula está prestes a ser convocado pela justiça da Costa Rica para depor sobre outro escândalo bilionário envolvendo uma empreiteira brasileira, cujo negócio contou com o lobby do então presidente (ver aqui). Ou seja, não contente com a corrupção aqui, Lula exportou corrupção para outros países. E ninguém fala nada.

E por que nada acontece? Porque virou lugar comum a mistura entre negócios privados e canetadas públicas, um pré-requisito básico do chamado “capitalismo de estado”, a nova meta dos esquerdistas, já que o comunismo provou na prática a sua impossibilidade, algo já provado na teoria por Mises desde o início do século passado.

Os “indícios” de corrupção estão por toda a parte. Nos conselhos de estatais, fundos de pensão, ONGs, licenças para emissoras de rádio e TV, licitações publicas, nas concessões de empréstimos à empresas de amigos do rei e nada acontece. Tudo é justificado com a palavra mágica “empréstimo”. O problema é que o emprestador, ou seja, o povo brasileiro, tem levado sucessivos calotes (e ainda levará outros tantos) sem a menor punição dos culpados nem a devolução dos recursos. Alguém tem esperança de que Eike devolva aos cofres públicos os bilhões que pegou no BNDES? Alguém tem esperança de receber de volta os R$ 8 bilhões investidos na Oi, agora que seu valor de mercado hoje mal chega aos R$ 7 bilhões?  E os bilhões gastos nas tentativas fracassadas de criar os chamados “campeões nacionais”?  E os elefantes brancos da copa? E os mais de U$ 1 bilhão de prejuízo que o petista Sérgio Gabrielli deu a Petrobrás com a desastrosa compra de uma refinaria norte-americana? Alguém vai ser punido? Ou melhor, alguém vai devolver a grana subtraída dos cofres públicos?

E tudo isso acontece sem causar a menor repercussão. No máximo, uma matéria rápida aqui e ali, dentro dos parâmetros do jornalismo tolerável por Lula e que ele descreveu tão na cara de pau no último Foro de São Paulo. “O jornalista não tem que dar opinião. Tem apenas que noticiar o fato e só!”. Ou seja, na visão do novo doutor em jornalismo, não deve mais existir jornalismo opinativo. Não deve mais existir colunistas. Mas, e os blogs “jornalísticos” financiados pelo governo, podem dar opinião? E por que a imprensa não fala nada sobre o Foro de São Paulo, uma das mais bem sucedidas conspirações esquerdistas para chegar ao poder (com ligações com os narcotraficantes das Farc) que já fez nada mais nada menos que 14 presidentes latino-americanos, desde a primeira reunião no início dos anos 90?

Com exceção da Veja, uma das últimas trincheiras contra o petismo no Brasil, os demais veículos de comunicação estão todos acovardados diante do poder do PT. Ninguém quer bater de frente com Lula, afinal são empresas que dependem de audiência (cuja maioria adora Lula) e de verbas publicitárias do governo. Não é estranho que a odiada Globo continue recebendo do governo petista a esmagadora maioria do gordo orçamento publicitário?  Não é estranho Lula se reunir com um dos filhos de Roberto Marinho e, dias depois, o Fantástico lançar com exclusividade uma das reportagens que mais contribuíram para a recuperação da popularidade de Dilma? O que eles teriam conversado?

Mas as contradições não param por aí. A mesma Globo que os petistas dizem que quer derrubar o PT, mantém em seus quadros jornalistas como Paulo Moreira Leite, autor do livro “A outra história do Mensalão”, que conta a versão petista do julgamento.  Aliás, se a Globo é de direita, por que diabos ajudou a derrubar Collor? Por que tem exibido tantos filmes e minisséries que reforçam o esquerdismo, como, por exemplo, “Lula, o filho do Brasil” e “Anos Rebeldes”? Por que diabos manteve Franklin Martins como comentarista político durante tantos anos, a exemplo de tantos outros jornalistas que hoje fazem parte da imprensa chapa branca do PT? E os atores globais que não apenas vestiram a camisa do PT em eleições passadas, como ainda vestem hoje, inclusive com filiados de carteirinha, como o José de Abreu, por exemplo? E os vários autores de novelas comunistas como Janet Clair e Dias Gomes, por exemplo, que ajudaram a demonizar a direita em pleno regime militar?

E o que dizer da Folha e da Istó É que, a exemplo da Globo, também têm feito “médias” com o PT? Como é que uma investigação sigilosa do CADE, subordinado ao Ministério da Justiça, vaza apenas os dados que envolvem os metrôs de São Paulo e Brasília, então administrados pela oposição? E o resto dos contratos da empresa alemã com o governo federal, não têm também superfaturamento? Será que algum dia saberemos ou este será mais um caso de “segredo de estado”, como os empréstimos aos cubanos e angolanos?

A revolução permanente

Ficou confuso? Calma. Existe explicação. Tudo se encaixa perfeitamente na estratégia gramscista de perpetuação no poder, via conquista gradativa da hegemonia da opinião pública. A primeira etapa deste processo aconteceu em meados do século pasado quando o marxismo cultural passou a dominar o meio acadêmico. As gerações formadas por estes professores chegaram aos jornais já na época do regime militar. Quem viveu a época sabe que as redações passaram a ser também redutos de esquerdistas, sob complacência dos militares que, mesmo nos anos da guerrilha do Araguaia, permitiram que uma revista declaradamente de esquerda, como o Pasquim, por exemplo, alcançasse uma tiragem de 200 mil exemplares. Os militares poderiam fechar tal revista? Podiam, mas não o fizeram pelos mesmos motivos que o PT hoje tem que tolerar a Veja: a opinião pública. Ações extremas podem desencadear reações também extremas, o que tende a torna o exercício do poder um pouco mais cauteloso que seus ocupantes gostariam de ser.

E assim como a educação e a imprensa foi dominada pelos esquerdistas, mais recentemente a politica também.  Boa parte dos revolucionários esquerdistas dos anos 60 e 70 hoje são deputados, senadores, prefeitos e até presidente da república.  Ninguém quer ser de direita no Brasil, afinal ninguém quer ser identificado com os torturadores militares, mesmo estes tendo evitado uma revolução semelhante à cubana no Brasil que poderia ter multiplicado por mil o número de mortos do regime militar, como aconteceu em Cuba e em todos os países onde tentaram implantar o socialismo.

Portanto, para a revolução marxista gramscista ser completa, basta agora conquistar os dois redutos mais reacionários da sociedade: a igreja e o empresariado. O marxismo bem que tentou suprimir ambos os setores da União Soviética sem sucesso.  Gramsci visitou a Rússia nos tempos áureos do Comunismo e, já naquela época, percebeu que aquilo não daria certo. Desde que voltou a Itália e começou a escrever seus Cadernos do Cárcere, Gramsci abandou o comunismo como ideal a ser conquistado, defendendo como alternativa um socialismo  “democrático” apoiado numa hegemonia da opinião pública construída por décadas de ações “educativas” em todos os setores da sociedade. Se não conseguir acabar de vez com um setor reacionário, é preciso miná-lo, infiltrar-se entre eles para domesticá-los, ensinaria Gramsci. E tem sido assim desde então. A Teologia da Libertação é o braço gramcista marxista da Igreja Católica, apesar do gramcismo e do marxismo pregarem, com toda as letras, a abolição das religiões e da família. Como conciliar tal contradição? Via “igualdade”, o discurso que justifica e legitima todos os esforços dos religiosos esquerdistas na luta para derrubar o grande mal capitalista.

Com os empresários a luta é mais intensa, afinal são eles os maiores produtores de riqueza que mantém o sistema funcionando e, portanto, são os que mais resistem ao aumento da carga tributária. Se não é possível cooptar todos, então é preciso cooptar os mais poderosos, via concessão de empréstimos, subsídios, incentivos fiscais ou simplesmente dificultando a entrada de concorrentes no mercado, o que pode ser conseguido via aumento de impostos de importação ou modificando a legislação da regulação dos setores monopolizados, como, por exemplo, o decreto assinado por Lula que possibilitou a compra da Brasil Telecom pela Oi, justamente a empresa que um de seus filhos é um dos maiores acionistas. Só este fato já seria suficiente para Impeachment em qualquer país sério. Mas no Brasil, o máximo que este tipo de coisa rende hoje são alguma linhas no noticiário.

Enfim, são estes alguns dos variados mecanismos que possibilitam a aparente contradição de alguns capitalistas apoiarem governos socialistas. Tais mecanismos de cooptação também são frequentemente usados com grandes conglomerados de comunicação. Quem não lembra do socorro milionário ao Grupo Silvio Santos, às vésperas das eleições de 2010?  E o que dizer das relações entre o governo do PT e o Grupo Edir Macedo, dono da segunda maior emissora de TV do país, a mesma que tem como um dos principais âncoras o blogueiro chapa branca número um, o Paulo Henrique Amorim?

Portanto, ao contrário do que muita gente pensa, as relações de bastidores entre o governo e a chamada “mídia golpista” é muito diferente da guerra declarada que eles tentam passar para os  “idiotas úteis”, os militantes inocentes assim definidos pelo próprio Gramsci.

Mas isso não é tudo. Além dos mecanismos de cooptação citados acima, as empresas de comunicação tem algumas particularidades que, em muitos casos, até facilitam o controle pelo populista do poder. Quanto maior a audiência, maior o potencial publicitário. Acontece que, com exceção dos veículos de nicho de mercado ou aqueles que têm um público fiel, como a Veja, por exemplo, a maioria dos veículos disputam a audiência da grande massa, a mesma que apoia o governo populista. E como governos populistas sempre se apresentam como “perseguidos” por poderosos grupos de mídia (mesmo que estes concorram entre si), acabam impondo um autopoliciamento a tais veículos, afinal qualquer viés contrário ao governo em alguma reportagem pode provocar grandes repercussões, dar mais combustível as teses conspiracionistas, além de manchar ainda mais o nome da empresa, o que, por sua vez, pode se traduzir em boicote por parte da massa mais “politizada”. Este é o caso da Globo e da Folha hoje. Se estes veículos tiverem a oportunidade de divulgar algum furo de reportagem, mesmo que aparentemente contrário a sua linha editorial, eles irão divulgar sim, afinal esta é uma forma de “equilibrar” seu grau de imparcialidade e amenizar a fúria da militância política.

Além de tudo isso, existe ainda a reputação do veículo dentro do próprio veículo. Vamos tomar o caso da Revista Época, por exemplo, que emprega o jornalista petista Paulo Moreira Leite, ou mesmo a Rádio CBN (também da Globo) que tem como colunistas Valter Maierovitch que também é colunista da Carta Capital. O que aconteceria se os comentários, reportagens ou artigos desses colunistas começassem a sofrer censura da cúpula dos veículos? No mínimo tais pressões renderiam um fato político. Tais jornalistas pousariam de ídolos para os idiotas úteis da militância política por não se renderem às pressões dos patrões o que lhes renderiam, no mínimo, um emprego em uma empresa concorrente, um financiamento para mais um blog chapa branca, como os Azenhas, PHAs e Nassifs, por exemplo, ou talvez um cargo no marketing do governo, uma candidatura ou talvez um livro “bombástico” revelando os bastidores da “imprensa golpista”. No fundo, a maior censura que os jornalistas recebem todos os dias vem da opinião pública e não dos donos dos veículos, muito mais preocupados em garantir a sobrevivência de suas empresas do que com as supostas conspirações que os militantes fanáticos acreditam serem os mentores. Muito pelo contrário, quem conhece um pouco dos bastidores da mídia sabe das críticas públicas do falecido dono do Estadão, Ruy Mesquita, em relação ao poder da Globo. Ou seja, Ruy nunca considerou a Globo uma aliada e sim uma ameaça ao seu jornal, aliás como deve acontecer com outros veículos com menor poder de fogo.

Portanto, ao contrário do que os idiotas úteis acreditam, o mundo real é bem mais complexo do que a guerrinha do “bem contra o mal”, onde eles acreditam serem os “mocinhos”. Entre o preto e o branco existem milhões de tons cinza e uma infinidade de táticas de manipulação que atuam diariamente na vida das pessoas e que, infelizmente, a maioria nem percebe.  O que acontece no Brasil hoje (e de forma mais adiantada em países como a Venezuela, Argentina, Bolívia e Equador) é a programada Revolução Silenciosa preconizada por Gramsci e discutida e rediscutida todos os anos no Foro de São Paulo, esta sim uma conspiração real, com objetivos claros e com uma poderosa rede de influência que envolve dezenas de organizações que atuam diretamente na mobilização das massas em quase todos os países da América Latina. O círculo do silêncio da imprensa que citamos neste post é apenas um sintoma dessa revolução.  Ela resulta de uma complicada teia de relações que envolvem chantagens, propinas, cooptação, lobby e, por fim, o estabelecimento da autocensura à própria imprensa, uma vez que tocar em certos assuntos mais delicados (que envolvem diretamente Lula, por exemplo) equivale entrar num caminho sem volta com consequências quase sempre desfavoráveis aos veículos de comunicação, como tem ocorrido nos diversos exemplos recentes nos nossos vizinhos bolivarianos cuja revolução cultural marxista encontra-se em processo mais adiantado. Que o digam os principais veículos de comunicação venezuelanos fechados ou forçados a serem vendidos aos amigos do rei, ou mais recentemente na Argentina, onde o Clarin terá que vender várias de suas empresas para se ajustar a nova “Ley dos Medios”, aprovada recentemente pelo governo populista de Cristina Kirchner. Para quem não sabe, o PT tem um projeto similar para o Brasil. Seria este um dos assuntos discutidos entre Lula e o vice-presidente da Globo?

Posts relacionados:

31 Responses to Os segredos bilionários do PT e o silêncio da “imprensa golpista”

  1. Kleber Cerqueira says:

    Mais um ótimo texto Amilton. Lúcido, objetivo e claro. Vc presta um inestimável serviço ao nosso país dissecando o perigoso cenário político-econômico-social brasileiro. Sempre recomendo a leitura do seu blog a alguns “idiotas úteis recuperáveis”. Gostei muito da citação a Von Mises. Aliás, fica a sugestão para um futuro texto: relacionar a teoria da Escola Austríaca à conjuntura brasileira atual. Vc costuma ler o Rodrigo Constantino e o Reinaldo Azevedo? Forte abraço. Kleber

    • Amilton Aquino says:

      Obrigado pela divulgação, Kleber. Sobre sua sugestão, tenho várias pautas onde pretendo passar alguns princípios da Escola Austríaca. Infelizmente não tenho como publicar mais de um texto por semana, mas vamos em frente. Gosto muito do Rodrigo e do Reinaldo. Concordo com quase tudo que eles escrevem e falam. Precisamos de mais gente como eles. Abração!

  2. kim says:

    Muitas Verdades nesses artigos,esse Paulo Moreira Leite tem ate alguns artigos interessantes,mas da pra perceber q e um Petista mesmo,quem nao conhece os fatos se deixa levar ,nada q se compare a PHD,Nassif,Azenha,esses na verdades nem Petistas sao,transitam em todos governos.

  3. Maurício Santos says:

    Cara, vc acredita mesmo que se a imprensa não derrubaria Lula se tivesse uma oportunidade? Estes caras só querem uma deixa qualquer para detonar Lula e o PT.

    • Amilton Aquino says:

      Maurício, tudo que citei aqui neste post já foi divulgado em muitos desses veículos, especialmente na Veja. E o que aconteceu? Nada. E sabe por que não acontece? Por que a mídia impressa fica restrita a uma pequena parcela da sociedade. A repercussão entre as massas só ocorre quando tais notícias são veiculadas na TV, especialmente na Rede Globo. E aí sim, quase nada vemos sobre estes assuntos que citei, pois a Globo nitidamente evita bater de frente com Lula. Prefere deixar tudo como estar, continuando recebendo os seus 70% do total da verba publicitária do governo federal e restringido os assuntos mais delicados aos horários menos nobres e a outros veículos do mesmo grupo. Isso faz parte do acordo de cavalheiros onde ambos ganham e nós saímos como os trouxas.

  4. Gilx says:

    Muito bom texto, Amilton. Veja o exemplo também da imprensa nacional (suposta “direitista e conservadora”) em relação à imprensa norte americana: aqui no Brasil quase todo mundo é democrata, e repudia os republicanos. Se fosse pela lógica do discurso esquerdista brasileiro, a imprensa seria republicana. Mas é ao contrário.
    No Brasil, a gente se acostumou a demonizar Reagan e Bush, principalmente pelos discursos inflamados do Arnaldo Jabor no Jornal Nacional. Os democratas, desde Roosevelt (que prolongou a crise de 29 com políticas keynesianas), passando por Lyndon Johnson (e sua Great Society), Jimmy Carter (que obrigou bancos a emprestar a quem não podia), Bill Clinton (repetindo Carter) e finalmente, o mais descarado dos esquerdistas democratas: Barack Obama, todos esses são os presidentes queridinhos dos EUA na imprensa brasileira, sempre com belas reportagens sobre seus feitos estatizantes e expandidores da base monetária, os quais querem copiar aqui.

    • Amilton Aquino says:

      Verdade Gilx. Tudo bem que eles têm sim muitos motivos para detonar os Bush, mas a preferência pela esquerda norte-americana é clara. Este episódio mais recente do chamado “abismo fiscal” é ilustrativo. Os republicanos são apresentados sempre como os terríveis reacionários que estão dispostos a tudo, até mesmo parar o país, para prejudicar Obama. Claro que é isso também, afinal esta é a lógica da política de resultados que não é privilegio nosso. No entanto, quase nada se fala do principal argumento dos republicanos que é justamente o controle não apenas dos gastos públicos, como também do ritmo do crescimento dos gastos públicos que têm cada vez mais pressionado o Congresso a aprovar um novo aumento do teto da dívida. Ou seja, este é o segundo impasse do “abismo fiscal”, que na verdade seria o segundo impasse do aumento do teto da dívida que permite ao governo aumentar ainda mais o percentual de endividamento do governo, justamente um dos motivos da crise atual do mundo desenvolvido. Ou seja, depois que a crise estoura ninguém mais lembra dos aumentos dos tetos de endividamento do passado. E assim caminha a humanidade, afundando em mais keynesianismo.

  5. O EFEITO ORLOFF DA VENEZUELA eu sou voce amanha….

  6. alexandre says:

    Caro Amilton, acho importante que sejam lembradas todas as acusações com prova ou somente com indícios, mas não acho certo fazer uma defesa ao capitalismo já falido como sendo a única forma de manter a sociedade viva, a demonização da direita estava ligada aos regimes de exceção vigentes na época, assim como não podemos ligar uma visão mais social com a corrupção de um partido político com uma base sindical e militante. Devemos sim ver que os malefícios que sistema financeiro faz à sociedade, impedindo os avanços sociais e defendendo o uso dos governos e empresas para ampliar seus lucros. O próprio Marx como sabemos não era marxista pois só afirmava que o homem se reconstruía através da produção, em um materialismo dialético, basta observar que a Rússia onde o comunismo, que não é o fim pois não existe fim nas transformações materiais dialéticas, era uma país agrário e todo estudo de Marx era ligado a produção industrial inglesa. Fico triste porque diversos membros comprometidos com mudanças sérias abandonaram o PT, Jacó Bittar, Hélio Bicudo, Cristóvão Buarque ou até membros presentes do PT como Olívio Dutra que denunciou acordos feitos com as montadoras hoje está jogado de lado pelo partido. Desculpe continuo de esquerda e respeito as opiniões de direita, mas não vamos chamar esse Partido corrupto de partido de esquerda e nem de direita, pois o único ideal desses ladrões é roubar o erário público. Que tenhamos direita e esquerda, mas dispenso a pluraridade no caso de um partido da corrupção. Parabéns pelo texto.

    • Amilton Aquino says:

      Olá Alexandre! O capitalismo falido que vc se refere é o capitalismo keynesiano/monetarista, baseado em moeda falsa homologadas por máquinas de falsificar que são os bancos centrais. Todas as crises atuais já vem sendo cantadas há décadas pela Escola Austríaca. Para colocar o mundo nos trilhos é preciso valorizar princípios há muito tempo esquecidos pelo mainstream econômico, entre os quais a poupança e a responsabilidade fiscal a nível (tanto a nível individual quanto macro) são os mais importantes. Uma economia que está fundamentada em dívidas está fadada ao fracasso e é isso que está acontecendo. Quanto a decadência do PT eu sou um dos brasileiros que sofreram com a sequência de decepções que tornaram-se mais frequentes desde que o PT chegou ao poder. Há muito tempo que desapeguei de partidos. Defendo ideias. Se as ideias prevalecessem no meio político, certamente hoje teríamos mais soluções e menos discussões.

  7. anonym says:

    Já tentou usar a lei de acesso à informação para tentar conseguir os detalhes?

    • Amilton Aquino says:

      Ainda não. Infelizmente me falta tempo para isso, mas gostaria muito. Quem sabe algum dia…

  8. Luis claudio says:

    Perfeito. Que visão sensacional. Ou os brasileiros de bem acabam com o PT ou o PT vai acabar com o Brasil.

  9. Flavio Facincani says:

    Muito obrigado Amilton, pela forma clara e inteligente de nos mostrar como a patifaria anda tomando conta de nosso país! Favoritei e compartilhei seu blog!

  10. Antonio Carlos says:

    GLOBO, VEJA; Queimar ainda mais o filme dos já combalidos tucanos; blacks blocs; PT corrupto; PT ladrão; Lula ladrão e corrupto, Aécio Neves desviou 4,5 bilhões da COPASA MG, não é ladrão e nem corrupto?… Metrô de São Paulo; o governo dos tucanos desviaram bilhões; Não são corruptos e nem ladrões?!… Ninguém posta uma mensagem mais ou menos assim: Vamos apresentar um candidato que vai mudar todo o sistema Brasileiro, (não um candidato que escreve Brasil com Z) desde a Constituição, reforma política e sistema financeiro. Algum partido tem um representante com essas características?… Não!… porque acusar um e outro é mais fácil que ter um representante deste nível. BRASIL: O MELHOR PAÍS DO MUNDO! se não gosta dele, deixe-o!

    • Amilton Aquino says:

      Meu caro Antônio Carlos, fazia tempo que não aparecia ninguém por aqui com argumentos como estes seus. Ou seja, tentando justificar a corrupção do governo do PT com a corrupção do PSDB. Antes de mais nada te aponto o slogan do nosso blog: “políticos são como fraldas. Devem ser trocados periodicamente. Pelo mesmo motivo”. Além da nossa tolerância cultural a corrupção, existe o fator tempo no poder que torna a corrupção ainda mais grave e enraizada, exigindo o remédio da democracia: a alternância no poder. E é aí onde está a nossa principal oposição ao PT, pois o projeto petista não é deixar o poder e sim se perpetuar. Por isso o PT tem sido tão agressivo desde que chegou ao poder, dividindo o pais entre seus apoiadores incondicionais , como vc, e os outros, os “conspiradores” que querem dar um “golpe” no PT. Felizmente cada dia menos gente acredita nesta balela e tenho esperança que vc venha a ser mais um a acordar. E já que vc gosta tanto de comparar corrupção, então gostaria de começar te sugerindo o gráfico da rede de escândalos publicado pela revista Veja: http://veja.abril.com.br/infograficos/rede-escandalos/ Demora um pouco a carregar, mas tenha paciência e depois diminua o zoom para ter uma ideia do que aconteceu em cada governo. Veja que o governo Lula tem quatro círculos completos de casos de corrupção, contra dois do governo FHC. O governo Dilma ainda nem terminou e já tem mais casos que os oito anos de FHC. Sobre o caso de Aécio que vc citou, te indico outro link que mostra que o mesmo foi absolvido por unanimidade da acusação (ver aqui: http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/tribunal-de-justica-de-minas-por-unanimidade-anula-processo-contra-aecio-que-vinha-sendo-utilizado-para-acusa-lo-de-desvio-de-dinheiro-publico/). Ao contrário do que vc e os blogs financiados pelo governo tentam passar, Aécio não roubou 4,3 bilhões. Ele investiu 4,3 bilhões da verba da saúde em saneamento, o que é também uma forma de investimento em saúde, pois ao invés de remediar, previne. Quanto ao metrô de SP, lembro a vc que as empresas estrangeiras envolvidas têm casos de corrupção em todo mundo e não apenas em SP. O estranho é que só a investigação de SP vazou via ministro do PT, claro! E quanto aos demais contratos com o governo federal? Será que não tem corrupção? Enfim, dos três candidatos disponíveis até agora, voto em qualquer um que não seja do PT, pois o que estes doze anos de PT no poder mostraram é que o nível de corrupção neste país piorou e muito, inclusive deixou as pessoas mais tolerantes à corrupção como vc, infelizmente. Não acredito em nenhum super político que venha a resolver o problema da corrupção no Brasil. Acredito em ideias e na fiscalização dos cidadãos como eu que gastam um tempo precioso de suas vidas para alertar pessoas iludidas pelo marketing petista.

      • Fred says:

        Acho que vc não entendeu o comentário do Antônio Carlos, ele quis dizer que os casos de corrupção envolvendo a oposição, principalmente o PSDB não recebem nem metade do destaque que a grande mídia dá aos escândalos do PT.
        E outra coisa, vc disse que ele estava querendo justificar a corrupção do PT com a do PSDB e realmente este argumento de justificar uma com a outra é pobre, mas ao mesmo tempo vc também usa deste argumento qdo se refere ao caso do metrô paulista: “lembro a vc que as empresas estrangeiras envolvidas têm casos de corrupção em todo mundo e não apenas em SP”… então pq tem corrupção em outros lugares tá ok ter em São Paulo?

        Outro argumento seu fraco é qdo diz que o PT tem um projeto de se perpetuar no poder… não dá pra ser inocente e achar que qualquer outro partido no poder não iria querer continuar governando neh? O governo estadual de São Paulo que o diga…ou será que vamos ver o Alckmin pedindo pras pessoas não votarem nele este ano, em nome deste seu pensamento?

        Enfim, percebi que vários dos seus argumentos podem ser facilmente questionado por coisas que vc mesmo diz em outros momentos. Também percebi que vc não difere muito de um PTista ferrenho, mas ok..ao menos vc não finge não ser PSDBista de carteirinha…

        [ ]s

        • Amilton Aquino says:

          Fred, há alguns dias atrás veio um cara aqui com o nome sugestivo de “PT” que fez um comentário bem parecido com este seu, com este mesmo argumento de que a imprensa dá mais destaque a casos de corrupção do PT do que do PSDB e blá blá blá, citando como exemplo um caso de um petista e do caso do helicóptero de um conhecio de Aécio que, segundo ele, não saia na mídia. Dei uma pesquisada rápida no site da Globo e vejam só: hávia 29 reportagens sobre o caso, muitas delas no JN, enquanto que o caso do PT não havia nenhuma. Acompanhe o debate aqui (http://visaopanoramica.net/2014/06/30/as-constantes-guinadas-do-pt-a-esquerda-e-seus-reflexos-no-futuro-do-brasil/ Ou seja, uma coisa é o que os petistas dizem. Outra é a realidade. Como nem todo mundo tem tempo para ficar chegando as lendas petistas, a mentira vai se perpetuando. Neste caso do metrô de SP em nenhum momento procurei justificar uma corrupção com a outra, mas citei o caso para mostrar que só os casos de SP e Brasília vazaram para a imprensa, quando se sabe que as mesmas empresas tem contratos com a união e certamente, como tudo neste país, também tem corrupção. Este é apenas mais um exemplo do aparelhamento da máquina estatal para perpetuação do poder. Sobre este assunto, já vi que vc nunca ouviu falar de Gramsci, o maior referencial teórico petista, cujo objetivo principal é sim chegar ao poder pela via democrática e se eternizar no poder através da conquista da hegemonia da opinião pública e subvertendo a democracia. E, para isso, uma das estratégias é semear o antagonismo entre seus apoiadores e seus opositores, acusando seus opositores de conspiradores, etc, etc. Ou seja, tudo o que o PT tem feito desde que chegou ao poder.

  11. Roberto says:

    Meu Deus, perdoe esses políticos ladrões, pois eles não sabem o que fazem. Na realidade eles vendem a mãe, matam os filhos e entregam a própria alma ao diabo, em troca de meros momentos de poder. Não agravando a todos.

  12. Eu não conhecia seu Blog e agradeço pela inestimável colaboração que me permitiu juntar os pontos que na minha compreensão rumavam ao infinito e jamais deveriam se encontrar.
    Outro dia através de um link de um portal qualquer cheguei a um post de Luís Nassif e naquele momento provei um sentimento misto de incompreensão e repulsa, ao ver a tentativa dele de escarnecer o Ministro Joaquim Barbosa. Diante do Staff do PT preso na cadeia ele propõe a ideia de conspiração do Ministro para grampear ligações telefônicas do Palácio do Planalto.
    Ao chegar ao final da leitura de seu texto Amilton, tudo se tornou muito mais claro e muito mais compreensível para mim. Eu possivelmente estarei classificado entre os idiotas inúteis, mas ainda assim passarei a seguir os próximos acontecimentos narrados sob sua ótica, na tentativa de entender porque esse estado de letargia assolou o estado brasileiro.

  13. Rafael says:

    Achei muito interessante o texto, gostaria de tirar uma dúvida!!! Você Amilton fala que Nassif é pago pelo PT, vc tem alguma prova sobre esses pagamentos? teria como vc divulgar isso no seu Blog, porque se for assim, posso concluir que o Blog que fala mal do PT, também pode estar sendo financiado pelo PSDB.Outra coisa, sejamos claros, corrupção não nasceu no PT, existe a mais de 500 anos nesse país. Aproveita e faz uma matéria dos escândalos na gestão do PSDB, vários engavetados pelo PGR. Blog transparente não defende nenhum lado, mostra a sujeira de todos ou seja ” uma visão panoramica” rs.Pior de tudo é ver pessoas discutindo em rodas de amigos, redes sociais defendendo esses políticos vagabundos que estão cagando para todos nós.Para mim são todos sujos PMDB, PT, PSDB, DEM …etc.Esses partidos buscam o poder para defender seus interesses e não da População.

    • Amilton Aquino says:

      Olá Rafael, não só o Nassif, como também PHA, Azenha e vários outros de menor expressão. Há anos que o Reynaldo Azevedo fala que eles são financiados pelo PT e nunca foi desmentido. Aliás, o próprio presidente do PT confirmou isso publicamente, na cara de pau. Ver aqui http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/rui-falcao-no-roda-viva-cita-os-nomes-de-quem-esta-a-servico-do-pt-na-rede-pablo-capile-e-um-deles/
      Quanto ao meu blog ele não é financiado por ninguém além de mim, claro. Isso posso te assegurar. Aliás, estou até pensando em criar um espaço para a colaboração voluntária de quem se dispuser a ajudar, afinal dedico um bom tempo para este trabalho não remunerado, deixando de ganhar dinheiro na minha profissão de fato, que é programador.
      De fato o PT não inventou a corrupção. Mas o PT tem duas peculiaridades que o diferencia para pior. A primeira é que ele causou este profundo mal estar na sociedade, do qual vc é um exemplo: a desilusão política. O PT, quando oposição, representava a esperança de uma política com ética. Ao provar ser também corrupto, o que sobrou foi a retórica política, mais caraterizada pelo antagonismo do “nós contra eles” do que de fato por uma discussão racional. Uma segunda diferença em relação ao PT é que, diferente de outros partidos, onde a corrupção é quase sempre fruto de esquemas para enriquecimento ilícito de algumas figuras, no PT além de existir esta modalidade de corrupção, existe ainda uma mais grave: a corrupção em prol do partido. É a corrupção “justificada”, para eles do PT, claro. É a institucionalização da corrupção, não apenas em esquemas como o mensalão, por exemplo, como também pelo “toma lá da cá” descarado em que o PT transformou a definição de ministérios e dos milhares de cargos da administração pública. Além dessas duas peculiaridades, existe também um outro fato: os casos de corrupção na era PT dobraram. Veja o ranking de escândalos da Veja e compare: http://veja.abril.com.br/infograficos/rede-escandalos/
      Se o meu blog hoje foca mais nos casos do PT é porque este é o partido que está no governo e que merece ser julgado. O PSDB já foi punido três vezes nas urnas e aguarda agora uma nova chance para ser novamente avaliado. Já fui eleitor do PSDB e mudei para o PT com a esperança de ver uma evolução. Como a política na era PT ficou ainda mais corrupta, então agora alimento esperanças em qualquer alternativa que consiga interromper o projeto de perpetuação no poder do PT. Um abraço e volte sempre.

      • Fred says:

        Olá,

        Me desculpe pela expressão mais… que argumento mais quinta série é esse?! Cliquei no link que vc postou acima, da VEJA (com muito desgosto de dar um click pra essa revista, mas ok) e ví o vídeo.. que provas existem ali de pagamento?! quer dizer que se o blogueiro está alinhado com o governo x ele é pago? Qual a diferença do seu blog para qualquer um dos citados neste vídeo além do fato de cada um defender ou ‘atacar’ o governo x ou y?

        Ai argumentar que “Há anos que o Reynaldo Azevedo fala que eles são financiados pelo PT e nunca foi desmentido.” é sei lá, outro argumento quinta série… sinceramente eu no lugar do PT nem daria bola, pq esse Reynaldo quer Ibope pra uma revista que vem perdendo credibilidade ano a ano, digo isso pq já fui assinante da VEJA e não sou mais, meus pais (pessoas mais convervadoras tb eram, não são mais)…

        Enfim, pra gente resumir tudo: vc criou um texto, fez milhares de conjecturas, mas a verdade é que não há um link, uma prova concreta de NADA. Pegar um trecho de uma entrevista e achar que aquilo é uma prova, até pq o que foi dito ali pode ser interpretado de várias maneiras é a MELHOR prova que vc tem? Puxa vida neh…

        Bom, eu poderia questionar trocentas outras partes do seu texto, mas eu confesso que sou preguiçoso para escrever muito…te deixo só um desafio: vai pesquisar pq a Globo quis derrubar o Collor…não tem nada a ver com ser de direita ou não, coisa que nem vou perder meu tempo discutindo pq seria como questionar o óbvio ululante.

        • Amilton Aquino says:

          ô inocente! Vc já ouviu falar de propaganda estatal? Vc não esperava que o cara viesse a falar em um programa de TV quanto paga aos caras, né? O PT paga a um exército de militante virtuais, fato comprovado e divulgado na cara de pau pelo próprio PT, por que vc acha que não paga a estes caras? E se não pagam por que nunca processaram o Reinaldo Azevedo que os desafia o tempo todo? De quem é o argumento “quinta série” aqui? É por causa de eleitores como vc que o PT bate todos os recordes na escala da cara de pau! Vai ser crédulo assim no inferno!

  14. Rafael says:

    Amilton, você cita da perpetuação no poder do PT e a perpetuação do PSDB no estado de São Paulo, vale ??? Caro Amilton não defendo nem PT nem PSDB , mas a solução para mudança no país não está nesses atuais partidos que estão aí.Agora mostrar um ranking de escândalos tendo como fonte a revista VEJA e a mesma coisa que mostrar um ranking de escândalos do PSDB tendo como fonte CARTA CAPITAL, só pode ser uma piada, porque será que na revista Veja não mostra o ranking dos políticos barrados pela Ficha Limpa, estranho,né!! provavelmente o TSE não tem tanta credibilidade como uma revista Veja. Outra coisa, como pode medir a corrupção de uma gestão, sendo que a anterior as denúncias eram engavetadas, aproveita e faz uma pesquisa do engavetamentos do governo FHC,ainda bem que eu ainda não sofro de amnésia .Comigo não tem essa historinha de que um partido roubou menos que o outro. Aqui em São Paulo, quer dizer que não tem corrupção??? tudo que é DIVULGADO de irregularidades contra o PSDB é armação .Essa oposição do nosso país é tão autêntica quanto uma nota de 3 reais, ficam garganteando moralidade e ética quando estão sob os holofotes, mas quando as luzes se apagam fazem conchavo com seus “adversários” 500 Anos, Roubaram Nosso Ouro, Prata e Diamantes, Pau Brasil, Cana de Açúcar, Café e muitas outras riquezas! Quem foram os ladroes dessa época? Pior é ver cabos eleitorais se matarem, defendendo esses Vagabundos, sendo que a solução não estão nesses podres.

    • Amilton Aquino says:

      Rafael, a mesma regra que vale para o PT vale para o PSDB. Seria bom sim para SP uma mudança no governo do Estado e certamente se Lula não tivesse estimulado esta polarização nacional com o PSDB acredito que esta mudança já teria ocorrido. Se não ocorreu é porque a população de SP tem resistido ao petismo que quer dominar, manipular e aparelhar tudo. Não sou nenhum fanático pelo PSDB. Tenho ressalvas também aos tucanos, tanto que votei em Lula em 2002. E mesmo aqui no blog, que foi iniciado em 2009, tenho feito também críticas ao que deve ser criticado no PSDB (ver aqui http://visaopanoramica.net/2010/11/01/um-passo-para-tras-na-nossa-democracia/) . São menos frequentes do que em relação ao PT, claro, afinal quem estar no poder é o PT e é este o partido que deve estar sendo julgado agora. Mas vamos deixar uma coisa bem clara: entre o PT e o PSDB, prefiro o PSDB, pois este partido não tem em sua ideologia o granscismo que tem como meta principal a perpetuação no poder, utilizando qualquer meio possível para isso. E é justamente isso que o PT tem feito.
      Sobre o ranking da revista Veja, sabia que vc iria usar a falácia do ad hominen para desqualifica-la. Esta tem sido a principal tática do PT para se defender de todas as acusações. E assim tudo vai sendo “justificado” e as pessoas vão aceitando e se conformando com tudo que vem acontecendo, pois, em última análise, “o PT rouba, mas pelo menos governa para os pobres”. E é assim que o PT tem se mantido no poder, pois os escândalos são tão corriqueiros que o mal estar social é evidente até mesmo para os menos bem informados.
      Mas vamos voltar a Veja. Primeiro vamos esclarecer que quem inventou o termo “Engavetador Geral da República” foi a própria Veja. E o que é que isso revela? Que a Veja, ao contrário do que os fanáticos petistas alardeiam, denunciou também a corrupção da era FHC. Certamente não fez com o mesmo empenho que faz hoje com o governo do PT, mas isso é consequência do acirramento promovido pelo próprio PT no poder. Durante os oito anos de FHC ninguém nunca o ouviu falar mal de seus antecessores (e olha que ele teve dois dos piores governos da história do Brasil: Collor e Sarney). Por outro lado, Lula nunca perdeu uma oportunidade para alfinetar FHC. Todas as falas de Lula foram (e são sempre) como o objetivo de fazer publicidade de si mesmo e queimar o filme dos tucanos. Eis uma diferença clara entre os dois partidos.
      Por outro lado, a Veja também ajudou a criar o mito Lula. Vc não tem amnésia, mas não lembra das várias capas elogiosas ao PT que a Veja publicou antes de Lula chegar ao poder, uma delas às vésperas das eleições mostrando o “PT rosa”, um partido menos radical que amadureceu e estava pronto para assumir o poder. Portanto, antes de criticar a Veja, reconheça que a revista tem sim motivos para hoje criticar o PT, pois, assim como eu e tantos brasileiros que acreditaram no “diferencial” do PT, foi enganada. E depois de tudo isso, ainda tem sido caluniada de todas as formas por não se dobrar ao PT, como tantos outros veículos já fizeram.
      Mas voltando ao ranking da Veja, acompanhe de perto os casos e vc vai ver que a Veja não inventou os casos publicados. Todos eles são de conhecimento público (publicado também em outros veículos) e o fato concreto é que na era PT os casos mais que dobraram. Os critérios da revista foram publicados e todos os casos reportados constam o próprio acervo eletrônico da revista.
      Sobre o ranking do TSE não vou desqualifica-lo. Acho que qualquer dado, por mais que seja questionável, revela sempre um indício que deve sim ser considerado. No entanto, vou fazer algumas considerações sobre este ranking. A primeira é que a boa parte dos casos tem a ver com o descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. Ora, é notório que muitas prefeituras estão passando por dificuldades financeiras, principalmente nos últimos anos agravadas pelos incentivos do governo a compra de carros. Para quem não sabe, ao zerar os impostos do PIS e Confins, o governo federal está diminuindo os repasse de verbas para os municípios, motivo pelo qual já foram realizadas várias marchas de prefeitos à Brasília. Uma segunda observação é que a maioria dos políticos de base (vereadores e prefeitos, por exemplo) não têm fortes ligações com os partidos. Estes são apenas meios para chegar ao poder. Tal pesquisa faria mais sentido se ela revelasse grandes nomes do PT ou do PSDB envolvidos com corrupção. Mas este não é o caso. Por fim, o TSE da ministra Carmem Lúcia no episódio da não homologação do partido da Marina deixou uma clara impressão de interferência política do PT. São notórios os casos de assinaturas de pessoas conhecidas que foram simplesmente desconsiderados pelo TSE. Portanto, se houve de fato uma interferência do PT no caso do partido Rede (que conseguiu 350 mil assinaturas a mais que 500 mil necessárias) por que não poderia acontecer também no julgamento dos casos das contas dos prefeitos que foram condenados pelo Ficha Limpa?
      Sobre a sua tentativa de associar os 500 anos de corrupção aos adversários do PT esta sim é uma piada. O fato concreto e que comparar os níveis de corrupção dos anos 50 e 60, por exemplo, com os dias de hoje é algo incomparável. Desde a redemocratização o patrimonialismo avançou e muito neste país, ao ponto de hoje termos nossa principal empresa como instrumento de lavagem de dinheiro (cerca de R$ 10 bilhões) e um candidato a líder do governo o irmão do Genoíno, o mesmo do escândalo dos dólares na cueca. Lamentável, mas nem isso mais escandaliza nossos eleitores.

  15. Paulo Henrique says:

    Olá Amilton, gosto muito de suas publicações e considero a descoberta de seu blog um dos melhores achados da internet. Alguns amigos meus Petistas já haviam falado muito para de Gramisc e gostavam de demostram o quanto o idolatravam ( alguns até mais do que Marx). Eu não entendia o que o kara tinha de tão bom até pesquisar sobre ele; fiquei impressionado e aterrorizado como esse autor prega a tomada do Poder a todo custo, a ponto de deixar de lado ate a verdadeira democracia.Pois bem, é incrível como tem pessoas que ainda não acreditam o mal que o PT está fazendo ao Brasil; e eu não estou falando de corrupcoezinhas tolas não, falo de tentativa de dominação mesmo…e aos moldes de Gramisc!!!! O mais inacreditável é que em seu blog eu juntei os fatos ( coisa que eu faco muito bem já que gosto de historia desde pequeno e aprendi a sempre me preocupar com a contextualização), pois bem, junteis os fatos e…bate!!! Assim como dois mais dois são quatro a conta dá certo. O PT em breve parece que vai se tornar q mais nova ditadura mundial. E as pessoas não estão nem ai pra isso, parece que é aquela velha historia que o brasileiro adora repetir: “comigo não vai acontecer”. E a cada dia esse maldito partido vai se aproveitando das pessoas pra se manter a todo custo no Poder.
    Quanto ao mais, considero o seu trabalho uma grande contribuição social e espero que tenha sucesso. Ademais, queria saber se é possível pedir ou sugerir temas pois tenhos muitas dúvidas sobre vários assuntos e acho que sua mente esclarecida poderia me ajudar.
    Um grande abraço!!!

    • Amilton Aquino says:

      Olá Paulo, fico lisonjeado com seu comentário. Pode ficar a vontade para sugerir temas. Nem sempre sobra tempo para escrever, mas na medida do possível vamos tentando dar nossa contribuição. Abraço!